Campeonato Paraibano 12:18

Surto de Covid-19 na Perilima deixa em alerta o futebol paraibano

Por Expedito Madruga

Foto: Divulgação

A Perilima sonhava em passar de fase na Copa do Brasil Sub-20.

 

Era uma espécie de Copa do Mundo para o time paraibano, que dedica boa parte dos seus investimentos para as categorias de base.

 

E enfrentar o Bahia, time que foi vencido pela Águia na Copa do Nordeste da categoria, no final do ano passado, só aumentava a expectativa.

 

Não que fosse jogo fácil. Mas a classificação era, sim, possível.

 

Ainda mais porque a Perilima tem nas mãos uma bela geração, talvez a melhor do futebol paraibano nos últimos anos.

 

Aí, na véspera da partida, veio a bomba: um surto de Covid-19 tirava sete jogadores da partida. Desfigurava o time, que teve que entrar em campo com apenas oito atletas e com goleiro improvisado.

 

A Perilima tentou adiar a partida. Verdade seja dita, não encontrava respaldo nos protocolos da CBF.

 

Lembra do Palmeiras x Flamengo do ano passado?

 

Pois é, tem que jogar de todo jeito. O Flamengo relutou, mas entrou em campo. Jogou porque tem uns 50 jogadores no elenco, e a sua base é reconhecidamente uma das melhores do Brasil.

 

Mas fica a reflexão: e se isso acontecer no Campeonato Paraibano?

 

Um surto de Covid-19 pode determinar rebaixamento, classificação e até o título.

 

Ninguém está livre desse mal. Imagine um time chegando à final, e vendo 15 jogadores infectados? Haverá elenco suficiente para a reposição?

 

Certamente a pressão recairia sobre a FPF para um adiamento. E, se a entidade seguir o mesmo protocolo da CBF, a resposta terá que ser negativa.

 

Falar em ter jogo de qualquer maneira para um clube de Série A é até fácil. Mas fazer o mesmo com um elenco contado na folha e sem contar com as divisões de base, como é o caso da Paraíba, é praticamente impossível.

 

O caso da Perilima traz à tona uma necessidade. Talvez seja a hora de discutir o assunto com mais profundidade no futebol paraibano. Para não se lamentar depois.

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *