Executivo 7:53

Cícero admite impor ‘toque de recolher’ em João Pessoa para evitar aglomerações

Por ANGÉLICA NUNES e LAERTE CERQUEIRA

 

Com circulação de veraneio, bares e restaurantes têm ‘lotados’ em João Pessoa. Foto: Ascom/Semam-JP

Em meio à expectativa sobre o que deve ser fechado em João Pessoa como medida restritiva para evitar aglomerações, o prefeito Cícero Lucena (PP) já admite adotar o ‘toque de recolher’ na cidade. Uma das ideias é proibir a venda de bebida alcoólica a partir das 20h e determinar o fechamento de bares e restaurantes a partir da 22h. Também não está descartada a redução do funcionamento do comércio para evitar aglomeração no transporte coletivo.

Cícero também defende o fechamento das praias da capital, com a proibição do banho de mar e proibição de circulação de pessoas na calçadinha da orla. O prefeito, no entanto, se posicionou contrário à suspensão das aulas na rede privada.

Detalhes de um novo decreto deverão ser afinados na manhã desta segunda-feira (22) em reunião com a equipe do governo do estado. Cícero disse que o que for consenso sai em um decreto ainda hoje e o que não for segue para ser discutido. “Toda ação que vamos tomar com o Governo do Estado vai ser acompanhada de fiscalização. Não podemos, por conta do procedimento errado de alguns, penalizar todos os setores”, disse o gestor.

Igrejas

Ainda com ponderações sobre o fechamento geral de outros locais que geram aglomeração, Cícero descartou fechamento de igrejas e academias, no entanto, reforçou que os protocolos devem ser respeitados. “Quantos pastores estão trabalhando de forma correta, levando a palavra de Deus, o conforto espiritual, obedecendo os protocolos? Se tem um ou outro que não faz isso, que esses sejam fechados e não os que estão trabalhando corretamente”, ponderou.

A fala é um aceno de ‘bandeira branca’ após a crise institucional criada com as entidades religiosas em decorrência da fala do secretário de Saúde, Fábio Rocha. Ele disse que líderes religiosos estariam cometendo crimes no momento em que lotam os templos com pessoas sem máscara.

Medidas

Notório é que, antes mesmo de impor novas medidas de isolamento social, a prefeitura tem se antecipado em questões que preocupam a população. A partir desta segunda-feira reforçou linhas de ônibus exatamente para reduzir a aglomeração em horários de pico, como o início da manhã e o fim da tarde.

Nesse quesito, reduzir a frota à noite e nos finais de semana poderia ser uma solução para diminuir a circulação de pessoas. A Semob-JP também se reúne nesta segunda para repensar o plano de mobilidade dos transporte coletivo na capital.

A prefeitura também foi sensível ao colocar as UPAS Oceania e dos Bancários para voltar a atender apenas casos de Covid-19 ou sob suspeita, a partir desta segunda. Casos pediátricos passam a ser transferidos para o Hospital do Valentina. 

COMENTÁRIOS

  1. Avatar for Angélica Nunes
    Humberto Nunes Pinto

    Não adianta toque de recolher,o q resolve é o fechamento total inclusive do essencial por 15 dias .Essa decisão ter que ser tomada por um líder q saiba conduzir.

  2. Avatar for Angélica Nunes
    Humberto Nunes Pinto

    Lendo as reportagens mais recente,mostra um prefeito totalmente irresponsável e digo vai tornar JP em Manaus .Resta ao Governador tomar as rédeas, não podemos admitir q pessoas morram porque o prefeito tem o rabo preso .Tem que fechar tudo ,doa a quem doer. Vida é Vida .

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *