Executivo 14:00

Pazuello libera vacinação sem reserva da 2ª dose para cobrir imunização de professores

Por ANGÉLICA NUNES e LAERTE CERQUEIRA

 

Foto: Pedro França/Agência Senado

Após a cobrança de prefeitos para que todos os profissionais que trabalham em escolas sejam imediatamente vacinados contra a covid-19, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello acenou nesta sexta (19) com uma solução que deve acelerar o processo de imunização no país. A ideia é que todas as novas doses da vacina sejam aplicadas, sem reservar metade do imunizante para a segunda dose, como vinha sendo feito.

Por causa dessa nova metodologia, Pazuello disse que será possível alterar o plano nacional de vacinação para imunizar os professores já em março. Esta foi, por sinal, uma das demandas colocadas à mesa pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), na reunião de hoje com o ministro.

Os prefeitos apresentaram um relatório elaborado pelo Sistema Público de Saúde do Reino Unido que constata que, possivelmente, o retorno às aulas presenciais pode ter ocasionado três vezes mais contaminações do que as que tiveram origem em hospitais.

Vacinas

Segundo Pazuello, o ritmo de chegada de novas doses vai se acelerar daqui para frente, o que não deve comprometer o cronograma de entrega para aplicação da segunda dose, já que o prazo entre uma dose e outra é de 15 a 28 dias, no caso da Coronavac, e de três meses para a AstraZeneca.

Em março, a pasta receberá mais de 21 milhões de vacinas do Butantan, mas já na próxima semana serão enviadas 4,7 milhões de doses das vacinas começarão a ser distribuídas na próxima semana. Desse volume, há uma expectativa do governo que cerca de 92 mil virão para a Paraíba.

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *