Música 6:11

Ringo Starr faz 80 anos. Menino doente, foi um homem de sorte

John Lennon foi assassinado aos 40.

George Harrison morreu de câncer aos 58.

Paul McCartney acabou de fazer 78.

E Ringo Starr chega aos 80 anos nesta terça-feira (07).

Foi um menino doente, mas um homem de sorte, muita sorte.

Em 1962, o baterista dos Beatles era Pete Best. Ringo tocava num outro grupo de Liverpool.

Quando o quarteto foi contratado e se preparava para gravar o primeiro disco, o maestro e produtor George Martin reprovou Best.

Convocado a substituir o músico dispensado, Ringo, do dia para a noite, se transformou num Beatle.

Não imaginava o que o esperava.

Em 1964, o filme A Hard Day’s Night, de Richard Lester, ajudou a fixar a persona pública dos quatro Beatles.

Foi ali que Ringo revelou seu talento para ator. Tanto que, na narrativa, há uma espécie de intermezzo criado exclusivamente para ele.

Mais do que isso: em Help!, toda a trama gira em torno do seu personagem.

Ringo Starr é um grande baterista?

Muito provavelmente, não.

Mas tem uma marca, uma assinatura inconfundível.

Nos Beatles, gravou poucas vezes como cantor. Também assinou raras canções.

É dele o vocal de Yellow Submarine.

É dele a autoria de Octopus’s Garden.

Longe dos Beatles, tocou com John, Paul e George. Gravou muitos discos e percorreu o mundo fazendo shows com sua all star band.

Envelheceu como homem da paz e do amor, indicam sempre os seus dedos em V.