‘Quero ser grande’ e as músicas que ninguém lembra o nome

Robert Loggia e Tom Hanks na cena mais famosa de 'Quero Ser Grande' (reprodução)

Robert Loggia e Tom Hanks na cena mais famosa de ‘Quero Ser Grande’ (reprodução)

Por André Cananéa

Vi Quero Ser Grande (1988) no conforto da minha casa, no antigo VHS player que meu pai tinha, ainda nos gloriosos anos 80.

É um filme lindo, sobre um garoto, Josh, que queria ser adulto – uma fábula oposta a Peter Pan – e que está entre as ótimas comédias dos anos 80, além de ter influenciado uma séria de outros filmes nestes últimos 25 anos (De Repente 30 é um deles).

Foi um filme que me encantou a tal ponto que assim que terminou, voltei a fita e assisti novamente. Afinal, eu tinha a idade do jovem Josh (David Moscow), e também queria ser grande!

Esta semana, começou a circular um trecho da entrevista de Tom Hanks (Josh “grande”), astro da fita dirigida por Penny Marshall (que décadas depois iria dirigir dois episódios de United States of Tara), em que o apresentador britânico Jonathan Ross, de supetão, pede para Hanks recriar a famosa cena do filme em que ele e MacMillan (Robert Loggia) entram numa loja de brinquedos e, num teclado gigante, tocam ‘Heart and soul’, emendando-a com a simpática ‘Chopsticks’.

‘Heart and soul’ é uma das grandes canções americanas dos anos 30. Foi composta por Hoagy Carmichael (música) eFrank Loesser (letra) e alcançou as paradas de sucesso naquela época.

A surpresa do programa foi a aparição de Sandra Bullock (em cartaz em João Pessoa com Gravidade), dando uma palhinha de ‘Chopstick’ (que até hoje só me lembra o Danoninho).

Confira:

Confira também a sequência original:

E aqui, a interpretação clássica de ‘Heart and soul’ pela cantora Bea Wain:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *