Quadrinista Camilo Solano lança álbum com prefácio do ícone americano Robert Crumb

Quando se pensa nos quadrinhos underground norte-americanos, logo aparece no topo da lista o nome de Robert Crumb, um dos mais importantes quadrinistas de sua época. Criou personagens polêmicos como Mr. Natural e Fritz, The Cat, além de ilustrações que ficaram famosas mundialmente como a capa do disco Cheap Thrills, da sua amiga Janis Joplin (1943-1970).

Quando ele passou pelo Brasil em 2010, na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), conheceu o até então aspirante a quadrinista Camilo Solano, fã não só do trabalho de Crumb, mas também de sua paixão pela música.

desengano_capa

Com uma amizade cultivada por troca de cartas e telefonemas, é o “pai” do underground que assina o prefácio de Desengano (20 x 28 cm, 60 páginas, R$ 27,90), o terceiro álbum do brasileiro natural de São Manuel, interior de São Paulo.

“Tem uma energia nova, criativa e empolgante florescendo no Brasil atualmente e essa energia fervilha em cada página deste quadrinho existencial feito pelo jovem e promissor Camilo Solano”, aponta Crumb na abertura da introdução da obra independente, cujo lançamento acontece no final de setembro.

crumb_foreword

Trecho da introdução com a caligrafia de Crumb / Divulgação

‘GOOGLE STREET VIEW’

“No geralzão, a gente fala muito de música, na verdade”, afirma Camilo. “Eu mandava alguns desenhos pra ele, que me dava várias dicas”.

Crumb tem uma vasta coleção de discos de 78 rotações, principalmente da fase dos anos 1920 e 30. Segundo seus relatos epistolares para o amigo brasileiro, seu gosto por música tupiniquim variava desde o ‘Poeta da Vila’ Noel Rosa (1910-1937), passando pela carioca Chiquinha Gonzaga (1847-1935), o violonista paulista Américo Jacomino (1889-1928) – mais conhecido como Canhoto – até o maranhense Catulo da Paixão Cearense (1863-1946).

Crumb&78s_lg

Robert Crumb e sua vasta coleção de discos 78 rotações dos anos 1920 e 30 / Foto: divulgação

Introspectivo e ácido crítico da sociedade, Crumb se isolou do mundo no começo dos anos 1990, radicando-se na França. “É uma cidade muito pequena que não tem nem no Google Street View (mapa virtual que permite explorar lugares no mundo todo através de imagens panorâmicas)!”, enfatiza Camilo. “Até São Manuel está no Google Street View!”.

O quadrinista também frisa sobre a simpatia, simplicidade e sintonia que os laços de amizade com o ídolo. “O Crumb das cartas é diferente do Crumb da mídia”, explica. “Me sentir apadrinhado por ele é único”.

‘DESENGANO’

desengano_preview2

Página de ‘Desengano’, nova HQ de Camilo Solano / Divulgação

A nova HQ acompanha Juca, um típico introspectivo que vive em seus devaneios e acredita no silêncio para evitar as situações constrangedoras da vida. Imerso em uma total desilusão, o jovem passa as férias carnavalescas com a família na casa dos avós, no interior de São Paulo. Ele tenta ficar sozinho nesse período, mas vê-se obrigado a sair no meio dos foliões em busca da batata frita do avó.

Desengano nasce da necessidade de dizer o que penso e trazer o cotidiano de pessoas comuns para os quadrinhos. Histórias de pessoas que vivem sem serem notadas, que acabam ficando esquecidas no meio de tantas outras que passam por nós”.

Camilo Solano é autor das independentes Inspiração – Deixa entrar Sol nesse porão (2013), Onde Eu Tavo? (2013) e Captar (2014), esta última em parceria com Thobias Daneluz.

desengano_preview1

Página de ‘Desengano’, nova HQ de Camilo Solano / Divulgação

Uma resposta para Quadrinista Camilo Solano lança álbum com prefácio do ícone americano Robert Crumb

  1. emmanuel rodrigues says:

    Aorei o assunto abordado .O senhor Camilo não tem vontade de lançar algo sobre ícones da cultura do nordeste: Delmiro golveia, Patativa de assaré…………..Adoro Camara cascudo que é pouco lembrado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *