Cinema 6:33

No aniversário do cinema, filmes vistos com o olhar infantil

Para Bráulio Tavares

28 de dezembro é um dia importante para o cinema. Foi nesta data, em 1895, que os irmãos Lumière fizeram a primeira projeção pública.

Aproveito para mexer com a memória afetiva, saindo em busca de filmes que, na infância, foram, para mim, experiências inesquecíveis.

CINCO SEMANAS NUM BALÃO

JASÃO E O VELO DE OURO

SINBAD E A PRINCESA

EL CID

O MUNDO DO CIRCO

FANTASIA

MIL SÉCULOS ANTES DE CRISTO

VIAGEM FANTÁSTICA

20 MIL LÉGUAS SUBMARINAS

O REI DOS REIS

A MAIOR HISTÓRIA DE TODOS OS TEMPOS

AO MESTRE COM CARINHO

A NOVIÇA REBELDE

OS REIS DO IÊ-IÊ-IÊ

2001: UMA ODISSEIA NO ESPAÇO

A lista começa com Cinco Semanas num Balão porque foi o primeiro filme que vi, numa matinê do Cine Bela Vista.

Na infância (a gente só entende mais tarde), esses filmes chamaram minha atenção para muitas coisas que se fariam presentes em minha vida: o gosto pela história, mitologia, literatura de ficção, música erudita, pelo mundo do espetáculo.

Também há neles o amor pela música, a descoberta do rock, o primeiro contato com o preconceito racial, a religião, a ciência.

Esses filmes foram vistos com o olhar infantil. Mas um deles, em 1969, trouxe uma ruptura, mesmo que eu não tenha compreendido, na época, que se tratava de uma experiência fundadora.

Foi 2001: Uma Odisseia no Espaço.

Acho que o amor pelo cinema começou pra valer quando assisti ao filme de Stanley Kubrick. Somado ao desejo de ser crítico.

O cinema e todas as suas possibilidades.

Como uma porta que se abria para as centenas de sessões da minha juventude, ao longo da década de 1970.

Estas, sim, definidoras do meu gosto, do espectador que sou.