Céu lança novo disco e anuncia dois shows na Paraíba; ouça ‘Perfume do invisível’ aqui

Céu 4 crédito Luiz Garrido

Céu se apresenta dia 20 de maio em JP e 21 em Campina Grande (Luiz Garrido/divulgação)

Tropix é o nome do novo disco de Céu. O álbum, o quarto trabalho de estúdio da cantora, será apresentado na próxima sexta-feira (18), com exclusividade no Spotify, e chega as demais plataformas no dia 25. A versão em CD está prevista para abril.

A boa nova é que assim como a turnê de Zeca Baleiro vai começar por aqui, Céu fará um dos primeiros shows da nova turnê Tropix também na Paraíba. Via assessoria de imprensa, foram confirmados shows em João Pessoa no dia 20 de maio (mesmo dia de Zeca Baleiro, por sinal), no Espaço Cultural, e 21 em Campina Grande, no Clube Campestre.

Ainda não foram divulgados os valores dos ingressos, embora haja uma página no Facebook anunciando os shows (sem maiores detalhes até o momento).

As apresentações na Paraíba são as únicas confirmadas no Nordeste até agora. Segundo a agenda da moça, Céu embarca com Tropix embaixo do braço no final de março para a Europa. Volta no final de abril para três shows em São Paulo. No dia 14 de maio faz uma apresentação no Rio e desembarca na Paraíba cinco dias depois. Em junho, segue para uma nova turnê na América do Norte.

Tropix é um disco sintético, noturno, reluzente”, resumiu o jornalista Alexandre Matias no release de divulgação do disco, enviado hoje (15) para a imprensa.

Tropix é um mergulho neste universo de texturas artificiais que atravessa diferentes experimentos sônicos da segunda metade do século passado: o trip hop dos anos 90, a discoteca do final dos anos 70, o R&B dos anos 80, o casamento do hip hop com a música eletrônica. No entanto, não é uma viagem no tempo. O novo disco de Céu é um olhar do século 21 e traça uma genealogia pessoal de um mundo musical específico, um processo semelhante à viagem jamaicana feita em seu disco-irmão Vagarosa”, esmiúça o jornalista em outro trecho.

Confira as 12 faixas do no novo CD e, em seguida, o primeiro single:

1) Perfume invisível (Céu)

2) Arrastar-te-ei (Céu)

3) Amor pixelado (Céu)

4) Varanda suspensa (Céu/Hervé Salters)

5) Por-pourri: ‘Etílica (Céu) / Interúdio (Céu/Hervé Salters) – Part. especial: Tulipa Ruiz

6) A meina e o monstro (Céu)

7) Minhas Bics (Céu)

8) Chuco Buarque song (Ricardo Salvagni/Carlos Adão Volpato/Jair Marcos Vieira/Thomas Kurt Georg Pappon)

9) Sangria (Céu/Lira)

10) Camadas (Céu/Fernando Almeida)

11) A nave vai (Jorge Du Peixe)

12)  Rapsódia brasilis (Céu)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *