Pleno Poder

João Paulo Medeiros

Campina suspende aplicação de 2ª dose em idosos por falta de CoronaVac, mas deve retomar vacinação ainda nesta segunda

Cidade recebeu apenas metade do total de doses enviado pelo Ministério da Saúde.

Campina suspende aplicação de 2ª dose em idosos, mas deve retomar vacinação ainda nesta segunda / Foto: Reprodução

A aplicação das segundas doses da vacina contra Covid-19 em idosos foi suspensa nesta segunda-feira (26), em Campina Grande. Isso porque a cidade recebeu o repasse de apenas metade do total de novas doses da CoronaVac enviadas pelo Ministério da Saúde em um lote extra, no último sábado (24).

João Pessoa e Campina Grande ficam com quase 90% das vacinas contra Covid-19 de lote extra

Como muitas pessoas estavam com doses em atraso, as primeiras 5.390 doses recebidas já foram aplicadas. A mesma quantidade de imunizantes está a caminho do município, somando o total de 10.780 doses, repassadas após decisão judicial.
Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), a divisão foi adotada para agilizar o envio emergencial da nova remessa ainda no sábado.
Por isso, a vacinação desse público está prevista para ser retomada a partir das 17h, na Pirâmide do Parque do Povo e também no Clube Campestre (em formato drive-thru). Em algumas Unidades de Saúde também não há mais vacina. Nelas, a ação não será retomada nesta segunda.
A falta causou transtornos para alguns idosos que procuraram o atendimento no início desta segunda e não conseguiram receber a dose de reforço.
Hoje a vacinação é voltada para os idosos que deveriam ter recebido a segunda dose no dia 21 de abril. Na terça-feira (27) será a vez de quem deveria ter recebido no dia 22 e na quarta-feira (28) será o dia da segunda dose de quem era para ter tomado no dia 23.

Veja também  Judiciário vai receber apenas processos eletrônicos a partir de março de 2022

Fila extensa e aglomeração durante vacinação de profissionais de saúde

A campanha de imunização contra a Covid-19 nesta segunda também abrange as profissionais de saúde, com idades a partir dos 30 anos.
Como muitas pessoas compõem esse grupo prioritário, houve formação de uma fila extensa e também de aglomeração no Parque do Povo, onde a vacinação acontece.
Por isso, os trabalhadores da saúde esperaram algumas horas até serem imunizados.
No entanto, é preciso lembrar que as pessoas que aguardavam na fila não estão imunes ao novo coronavírus. Portanto, evitar qualquer tipo de aglomeração é o mínimo que se pode fazer para conter o avanço da pandemia. O cumprimento dessa medida deve ser exigido tanto da equipe que organiza a ação, tanto de quem está no local.
Por Iara Alves