Legislativo 13:02

Operação Calvário: Daniel Gomes diz que escritório de fachada foi usado por Ricardo Barbosa

Deputado teria usado o escritório para fazer pagamentos via Assembleia e receber o dinheiro de volta

O mandatário da Cruz Vermelha Brasileira, Daniel Gomes, fez acusações muito sérias contra o deputado estadual Ricardo Barbosa. O parlamentar é líder do governo na Assembleia Legislativa. Apesar de não ser alvo da operação Calvário – Juízo Final, ele é o terceiro deputado a ser citado nas investigações. De acordo com Gomes, Barbosa teria usado o escritório de fachada criado por ele e Waldson de Souza para fazer contratos com prefeituras paraibanas, para receber dinheiro ilícito. Os recursos eram oriundos da verba de gabinete.

O parlamentar teria feito pagamentos ao escritório por serviços não prestados e o dinheiro era devolvido diretamente para ele. As outra citadas na investigação foram as deputadas Estela Bezerra (PSB) e Cida Ramos (PSB). A primeira chegou a ser presa e foi solta após votação dos pares, na Assembleia Legislativa. Todos os citados, de acordo com informações de bastidores, serão investigados.

O deputado divulgou nota, no início da tarde, acusando de leviana a denúncia feita por Daniel Gomes. “A acusação de que meu gabinete houvera contratado o escritório do Advogado Francisco Ferreira de forma irregular não possui qualquer rastro de fundamento. Entretanto, diante da proporção dos fatos, vimos a público repudiá-la e informar que nossa Assessoria Jurídica, desde que tomou conhecimento dessas acusações, já vem adotando as medidas judiciais cabíveis contra o sr. Daniel Gomes”, ressaltou.

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *