Vacinação 13:25

Com uso de 2ª dose, Paraíba libera vacinação para mais 269 mil pessoas a partir desta sexta

Por ANGÉLICA NUNES e LAERTE CERQUEIRA

 

Foto: divulgação

A Paraíba vai liberar a utilização de 269 mil doses da AstraZeneca, a partir desta sexta-feira (16), para aplicação imediata. As doses estavam reservadas para 2ª aplicação.

O avanço será possível com a soma das 189.360 doses, que estão armazenadas na rede de frio da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para aplicação da segunda dose e o lote com 77 mil doses que serão enviadas pelo Ministério da Saúde amanhã.

A utilização da segunda dose da AstraZeneca como primeira foi aprovada hoje (15) na reunião do Comitê Intergestor Bipartite (CIB) da Paraíba, órgão responsável pelas resoluções que formalizam a execução do Plano Nacional de Imunização (PNI) no estado.

A CIB também aprovou a utilização de um lote com 91 mil doses de AstraZeneca que será enviado pelo governo federal para aplicação de segunda dose como primeira. Este montante ainda não tem previsão de chegada à Paraíba, mas deve garantir, junto com as 269 mil, a imunização de mais 357 mil pessoas na Paraíba.

As doses D2 que serão usadas como D1 são as que seriam reservadas para pessoas que as tomariam em agosto. Também ficou acordado que as vacinas já armazenadas nos municípios para aplicação da segunda dose não poderão ser usadas como primeira.

Mais cedo, o secretário de Saúde de João Pessoa, Fábio Rocha, já havia levantado a possibilidade de antecipação das  doses. Ele disse que, com a aprovação, haveria a possibilidade de avançar na imunização da capital para 35 anos ou mais e até 33 anos ou mais, dependendo da quantidade que será disponibilizada.

Maior cobertura

A decisão vai na contramão de outros oito estados que estão antecipando aplicação da segunda dose. O secretário Geraldo Medeiros disse, no entanto, que foi convencido após estudos da FioCruz, que é favorável a manter o prazo mais elástico. Ainda segundo ele, a aplicação da vacina da AstraZeneca registrou 71% de efetividade após a primeira dose e 92% após a segunda para hospitalizações e casos graves.

“Não tenho dúvida que será um marco, nos distinguindo dos demais estados. Com a chegada da variante Delta, ela vai encontrar o cidadão paraibano mais protegido”, comentou Geraldo Medeiros.

Na reunião, ficou acordado que será feita uma divulgação maciça para que, mesmo com a boa cobertura com apenas uma dose, ainda é necessário tomar a segunda dose.

Também há a preocupação de que não haja dúvida na população que provoque uma corrida desnecessária para tomar a segunda dose, pela apreensão de faltá-la mais adiante. As autoridades garantem que há um cronograma que assegura a nova logística.

 

Leia também:

>> João Pessoa pretende usar 2ª dose para tentar vacinar pessoas a partir de 33 anos

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *