Caderno Animal

Fabi Cavalcanti
Miguel Cavalcanti

Esportes com cães: Agility

Miguel é apaixonado por agility. Temos duas meninas praticantes em casa, uma que já se aposentou das competições e hoje o auxilia nas aulas, que é a Jaca Jacaroa (um dia vocês saberão o motivo desse apelido) e a outra é nossa atleta Gaia, que tem em seu currículo ser finalista da 1° Edição do Campeonato Internacional American Agility Open, em 2019. No início eu não entendia nada, ficava perdida nas pistas, faltas e pontuações. Confesso que ainda me perco nas pontuações mas hoje adoro assistir aos campeonatos e, instintivamente, dar uma de juiz apontando faltas, refugos e eliminações.
Reconhecido como um esporte oficial em 1980 pelo The Kennel Club (Reino Unido), o agility luta para obter o reconhecimento do esporte no Brasil.
Com um número crescente de adeptos em várias regiões, o agility, resumidamente, consiste no cumprimento de um percurso em determinado período de tempo pelo cão.
Dentre as regras do agility temos as faltas, que é quando um cão derruba uma barra do obstáculo por exemplo; o refugo, que é o afastamento do cão de seu percurso; o tempo mínimo e máximo para cumprir o circuito determinado pelo juiz e o número de obstáculos para cada nível.
O grande atrativo do agility é que o esporte é praticado pelo cão junto com o seu tutor, podendo ser um momento muito prazeroso e com inúmeros benefícios para ambos – aumento de vínculo, gasto de energia, melhora do condicionamento físico e da coordenação motora, trabalha a concentração e a memória, auxilia na obediência.
Apesar de ter a sua vertente que busca a competição, o agility também pode ser praticado de forma recreativa, por pessoas de qualquer idade e por todos os cães, dos mais novos aos mais idosos, de todos os portes – desde que a saúde de ambos permita.
Mas esteja atento a alguns pontos antes de procurar sua escola: cães com menos de 1 ano de idade, independentemente de sua desenvoltura, não deverão ser postos para saltar para que não haja nenhuma complicação em seu desenvolvimento articular/ósseo. Praticar um esporte junto com seu cão deve ser um momento divertido e, se você precisa brigar ou utilizar ferramentas aversivas para obrigar seu cãozinho a essa prática, talvez este não seja um local ideal para vocês.

No vídeo, temos Miguel Cavalcanti, professor de agility da Dog Moke Escola Parque e Gaia.