Conteúdo 6:13

Secretário Ivan Burity é preso em nova etapa da operação Calvário

Nova etapa da operação é relacionada com contratos do Ipcep com o governo do Estado

Operação fraudes em contratos com o governo do Estado. Foto: Divulgação/polemica.paraiba.com.br

O secretário Executivo de Turismo do Estado, Ivan Burity, foi preso na manhã desta quarta-feira (9), em João Pessoa, em nova etapa da operação Calvário. A quinta fase da ação coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba, tem a ver com contratos do governo do Estado com o Instituto de Psicologia Clínica e Educacional (Ipcep), além de contratos com a Educação.

Além de Ivan Burity, os mandados expedidos pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida, do Tribunal de Justiça da Paraíba, tem como alvos as prisões preventivas de Jardel Aderico da Silva e Eduardo Simões Coutinho, além de 25 mandados de busca e apreensão. A ação acontece nas cidades de João Pessoa, Santa Rita, Mataraca e em mais quatro Estados.

A ação é coordenada pelo Gaeco, em parceria com a Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e à Improbidade Administrativa (CCRIMP), Controladoria-Geral da União (CGU), pelo Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal (PF) e pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). A operação contou ainda, nesta etapa, com apoio operacional dos Ministérios Públicos dos Estados de São Paulo, Alagoas e Paraná, por meio de seus respectivos Gaecos, e do Rio de Janeiro.

Os alvos dos mandados de busca e apreensão são Aléssio Trindade de Barros, José Arthur Viana Teixeira, Ivan Burity de Almeida, Pousada Potiguara/Camaratuba LTDA, Conesul Compercial e Tecnologia Educacional EIRELI, Márcio Nogueira Vignoli, Hilário Ananias Queiroz Nogueira, Editora Grafset LTDA, Vladimir dos Santos Neiva, J.R. Araújo Desenvolvimento Humano EIRELI/Editora Inteligência Relacional, este com localização em Ribeirão Preto/SP e Maceió/AL, Jardel da Silva Aderico, Antônio Carlos de Souza Rangel, Henaldo Vieira da Silva, Giovana Araújo Vieira, Mário Sérgio Santa Fé da Cruz, Eduardo Simões Coutinho, José Aledson de Moura, Instituto de
Psicologia Clínica Educacional e Profissional (IPCEP) e Brink Mobil Equipamentos Educacionais LTDA, este último com localização em Colombo/PR, Curitiba/PR, Campina Grande do Sul/PR e São Paulo/SP.

Estão sendo cumpridos, de forma simultânea, 13 mandados no Estado da Paraíba, sendo 2 de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão, mais precisamente nos municípios de João Pessoa, Santa Rita e Mataraca; 4 no Estado do Rio de Janeiro, 3 em São Paulo, 5 no Paraná, todos de busca e apreensão, além de 2 mandados (1 de prisão preventiva e 1 de busca e apreensão) em Alagoas. Maiores esclarecimentos serão disponibilizados pelo Ministério Público da Paraíba, após da conclusão das diligências.

A Operação Calvário, no Estado da Paraíba, foi iniciada e tem por objetivo investigar e desarticular uma Organização Criminosa (Orcrim) que, por seus agentes e núcleos de atuação, foi responsável pela prática de atos de corrupção, lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos em contratos firmados com as unidades de saúde e educação deste Estado e cujos valores ultrapassam a barreira de R$ 1,1 bilhão. Essa organização igualmente atuou em outras unidades da federação, a exemplo do Estado do Rio de Janeiro.

Mais informações em instantes

Mais Notícias

COMENTÁRIOS

  1. Avatar for Suetoni
    Juca Sotero

    Olha digno Jornalista Suetoni. O que mais intriga o paraibano, notadamente os inteligência, caráter e vergonha, bem como aqueles de sã e plena consciência é de que somente um “cego mental” – pior que aqueles que com os olhos enxergam – não quer ver ou deseja ter o verdadeiro Chefão da bandidagem recluso. Vive ou sobrevive sua vida vazia balbuciando asneiras e encrencas e ainda solto e palitando os dentes na terrinha das Acácias. E o mais aterrorizante , arquitetando planos para novos e iminentes assaltos, quem sabe em Janeiro de 2021. Sujeito frio e calculista por genética, disfarçado e se esgueirando pelos cantos e recantos como arauto da moralidade. Todavia trata-se o verdadeiro retrato de um Chefão da maior quadrilha de assaltantes do erário público paraibano de que se tem notícia, desde sua fundação em 1585. infelizmente ainda livre, fora das atrás e do Presídio. Que medo ou explosão acarretaria esse sujeito preso? Por quê seria ou será? Como bem já dissera o Chico Buarque na sua melodia : – O que será que será? Que andam sussurrando em versos e trovas, que andam combinando no breu das tocas!

  2. Avatar for Suetoni
    Tiago vilar

    O governo de “Esquerda”, que acusa os ministros, tem seus secretários de estado presos…e agora ???

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *