Opinião 14:49

Para bajular Bolsonaro, Arthur Lira instala comissão para analisar PEC do voto impresso

Por LAERTE CERQUEIRA 

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), decidiu fazer um afago ao presidente Jair Bolsonaro. Mais uma retribuição ao apoio que o presidente deu para transformá-lo em um dos políticos mais poderosos do país. Sendo bem direto: resolveu bajular o capitão.

O voto impresso é uma pauta pessoal de Bolsonaro e Lira, durante sessão de madrugada, na calada da noite, assinou portaria para instalar a comissão especial que vai analisar a PEC 135/2019, chamada de PEC do voto impresso. A proposta é da presidente da CCJ, a bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF).

Se aprovada, a PEC torna obrigatória a impressão de cédulas de papel após votos depositados na urna eletrônica. Por enquanto terá que ser discutida.

Um debate fora de hora, para satisfazer o presidente.

Semana passada, o Bolsonaro afirmou que não terá eleição, se não tiver voto impresso. Para muitos, a sinalização de que, com impressão ou sem impressão, a ideia é contestar o resultado, caso ele perca a disputa.

O TSE alega que não há necessidade da impressão, que as urnas eletrônicas são auditáveis e que, depois de  25 anos, ninguém conseguiu provar qualquer sinal de fraude.

Engraçado é que o presidente e outros políticos, que agora colocam a urna em xeque, ganharam sucessivas eleições e nunca contestaram nada.

Lira faz o trabalho para o qual foi escalado. Colocar os projetos do executivo na pista, aproveitando a maioria.

 

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *