Campeonato Paraibano 17:31

Sousa e Campinense decidem o título de campeão paraibano neste domingo, no Estádio Marizão

Foto: Raniery Soares

 

Está chegando a hora de conhecer o campeão da 111ª edição do Campeonato Paraibano. Neste domingo, Sousa e Campinense fazem a última partida do torneio estadual deste ano e vão em busca de um título histórico, atípico, marcado por estádios fechados e distância de suas torcidas do primeiro ao último minuto da competição, ainda em virtude da pandemia do novo coronavírus. A bola rola às 10h, no Estádio Marizão, na Cidade Sorriso.

No primeiro encontro decisivo entre os dois times, na última quinta-feira, a Raposa se deu melhor, vencendo por 1 a 0. O gol foi marcado pelo meia Edinho Corrêa, que tinha entrado em campo dois minutos antes de fazer a alegria rubro-negra. Com a conquista da vantagem, a equipe de Campina Grande tem a vantagem de até poder empatar (ou, claro, vencer) para ficar com a taça. Para o Sousa, a única condição que o faz campeão é um êxito por dois gols de diferença ou mais. Em caso de vitória por apenas um gol de diferença, a disputa será decidida na marca da cal, nas penalidades máximas.

Invicto na temporada atuando como mandante, o Sousa precisa ir muito mais além do que não perder no Marizão. Só a vitória interessa para que o sonho do título seja concretizado. Por isso, os comandados de Índio Ferreira vão precisar mostrar inspiração ofensiva para a construção de um resultado que favoreça o Dinossauro.

Já são dois jogos em que o Dinossauro não vence e também não balança as redes. Contra o ABC, com um time misto, pela Série D do Brasileiro, o clube foi goleado por 4 a 0. Na primeira final do estadual, o revés por 1 a 0 com um erro defensivo de um sistema que só havia sido vazado uma vez em toda disputa acendeu o alarme nos bastidores.

Do lado do Campinense, Ranielle Ribeiro, comandante do time, já deixou o recado para o time adversário: é a vez do Sousa colocar a bola no chão e buscar o resultado. Com isso, a Raposa terá mais oportunidades para matar a partida nos possíveis espaços para contra-atacar. Mas isso não quer dizer que os jogadores rubro-negros vão apenas esperar atrás da linha. Com uma característica mais ofensiva moldada e melhor desempenhada nos últimos jogos, a busca pelo gol é também uma alternativa possível como postura ao longo da partida.

Sobre as escalações, o técnico Índio Ferreira não contará mais uma vez com o meia Natalício. O Dinossauro ganhou uma rápida uma preocupação, mas que já está resolvida. É que o lateral-direito Arisson foi substituído na reta final do primeiro tempo, na última quinta-feira, e precisou ser susbtituído. No entanto, ele já está recuperado e apto para os 90 minutos finais da decisão.

O provável time será com Ricardo, Arisson, Rony Lobo, Marcelo Duarte e Weslley; Liniker, Daniel Costa, Juninho e Wesley Soares; Dentinho e Almir.

No Campinense, os desfalques da Raposa para esta segunda partida são os mesmos do último jogo. Iago Leite, Joílson, Gilmar e Gabriel Pereira seguem vetados pelo DM. Danilo, Victor Jatobá, Cleidson Pink, Pedro Victor e Ivamar estão acometidos pela Covid-19. Com isso, a tendência é que Ranielle Ribeiro repita a escalação que venceu e deu vantagem à equipe para a grande final.

Assim, a provável escalação tem Mauro Iguatu, Felipinho, Michel Bennech, Cleiton e João Victor (Allefe); Rafinha, Patrick e Marcelinho; Vitinho, Matheus Régis e Claudio.

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *