Geral 16:05

Consórcio Nordeste vai enviar especialistas para analisar lixo em praias do RN e PB

Por LAERTE CERQUEIRA e ANGÉLICA NUNES 

Foto: G1/PB

Afinal, de onde partiram as toneladas de lixo que estão poluindo o litoral da Paraíba e Rio Grande do Norte? Especialistas são cautelosos e não se arriscam fazer análises prévias. Mas, não há mais dúvidas que alguém tem que explicar a situação o mais rápido possível.

Para tentar chegar uma conclusão e até acelerar o processo, o Consórcio Nordeste formou uma rede de apoio entre estados. Especialistas deverão ser enviados à PB e ao RN para contribuir na perícia do material e investigação sobre a origem e responsabilidade pelo dano ambiental.

A reunião da Câmara de Meio Ambiente do Consórcio, segundo o G1 do RN, também definiu medidas emergenciais, como:

  1. Criação de protocolo de procedimentos específico para orientar os municípios litorâneos como agir diante do aparecimento nas praias de grandes quantidades de resíduos sólidos vindo do mar.
  2. Envio de especialistas dos Estados para contribuir com o Rio Grande do Norte e a Paraíba no mapeamento, perícia, análise do material e identificação do(s) causador(es) do dano ambiental.
  3. Consulta e formação de parcerias junto a universidades e instituições de pesquisa para aprofundar as iniciativas de investigação com uso de mapeamento georreferenciado.
  4. Orientação aos municípios para que reforcem a fiscalização junto às empresas prestadoras de serviços de limpeza urbana, transporte e destinação de resíduos sólidos.

Origem desconhecida

O diretor geral do Instituto do Meio Ambiente do RN, Leon Aguiar, afirmou que entre o material coletado há uma etiqueta vinculada ao município de Maragogi, em Alagoas, e uma do município de João Pessoa, na Paraíba, mas a maior parte do material tem identificações associadas a Pernambuco.

Toneladas de lixo foram retiradas de praia de João Pessoa desde o dia 16 de abril. No Rio Grande do Norte, as prefeituras de Baía Formosa, Canguaretama, Nísia Floresta e Tibau do Sul registram mais de seis toneladas recolhidas de suas praias desde o dia 20. Entre materiais encontrados, há inclusive seringas descartáveis. Ao todo, são 20 toneladas de lixo recolhidas em ambos os estados.

Segundo o Idema-RN, os municípios atingidos também informaram presença de vegetação característica de região de água doce, o que também indicaria a probabilidade do incidente ter advindo das enchentes, ocorridas recentemente no Nordeste, que podem ter arrastado resíduos depositados em rios e córregos.

Chuvas em PE 

Segundo o Idema, o superintendente de Meio Ambiente de Pernambuco, Bertrand Sampaio, considerou que é possível que as chuvas intensas de 9 a 10 de abril, na região metropolitana do Recife, possam ter contribuído com o ocorrido.

O superintendente de Administração do Meio Ambiente da Paraíba, Marcelo Cavalcanti, falou que o material encontrado na região é semelhante ao do Rio Grande do Norte e foram contabilizadas entre 12 a 14 toneladas.

Até o momento, os Estados de Alagoas, Sergipe e Bahia não encontraram registros do material vindo do mar.

Com informações G1/RN 

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *