Música 7:02

Belo CD em homenagem a Mãe Carmen traz música e resistência

Iyalorixá, desde 2002, do Terreiro do Gantois, em Salvador, Mãe Carmen é a filha mais nova de Mãe Menininha.

Ela completou 90 anos no fim do ano passado e agora recebe como homenagem o CD Obatalá.

Distribuído pela Deck e com direção geral de Flora Gil, o disco traz música afro-sacra brasileira cantada em yorubá por grandes nomes da nossa música popular.

Idealizado por integrantes do Grupo Ofá, o projeto reuniu, entre outras vozes, as de Gilberto Gil, Gal Costa, Marisa Monte, Carlinhos Brown, Margareth Menezes, Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Jorge Ben Jor, Alcione e Zeca Pagodinho.

Gilberto Gil resume:

“Esse trabalho tem uma função importante de registro, uma função didática, uma função pedagógica, de instrução, de valorização e de referência para a Bahia e o Brasil como um todo. O candomblé é um elemento importante da civilização brasileira, e este disco será um aspecto importante do candomblé”.

A música é encantadora.

A sua imensa beleza foi o que me arrebatou logo nas primeiras audições.

Há, a um só tempo, a fidelidade à matriz e a familiaridade que temos com as vozes convidadas para esse registro.

À percussão, somam-se uma guitarra, um piano, um sax, um trompete, um cello. O uso sutil desses instrumentos faz com que eles não se sobreponham à força original dos cânticos religiosos.

Outro aspecto a destacar no CD é o seu admirável caráter de resistência.

Resistência pelo sentido de preservação de algo importante na formação do povo brasileiro.

Resistência também porque vem num momento em que o Brasil se vê diante de muitas intolerâncias. A religiosa entre elas.

Resistir é preciso.

Obatalá, nessa perspectiva, é um gesto corajoso.