Empresas 9:03

Isolamento social afetou os negócios e hábitos de consumo

Pandemia fez aumentar preferência por compras semanais e comércio local.

 

Uma pesquisa da American Express mostrou como o isolamento social afetou os negócios e os hábitos dos consumidores. O estudo, chamado Shop Small, feito em parceria com a Voices Research & Consultancy tem o objetivo de ajudar  a entender como o consumidores, proprietários ou gerentes de pequenas empresas sentiram as mudanças dos hábitos de consumo em sete países da América Latina – incluindo o Brasil.

Os dados do levantamento mostram que 91% dos entrevistados declararam ter feito compras mais perto de casa. Estima-se que cada vez mais os consumidores farão pequenas compras semanais e mensais, dando preferência por sair menos vezes e comprar tudo o que precisam de uma só vez.

Enquanto antes 20% dos entrevistados tinham o hábito de ir uma vez por semana às lojas locais,  este percentual subiu para 30% durante a pandemia. E 33% acreditam que os hábitos de compra não serão os mesmos depois que ela passar.

A pesquisa mostra para 89% dos participantes, o crescimento dos pequenos negócios e lojas de bairro é bom para a comunidade, sendo a praticidade e a segurança  os principais fatores citados para continuarem comprando localmente.

Quase metade (49%) dos respondentes relataram que preferem comprar em lojas de bairro, pois evitam excessos e focam apenas no que precisam, quando querem – mas, em contraponto, o fato de o comércio de bairro ter opções limitadas pode ser o grande fator que fará com que os consumidores optem ir a outros locais.

Sobre o volume de compras, os brasileiros ficaram divididos: 31% relataram aumento e 29% disseram que mantiveram o nível de antes da pandemia.

 

O pequeno negócio

O estudo também ouviu pequenos comerciantes brasileiros e apontou a busca por novos clientes como um grande desafio para os pequenos comércios. Ao todo, 72% dos entrevistados declararam queda nas vendas, sendo sua maior preocupação a recuperação econômica.

Outros desafios relatados pelos pequenos comerciantes são relacionados à saúde de seus clientes e colaboradores, quitação de serviços e impostos e folha de pagamento. O comércio online é visto como uma possível saída, uma vez 70% dos entrevistados relataram um crescimento nas vendas por canais como sites e redes sociais.

Fonte: Mercado & Consumo

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *