Sem se apresentar em João Pessoa desde 1992, Legião Urbana volta à Paraíba em maio

Show LUxxx crédito Rogerio Avelino

Único show da Legião Urbana em João Pessoa foi em setembro de 1992 (Rogerio Avelino/divulgação)

Quando entrevistei Dado Villa-Lobos, em junho de 2015, havia alguns meses que ele e Marcelo Bonfá haviam conseguido, na justiça, o direito de utilizar o nome Legião Urbana. Por  anos, os músicos lutaram contra a família de Renato Russo (1960-1996) pelo direito de utilizar o nome da banda que ajudaram a tornar um ícone do rock brasileiro.

“Com essa ‘emancipação’, eu consigo me entusiasmar para trabalhar nesse material, afinal (antes) não iria trabalhar para os outros”, declarava o guitarrista na edição de 7 de junho do JORNAL DA PARAÍBA.

Essa ‘emancipação’, como ele fala, o levou a revirar o baú, dele e de Bonfá, em busca de material raro para a edição comemorativa do primeiro primeiro álbum da banda, o homônimo Legião Urbana.

Essa incursão acabou por dar origem ao projeto ‘Legião Urbana – XXX Anos’, que inclui a edição especial e uma série de shows. Um deles passará por João Pessoa no dia 25 de maio, uma quarta-feira, véspera do feriado de Corpus Christi.

Ainda não há a confirmação do local, nem o preço dos ingressos.

Para evitar erros ou mal-entendidos, os 2/3 do grupo que fez história no rock brasileiro na fértil década de 1980, Dado Villa-Lobos (guitarra) e Marcelo Bonfá (bateria) enfatizam que não existe possibilidade alguma de “volta” da Legião Urbana, afinal já disseram inúmeras vezes que a Legião, como banda, acabou junto com a morte do vocalista Renato Russo, em 1996.

O Legião Urbana só fez um único show em João Pessoa, mas foi um show histórico. No dia 5 de setembro de 1992, Dado, Marcelo e Renato subiram ao palco da Praça do Povo do Espaço Cultural para uma apresentação que até hoje é lembrada, até mesmo pela banda.

“A gente não sabia. Foi na base do improviso mesmo e foi lindo”, comentou o guitarrista, mais de 20 anos depois,  sobre o momento em que Renato Russo canta o “hino nacional brasileiro”, como anuncia o clássico ‘Carinhoso, de Pinxinguinha’.

A NOVA TURNÊ
Os shows da ‘Legião Urbana – XXX Anos’ são divididos em duas partes: na primeira, eles tocam o primeiro disco na ordem original, e na segunda, alguns dos clássicos da banda junto a cantores e cantoras convidados.

Acompanham Dado e Bonfá no palco: na segunda guitarra Lucas Vasconcellos (Letuce); no baixo Mauro Berman (Cabeza de Panda, Marcelo D2) e nos teclados Roberto Pollo (Cirque du Soleil).
Quem divide os vocais com o público é o ator e cantor André Frateschi.

Não é a primeira vez de André junto aos integrantes da Legião, já que ele costumava acompanhar Dado, Renato e Bonfá quando tinha 10 anos na turnê de 1985, numa dobradinha entre a banda e a peça de teatro Feliz Ano Velho, protagonizada, na época pela mãe do cantor, a atriz Denise Del Vecchio.

Entre os artistas convidados da turnê – que são uma surpresa em alguns dos shows -, estarão artistas de estreita relação com a obra da Legião Urbana. Sejam amigos de longa data ou representantes do novo rock brasileiro.

“Uma das nossas maiores alegrias é confirmar que as canções da Legião influenciam as pessoas até hoje, motivando meninos e meninas a pegar um instrumento e fazer suas músicas. Mas nós, que somos de uma geração anterior, nos sentimos no dever de apresentar ao nosso público estes novos artistas, como o cearense Jonnata Doll e a carioca Marina Franco (Glass and Glue). Acho que vocês vão gostar e se surprender tanto quanto a gente! E claro que, além da nova geração, vamos nos juntar aos grandes amigos de sempre, como Paulo Miklos, Paralamas e muitos outros que ajudaram a formar essa cena do rock brasileiro”, avisa Dado.

Uma resposta para Sem se apresentar em João Pessoa desde 1992, Legião Urbana volta à Paraíba em maio

  1. Eu tô dentro… eu não vejo a hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *