Treze 9:34

A dois dias de jogo da Copa do Brasil, elenco do Treze não treina e pede reunião com diretoria; salários atrasados na pauta

Por Pedro Alves

Foto: Daniel Gomes

O elenco do Treze perdeu um dia de trabalho na preparação para encarar o América-MG, na quinta-feira, pela 1ª fase da Copa do Brasil. Na tarde dessa terça-feira, o grupo alvinegro não foi a campo e esperou horas para falar com o presidente Walter Júnior. Na pauta, um tema conhecido do mandatário do Galo e de quem veste a camisa do clube: salários atrasados.

 

O blog apurou que os atletas não treinaram porque queriam se reunir com o presidente. O que não ocorreu. Walter não foi ao encontro dos atletas, que foram recebidos pelo vice, João Paiva. É esperado um novo encontro, dessa vez com o mandatário do Galo, para esta quarta-feira, véspera do jogo contra o América-MG. O Treze precisa vencer o confronto para avançar de fase e garantir mais R$ 675 mil no orçamento.

 

É evidente que a situação de clubes com poucas receitas, nesse momento da pandemia, se agrava mais ainda. Mas mesmo em condições de normalidade, o Treze também vem sendo cobrado por seus atletas nas últimas temporadas. Tudo – infelizmente – normal no Presidente Vargas. Salários atrasados vêm sendo regra há quase uma década no clube.

 

A última cobrança como essa aconteceu antes da viagem do time para João Pessoa para disputar a última rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. O Galo precisava vencer o duelo contra o Botafogo-PB para escapar da degola. Promessas foram feitas e o elenco viajou. Entrou em campo e correu. Não jogou bem, mas deu o que poderia em campo. Não foi suficiente, e o Treze agora é Série D.

 

Meses depois, o momento em campo é até bom. O Treze está no G-4 do Grupo A da Copa do Nordeste, invicto. Os jogadores estão fazendo bem a sua parte. Os dirigentes que não fazem. Mais uma vez!

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *