Mais Cultura 9:11

MERDA PRA VOCÊ, EDILANE ARAÚJO!

Merda!
Merda pra você!
Desejo merda!
Merda pra você também
Diga merda e tudo bem
Merda toda noite e sempre, amém

Caetano Veloso

Quando vão entrar em cena no teatro, atores e atrizes dizem “merda pra você!” uns aos outros.

No inglês, há o “break a leg!”. “Quebre a perna!”.

É como se dissessem “boa sorte!”.

Edilane Araújo não está entrando, está saindo de cena. Então, não caberia o “merda pra você!”.

Mas, como ela veio do teatro e ama o palco, tomo a liberdade de usar a expressão como desejo de sucesso nos seus novos desafios.

Incluindo – quem sabe?, quem sabe? – uma volta ao teatro.

Transcrevo o texto que escrevi para a homenagem que o JPB fez nesta segunda-feira (11) no último telejornal apresentado por Edilane Araújo:

Segunda-feira, 11 de março de 2019.

Hoje é dia de despedida no JPB2.

Despedida costuma ser coisa triste, mas aqui a gente tem mais motivos para celebrar.

Edilane Araújo está deixando o vídeo da TV Cabo Branco.

Foram 32 anos e mais uns 70 dias.

*****

Edilane Araújo.

A “maga”.

Ou a “bruxa”, como era chamada por Nelma Figueiredo.

Ou “Sinhá”, apelido carinhoso que nasceu no estúdio por causa de uma novela de época.

Edilane Araújo.

A garota pobre que veio do subúrbio começou jogando basquete.

Depois foi para o teatro.

Queria ser atriz.

Dizem que brilhava na comédia.

Do teatro para o rádio.

Do rádio para a televisão.

*****

Primeiro de janeiro de 1987.

Edilane Araújo apresentou ao vivo, na hora do almoço, o primeiro telejornal da primeira emissora de televisão de João Pessoa.

O resto é história.

*****

Edilane trocou o palco do teatro pelo estúdio da TV.

Fez do estúdio seu palco.

O telejornal passou a ser o seu teatro.

Afinal, ali ela era uma intérprete dos acontecimentos.

Dialogando com os telespectadores que foram conquistados pelo profissionalismo, pela ética, pela precisão, pelo jeito discreto daquela moça bonita.

Mas, sobretudo, pela credibilidade.

Sim. Credibilidade. A Palavra que resume tudo.

Edilane se transformou num ícone da televisão paraibana.

Assim reconhecida pelo público, cuidou de ser discreta como pessoa pública.

A Edilane extrovertida, a da família, dos colegas de trabalho, dos amigos que fez – esta, poucos conhecem.

No ar, no vídeo da TV Cabo Branco, só o passinho, o seu célebre passinho, parece revelar um pouco mais de Edilane para seus telespectadores.

A musa da televisão paraibana em leve momento de descontração.

*****

Hoje é dia de despedida no JPB.

Despedida costuma ser coisa triste, mas não a de Edilane.

Porque ela escolheu a hora de sair.

Ela planejou a sua saída e quis que isso acontecesse na hora certa, fechando uma longa trajetória no vídeo.

Na Rede Paraíba de Comunicação, Edilane sai do vídeo para se dedicar à gerência de Qualidade.

Qualidade – palavra que tem tudo a ver com ela.

A atleta da juventude, Edilane reencontrou há alguns anos e hoje é dedicada maratonista.

E o teatro?

Será que, agora, haverá uma volta aos palcos?

*****

Edilane Araújo!!

Muitos aplausos pra você!!