Dez discos novos que você precisa ouvir

Elvis Costello e The Roots: um discaço!

Por André Cananéa

Ao que parece, o segundo semestre de 2013 reservou alguns dos melhores discos do ano – em que pese The Next Day (David Bowie) e Random Access Memories (Daft Punk) terem saído no começo do ano.

Aqui, uma lista de dez álbuns que acabaram de sair e que eu, particularmente, gostei bastante.

Vamos lá:


Wise Up Ghost. O encontro entre Elvis Costello e o grupo de hip-hop The Roots rendeu um dos melhores discos de 2013, sem qualquer sombra de dúvida! Balanceado, é um disco que une as qualidades de trovador de Elvis com o soul retrô da banda.


Womanchild. Depois de impressionar o mundo (do jazz) com seu vocal impecável, a francesa Cécile McLorin Salvant está pronta para ganhar o mundo.

Mechanical Bull. Sexto disco do quarteto americano Kings of Leon expande os horizontes, flertando com funk e outros gêneros.

The Diving Board. Com uma mãozinha de T-Bone Burnett (o mesmo que fez The Union, de Elton e Leon Russell), Elton John reencontra o country e o blues de maneira inspirada.

The Electric Lady. Janelle Monáe tem 27 anos, canta muito, dança muito e faz ótimos discos. Seu segundo disco não decepciona!

Imitations. Mark Lanegan volta a colocar seu timbre esmaltado e grave à serviço de grandes standards do cancioneiro americano.

Rhythm & Blues. Lendário Buddy Guy concebeu um vigoroso álbum duplo que faz justiça ao título. Hora do air guitar!!!

From Here to Now to You. Sem mexer uma palha em seu som malemolente, Jack Johnson entrega outro disco de canções tranqüilas, assobiáveis e irresistíveis.

Love in The Future. Há anos o cantor soul John Legend nos deve um disco à altura de seus dois primeiros álbuns. Aqui está ele.

Liquid Spirit. Lançando bons discos desde 2010, o cantor californiano Gregory Potter confirma a consistência de seu vocal para o jazz, soul e gospel em novo disco lançado pelo selo Blue Note.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *