Mercado em Movimento

Camila Esposte
Láuriston Pinheiro

Empresas apostam no ‘edutainment’ para dialogar com os pequenos.

De acordo com a Winnin, empresa de coleta de dados e insights para marcas por meio do consumo digital, é cada vez mais comum as empresas  recorrerem ao conceito de edutainment, ou seja, conteúdo para educar e divertir, como o objetivo de  dialogar com o público infantil.

A empresa elaborou o relatório “Uma história sobre aprender cantando: Como ser relevante no universo infantil online?” para mostrar a potência do conteúdo infantil no digital, como a categoria vem crescendo de forma exponencial e de que forma as marcas estão aproveitando para se conectar de forma educativa com o público.

O relatório cita algumas marcas relevantes nesse quesito, como a Lego, que cria conteúdo com as canções do filme Uma Aventura Lego e une diversas gerações com seus brinquedos; a Disney, que faz uso das suas trilhas sonoras, como “Let It Go”, de Frozen: Uma Aventura Congelante; Gloob, que foca em entretenimento educativo e criativo também com músicas de seus desenhos; e a Danoninho, que fez uma parceria com o Mundo Bita para levar música e entretenimento para as crianças.

Veja também  Com o fim da modalidade EIRELI, empresas aguardam nova regulamentação

Número de visualizações

Ao contrário dos adultos, as crianças costumam assistir ao mesmo conteúdo diversas vezes, o que gera um volume de visualizações bem maior nesta categoria do que outros segmentos. Até outubro de 2020, o segmento de vídeos infantis recebeu mais de 700 milhões de visualizações, no YouTube, Facebook e Instagram  e existe uma tendência de que esses números continuem crescendo.

Fonte: Meio e Mensgaem