Música 6:53

Mick Jagger disse que Charlie Watts era o melhor do mundo, e grande baterista brasileiro deu uma risada na cara dele

É lenda ou realidade?

Em meados dos anos 1970, Mick Jagger esteve no Brasil.

Decidiu ir ao estúdio, reunindo músicos do nosso primeiro time.

Antônio Adolfo no piano.

Dadi no contrabaixo.

Luiz Cláudio Ramos na guitarra.

Paulo Braga na bateria.

E, entre outros, os percussionistas Marçal e Neném.

Gravaram Scarlet, que, agora, e numa outra versão, com Jimmy Page à guitarra, aparece na edição de luxo do álbum Goats Head Soup.

Durante a sessão no Brasil, Paulo Braga, grande baterista que tocou com Elis Regina e Tom Jobim, ouviu de Jagger que Charlie Watts era o melhor baterista do mundo.

Braga não teve outra coisa a fazer. Deu uma risada na cara dele.

E perguntou:

“Você conhece Elvin Jones? Você conhece Jack DeJohnette?”.

O líder dos Rolling Stones respondeu serenamente:

“Conheço, mas aí é outro mundo. Para os Stones, Charlie é o melhor”.

Lenda?

Realidade?

É uma ótima história.

Se for lenda, imprima-se a lenda!