Mercado em Movimento

Camila Esposte
Láuriston Pinheiro

Microfranquias como opção para sair da crise

O modelo que, historicamente, já tem uma procura maior, registrou  um aumento de 14% nos meses de maio, junho e julho.

A crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus e a necessidade de retomada fez crescer o interesse de empreendedores pelas microfranquias. Com um investimento inicial de R$ 3 mil a R$ 90 mil, o modelo se apresenta como opção para aqueles que ficaram desempregados ou não têm a possibilidade de fazer investimentos muito altos nos negócios.

De acordo com a  Associação Brasileira de Franchising (ABF), existem hoje no Brasil 562 redes com modelo de microfranquia. O modelo que, historicamente, já tem uma procura maior, registrou  um aumento de 14% nos meses de maio, junho e julho de 2020 em relação aos três meses anteriores.

Veja também  Anúncios em vídeo movimentaram R$ 8,6 bilhões e predominaram nas redes sociais em 2020

No início da pandemia, a procura foi maior para os setores que tinham relação com as demandas daquele momento, como serviços de limpeza, tecnologia e marketing digital. A adoção do modelo home office por grande parte das empresas brasileiras  também fez crescer o interesse por modelos home based.