Investigação 12:53

MP aciona presidente de Câmara da Paraíba por ‘fantasma’ que estudaria a 450 km do local de trabalho

Foto: reprodução

Você já imaginou trabalhar como diretora de um órgão público, no Sertão do Estado, e ter que estudar presencialmente numa faculdade a mais de 450 quilômetros do trabalho? Essa é a situação, de acordo com uma Ação de Improbidade Administrativa, proposta pelo Ministério Público (MP), da diretora administrativa e financeira da Câmara Municipal de Vereadores de Piancó, no Sertão do Estado.

De acordo com o MP, ela exerce a função no Legislativo municipal desde 2019, mas faz engenharia civil numa faculdade particular em João Pessoa.

O caso foi denunciado ao órgão por vereadores da ‘Casa’. A estudante e o presidente da Câmara, José Luiz da Silva Filho, entraram na mira do MP. O promotor Leonardo Clementino pediu a exoneração da diretora do cargo.

“É totalmente incompatível com a prestação de serviços, dada à distância, consoante documentação encaminhada pela referida Instituição de Ensino”, discorreu o promotor na ação. O Blog ainda não conseguiu contato com o presidente da Câmara de Piancó para falar sobre o caso.

Outras ações

O MP também ingressou com duas outras ações de improbidade administrativa por acúmulo ilegal de cargos. Numa delas o prefeito da cidade de Olho D’água, Genoilton João Carvalho de Almeida, teria acumulado a função de gestor do município com a de professor da UFCG.

Ao ser notificado, o prefeito alegou que pediu aposentadoria da UFCG, sendo concedida em 18 de novembro de 2018. Entretanto, segundo o MP, de janeiro de 2017 a outubro de 2018 o prefeito teria recebido ilegalmente as remunerações de prefeito e professor universitário.

A terceira ação o MP aciona um servidor público por manter três vínculos: um com a prefeitura de Piancó e outros dois com os municípios de Catingueira e Igaracy.

TAGS:

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *