Ricardo diz esperar que João Azevêdo não abandone o campo popular

Gestor lembra que o campo político vitorioso é simpático aos movimentos sociais e à cultura popular

João Azevedo ao lado de Ricardo durante mobilização política em meio à campanha eleitoral. Foto: Divulgação

Agora ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) pretende contribuir com o governo do sucessor. Essa contribuição, ele reforça, será dada sem participação formal no governo. Durante entrevista nesta segunda-feira (31), ele disse esperar que o apadrinhado político, João Azevêdo (PSB), continue no mesmo campo político. As declarações foram dadas no último dia de gestão. O socialista é o 51° mandatário a assumir o governo do Estado e o terceiro pessoense desde a redemocratização. Ele chegou ao cargo após uma votação expressiva, com vitória ainda no primeiro turno. João conquistou 58,18% dos votos (1.119.758).

“Se depender de mim, eu quero muito ajudar, para que o nosso futuro governador (João Azevêdo), a partir de amanhã (1° de janeiro), continue neste campo, porque esse é o nosso campo. É o campo dos movimentos sociais, é o campo da cultura popular, é o campo das populações mais necessitadas e anteriormente esquecidas, é o campo da democracia participativa. Esse é o nosso campo. Foi por isso que vim governar. Eu não vim governar por outra coisa”, destacou Ricardo. Ele diz que quer ser lembrado, também, como uma liderança política que tem lado na política e fez críticas aos adversários.

Azevêdo chega ao governo com grandes desafios. Em entrevista na CBN, nesta segunda-feira, disse que “nenhuma obra é acabada”. A referência é à gestão do antecessor, Ricardo Coutinho. Ressaltou que muito precisa ser feito e apontou a regionalização do desenvolvimento como um ponto. Ele disse que a economia, na Paraíba, tem apenas dois grandes polos econômicos, referência a João Pessoa e Campina Grande. O governo do Estado, por isso, trabalharia para reforçar os arranjos locais. O modelo citado por João Azevêdo se assemelha ao que já é feito em Pernambuco, onde as regiões do Estado são divididas por polos econômicos (sucroalcooleiro, gesseiro, fruticultura, automobilístico, têxtil e fruticultura).

O governador empossado nesta terça-feira precisa ainda atentar para a área da saúde, apontada como a maior preocupação dos paraibanos. Precisa ter atenção também à segurança pública e à educação, citadas pela pesquisa Ibope como as principais prioridades para os paraibanos. Os índices de letalidade, apesar de terem diminuído nos últimos anos, ainda são epidêmicos. Da mesma forma, preocupa o fato de a Paraíba ter mais de 500 mil analfabetos. Não resta outra opção a não ser arregaçar as mangas.

Ricardo e João reúnem base aliada e discutem nomes para presidente da ALPB

Café da manhã na Granja Santana reuniu integrantes da atual legislatura e os eleitos para a próxima

João Azevedo e Ricardo Coutinho ampliaram o debate com os deputados sobre a disputa pela presidência da Assembleia Legislativa. Foto: José Marques

O governador Ricardo Coutinho (PSB) e o governador eleito João Azevêdo, do mesmo partido, reuniram a base aliada nesta quarta-feira (26). O encontro ocorreu durante café da manhã, para o qual foram convidados todos os 22 integrantes da base aliada. O tema eleição para a mesa diretora era inevitável. Atualmente, o único que desponta como favorito para a presidência é o deputado Adriano Galdino (PSB). Ele deve disputar o cargo para o primeiro biênio. A intenção dos socialistas, no entanto, é eleger nome para o primeiro biênio e para o segundo, tudo no mesmo dia.

E o problema está justamente na escolha do deputado para o segundo biênio. Os nomes lançados atualmente incluem Hervázio Bezerra (PSB), Buba Germano (PSB) e Tião Gomes (Avante). Outros nomes estão sendo discutidos nos bastidores e poderá haver surpresa. O objetivo dos deputados é a construção de uma chapa eclética, com a participação de oposicionistas, bloco minoritário na Casa. Tudo vai depender das avaliações de Ricardo e João. Eles foram colocados como condutores das discussões envolvendo a base aliada na Assembleia Legislativa.

Uma série de acertos e desacertos cercou a corrida eleitoral na Casa até agora. No primeiro momento, correndo em faixa própria, o deputado estadual Adriano Galdino fez acordos que descontentaram o Palácio da Redenção. Ele acabou sendo enquadrado e, por pouco, não foi alijado da disputa. A articulação resultou na suspensão da reeleição e da antecipação das disputas. A mudança foi aprovada em Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que descontentou Ricardo Coutinho. A proposta, mesmo aprovada, acabou indo para as gavetas da Assembleia. Resultado: haverá eleição de chapa casada.

O objetivo dos socialistas é fazer com que João Azevêdo tenha um aliado sentado na presidência durante toda a legislatura.

 

“A Federação brasileira é uma farsa”, diz Ricardo Coutinho na CBN

Governador diz que a União descentralizou os serviços prestados à população, mas aumentou a concentração de recursos em Brasília

Ricardo Coutinho defende uma partilha mais justa dos recursos federais. Foto: Evelyn Karina/CBN

O governador Ricardo Coutinho (PSB) classificou como uma farsa a Federação brasileira durante entrevista à CBN Paraíba, nesta terça-feira (11). Para o gestor, tem havido a descentralização de serviços, com mais atribuições sendo repassadas a estados e municípios, porém, sem a correspondente partilha do bolo tributário. A consequência disso, ele garante, tem sido a maior dificuldade para a população. A 20 dias de deixar o governo, o socialista diz que não haverá solução para a prestação de serviços, sem que haja uma reforma que beneficie os estados e municípios. Tudo por causa do impacto trazido para as contas públicas com o arroxo nos repasses de recursos federais.

“A Federação brasileira é uma farsa. A federação brasileira, ela distribui as responsabilidades e pouco distribui os dinheiros para poder manter estas responsabilidades. Se você olhar bem nos últimos 30 anos, você municipalizou trânsito, descentralizou trânsito, descentralizou educação, descentralizou saúde, descentralizou tudo e quando você vai ver a composição dos gastos, ela continua tão concentrada como era anos atrás na esfera federal”, ressaltou Ricardo Coutinho. Ele citou a situação do atendimento de saúde no Estado. Garantiu que, proporcionalmente, a Paraíba tem a maior rede hospitalar do país. “A Paraíba, em 2010, gastava por mês R$ 13 milhões com o custeio hospitalar e dos R$ 13 milhões, R$ 8 milhões vinham do SUS”, ressaltou.

O governador diz que de 2010 para cá, os investimentos estaduais no setor aumentaram e os federais reduziram. Coutinho assegura que, hoje, a Paraíba investe R$ 85 milhões no custeio dos hospitais. Já a contrapartida do governo federal caiu de R$ 8 milhões para R$ 4 milhões. “Ou seja, nós assumimos cada vez mais (atribuições). E tínhamos que assumir. E se não assumíssemos, o que é que aconteceria aqui dentro? No meio de tudo arboviroses, o vírus da zika, enfim, uma série de coisas que nós precisamos enfrentar. E o governo federal vem reduzindo os recursos com esse grande ataque que é o teto de gastos”, criticou o gestor. Ele reclamou, também, da dificuldade de liberação dos empréstimos internacionais pelo atual governo.

“O caminho da Paraíba é lutar para que seus direitos sejam respeitados. Nós temos letra B, que quer dizer equilíbrio fiscal. Nós temos direito a financiamento. O governador João Azevêdo tem direito de contrair financiamentos. Vamos avançar com o Banco Mundial”, destacou o governador.

Jair Bolsonaro

O governador Ricardo Coutinho disse não acreditar que haverá discriminação contra o Nordeste no governo de Jair Bolsonaro (PSL). Ele diz que, apesar de ser uma farsa, o federalismo precisa ser respeitado. “Não vai poder abrir para uns e discriminar a Paraíba”, ressaltou. E continuou: “Acho que a realidade vai se impor sobre arroubos e bravatas. Qual é a realidade? Tratar de problemas comuns”. O gestor diz acreditar que o sucessor vai traçar um plano de investimentos para o estado, dando continuidade ao trabalho atual.

Ricardo define seis nomes para a comissão de transição do governo

Equipe será comandada por Gilmar Martins e é formada por núcleo duro do governo socialista

João Azevêdo rabalhará com a equipe de transição para o novo governo. Foto: Júlia Karoline/CBN

O governador Ricardo Coutinho (PSB) definiu os cinco nomes que vão compor a comissão de transição do governo. A equipe será coordenada pelo secretário-chefe da Controladoria Geral do Estado, Gilmar Martins. Os outros nomes que integram o grupo fazem parte do núcleo duro do governo socialista. Todos trabalharam de perto com o governador eleito João Azevêdo (PSB), com quem mantém boa relação. A lista inclui o procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro e os secretários Livânia Farias (Administração), Amanda Rodrigues (Finanças), Deusdete Queiroga (Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia) e Waldson de Souza (Planejamento, Orçamento e Gestão.

Durante entrevista à CBN Paraíba, no mês passado, Azevêdo explicou que serão levantados todos os dados da atual gestão. “Vamos coletar todas as informações dos programas em andamento e, depois disso, ver o que deve continuar e o que merecerá correção”, explicou. O futuro governador evita informações precisas sobre as mudanças que serão feitas no secretariado.

João Azevêdo explicou que a nova gestão e o perfil do secretariado será o dele. O socialista foi apoiado pelo governador Ricardo Coutinho na disputa. Apesar disso, tem o entendimento de que o mentor político dele não poderá compor a gestão. “Ele será um grande conselheiro”, pontua. Havia entre os aliados do atual governador a expectativa de que Coutinho se tornasse um super-secretário do governo. A pretensão foi exposta por um dos principais aliados, o deputado estadual Adriano Galdino (PSB). O próprio governador Ricardo Coutinho negou esta possibilidade. O mesmo entendimento foi externado por João.

Na entrevista, Azevêdo prometeu governar para todos os paraibanos. Ele disse que convocaria todos os deputados estaduais e federais, além dos senadores, para reuniões voltadas para a defesa dos interesses do Estado. Dentro deste contexto, serão incluídos os oposicionistas. Questionado sobre convites a prefeitos adversários, como Luciano Cartaxo (PV), de João Pessoa, e Romero Rodrigues (PSDB), de Campina Grande, ele disse que estará disponível para receber a todos. “Quem entrar em contato solicitando audiência, será recebido por mim”, ressaltou.

De saída, Ricardo fará maratona de entrega de obras na Paraíba

Governador vai inaugurar 100 obras entre adutoras, escolas e passarelas até o fim do ano

Ricardo Coutinho anunciou a entrega de obras durante programa radiofônico institucional. Foto: Divulgação

O governador Ricardo Coutinho anunciou, nesta segunda-feira (5), um calendário de inaugurações com 100 obras. Os empreendimentos deverão ser entregues até o último dia do ano, quando o socialista deixará o cargo. O pacote, que representa R$ 210 milhões de investimentos, inclui obras nas áreas da educação, infraestrutura, saúde, cultura, mobilidade urbana, saneamento e abastecimento. O anúncio foi feito durante o programa semanal Fala Governador, transmitido em cadeia estadual pela rádio Tabajara.

“Vamos entregar 100 obras até o fim do ano, as quais representam R$ 210 milhões e ainda deixaremos cerca de 80 obras em execução para serem entregues por João Azevêdo (PSB), no próximo ano. Entre as Escolas Técnicas que faltam ser concluídas, entregaremos as de Itaporanga e Serra Branca e ficarão as escolas de Sousa e Guarabira para João entregar”, disse o governador. Ele acrescentou: “Também teremos a satisfação de inaugurar a grande reforma do Teatro Santa Catarina, em Cabedelo. Já em Campina Grande, vamos entregar as obras do Mutirão do Serrotão”, comentou Ricardo Coutinho.

Segundo o governador, entre as inaugurações previstas, 49 obras são relacionadas às áreas de saneamento e abastecimento d’água. São quase R$ 38 milhões aplicados em obras como o sistema adutor Nova Camará e a adutora de Arara; além do sistema de abastecimento d’água de Paulista; a adutora de Bernardino Batista; o sistema de abastecimento d’água da cidade de Emas; o sistema de abastecimento da área do R21, em João Pessoa, entre outras ações.

Também serão inauguradas, até o final de dezembro, 31 obras de responsabilidade da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), que representam mais de R$ 100 milhões de investimento. Entre elas, 12 são na área da educação; 11 ligadas à infraestrutura; quatro de saúde; três em áreas diversas e uma obra na área da cultura.

Veja a lista de obras:

– Reforma do Teatro Santa Catarina (Cabedelo)
-Construção de Cercas em Estacas Sabiá, no Parque Arqueológico Itacoatiaras do Ingá (Ingá).
– Construção do Ramal de Entrada e Subestação Abrigada de 2.000 KVA do Centro Administrativo do Estado (João Pessoa)
– Reforma e Adequação do Prédio onde Funcionará o Centro de Comercialização Calçadista (Patos)
– Reforma e Ampliação da E.E.E.F.M João Cavalcanti Sula (Boa Ventura)
– Reforma do Ginásio da Escola E.E.F.M. José Guedes (Cabedelo)
– Construção de uma Quadra e Implantação do Sistema de Proteção Contra Incêndio na Escola E.E.F.M. Severino Cabral (Campina Grande)
– Reforma do Complexo Educacional da Escola E.E.F.M. Solon de Lucena (Campina Grande)
– Reforma e Ampliação da E.E.E.F.M. Irineu Joffily (Esperança)
– Construção de uma Escola Profissionalizante (Itaporanga)
– Reforma da E.E.E.F.M. Castro Pinto (João Pessoa)
– Construção de uma Quadra Aberta em Pórtico e Implantação do Sistema de Combate a Incêndio, na Escola E.E.F.M. José Vieira (João Pessoa)
– Construção do Bloco de Salas de Aula – UEPB – Fase 1 – Campus Monteiro (Monteiro)
– Urbanização Interna e Implantação da Subestação da UEPB (Monteiro)
– Construção de uma Escola Profissionalizante (Serra Branca)
– Urbanização e Acesso a Escola Profissionalizante (Serra Branca)
– Construção de Passarela Coberta e Ginásio Padrão na Escola E.E.F.M. Mestre Júlio Sarmento (Sousa)
– Construção de Unidade Escolar com 04 Salas de Aula no Assentamento Nova Vida I (Sousa)
– Construção do Campo de Futebol de Várzea (Borborema)
– Execução do Gramado Esportivo com Sistema de Irrigação do Estádio Ernani Sátiro “O Amigão” (Campina Grande)
– Construção do Campo de Futebol de Várzea (Ibiara)
– Pavimentação na Rua no Sítio Lagoa da Mata (Araruna)
– Conclusão da Urbanização do Loteamento Mutirão do Serrotão (Campina Grande)
– Urbanização do Açude de Bodocongó – 2ª Etapa (Campina Grande)
– Pavimentação e Drenagem do Acesso do Distrito de Ligeiro ao Conjunto da Cinep – Ruas: Leonardo Hélio Cavalcante, Vereador Martins N. Dantas, Joari de Sousa Costa Júnior (continuação) e Projetada do Ligeiro (Campina Grande)
– Terraplenagem, Pavimentação e Drenagem de Diversas Ruas no Bairro do Alto do Mateus (João Pessoa)
– Pavimentação de Diversas Ruas – Rua Arlinda Pessoa Silva, Rua Sebastião Franklin de Sousa, Rua João Alves Barbosa e Rua Projetada 02 (Juru)
– Reforma do Prédio do Campo de Aviação (Monteiro)
– Pavimentação e Drenagem de Vias de Acesso ao Hospital do Município de Queimadas/PB (Acesso a BR 104, Rua Projetada FD, Rua Projetada FR, Rua Projetada LE, Rua Projetada LD, Entrada Da Rua Projetada Le E Pátio).
– Pavimentação da Rua Principal Da Comunidade Taberaba (Rio Tinto)
– Pavimentação de Diversas Ruas – Rua Antonio Vicente, Rua Andrelino Vieira e Rua João Vital de Oliveira (Santa Cruz)
– Recuperação do Aeródromo de Sousa (Sousa)
– Conclusão da Construção da 2ª Etapa da Unidade Mista de Saúde (Cacimba de Dentro)
– Construção de Reservatório Inferior do Hospital de Emergência e Trauma (Campina Grande)
– Ampliação da Ala de Radiologia do Hospital Napoleão Laureano (João Pessoa)
– Conclusão da Ampliação da Ala de Radiologia do Hospital Napoleão Laureano (João Pessoa)
– Construção do Centro em Reabilitação em Sousa
– PB-082: Entr. PB-048/Itabaiana
– Duplicação do acesso ao Aeroporto Castro Pinto, inclusive rua lateral do RECMEC e iluminação
– PB-044: BR-101/Caaporã/Entroncamento (PB-008)
– PB-008:Via Litorânea de Intermares (Cabedelo)
– Requalificação de Vias de Acesso à Cidade de Sousa
– PB-057: Mamanguape/Araçagi/Guarabira- Rua Padre Zé Coutinho em Itapororoca
– PB-034: BR-101/Alhandra/Caaporã
– Passagem Molhada – Coxixola / Congo
– Travessia de Taperoá
– Travessia de São José de Piranhas
– Acesso ao Campus da UFCG em Cuité
– Binário de Lagoa Seca
– Passarela sobre o Rio da Cruz em Patos
– Travessia de Esperança
– Construção de ponte na Baía da Traição – Aldeia São Miguel
– Travessia de Pitimbu e recuperação Pitimbu/Acaú
– Acesso à Comunidade do Grilo – em paralelepípedo
– Travessia de Monteiro e acesso ao aeroporto
– Travessia de Catolé do Rocha e acesso a UEPB
– Travessia Urbana São João do Rio do Peixe
– PB-228: Travessia de Areia de Baraúnas
– Acesso à Escola Técnica de Itaporanga
– Passagem Molhada – Barra de São Miguel / Cabaceiras
– PB-008: Costinha/Lucena. (Rua David Falcão/PB-025)
– Pavimentação da Rua Severino Vicente Amorim – Valentina de Figueiredo (João Pessoa)
– Restauração PB-087: Travessia urbana de Pilões
– Estação de Tratamento de Água do Sistema Adutor Nova Camará (Seirhmact) e Adutora de Arara
– Sistema de Abastecimento D’água Queimadas – Pedra do Sino
– Sistema de Abastecimento D’água Paulista
– Sistema de Abastecimento D’água Bernardino Batista
– Sistema de Abastecimento D’água Araçagi – Santa Lúcia
– Sistema de Abastecimento D’água Emas
– Sistema de Abastecimento D’água da área do R21 – João Pessoa
– Sistema de Esgotamento Sanitário bairro Padre Zé – João Pessoa
– Sistema de Esgotamento Sanitário bairro de José Américo – João Pessoa
– Sistema Adutor Nova Camará – Arara

PROGRAMA ÁGUA DOCE – Sistemas de Dessalinização
– Assent. Fazenda Mata (Recup.) – AMPARO
– Sítio Serrinha – Barra de Santana
– Assent. Quandu – BARRA DE SANTA ROSA
– Sítio Riacho Fechado – BARRA DE SANTA ROSA
– Sítio Barriguda de Frades – CARAÚBAS
– Sítio Curralinhos – CARAÚBAS
– Sítio Passagem – CARAÚBAS
– Sítio Abreu I e Abreu II – CUBATI
– Sede (Recup.) – CUITE
– Sítio Barra/Malhada Vermelha – JUAZEIRINHO
– Sítio Ilha Grande – JUAZEIRINHO
– Sítio Mendonça II (Recup.) – JUAZEIRINHO
– Sede (Recup.) – NOVA PALMEIRA
– Sítio Cedro – OLIVEDOS
– Sítio Pedra D’água dos Nicácios – OLIVEDOS
– Distrito de Nazaré (Recup.) – POCINHOS
– Alagamar – SÃO JOAO DO CARIRI
– Curral do Meio – SÃO JOAO DO CARIRI
– Alagamar dos Paulinos – SÃO VICENTE DO SERIDÓ
– Sítio Lajedo do Timbauba – SOLEDADE
– Sítio Viração – SOLEDADE
– Sítio Algodão – SOSSEGO
– Sítio Bom Sucesso de Baixo – SOSSEGO
– Sítio Bom – TAPEROÁ
– Sítio Girau de Capim – TAPEROÁ
– Sítio Mineiro da Serra – TAPEROÁ
PROGRAMA ÁGUA PARA TODOS – Sistemas de Abastecimento Rural
– INGÁ – Serra Verde
– INGÁ – Pinga
– INGÁ – Pedra D’água
– SUMÉ – Serrote Agudo
– SERTÃOZINHO – Lagoa De Baixo
– SERTÃOZINHO – Sitio Guabiraba II
– SERTÃOZINHO – Pirpiri
– RIACHÃO DO POÇO – Pau Amarelo
– RIACHÃO DO POÇO – Riacho De Serra
– CARRAPATEIRA – Riacho Da Cachoeira
– JUNCO DO SERIDÓ – Várzea Das Vassouras
– JUNCO DO SERIDÓ – Exu
– POMBAL – Bezerros
– POMBAL – São João Dos Produtores

 

 

João Azevêdo diz que Ricardo não será secretário e espera vê-lo ministro

Governador eleito deu entrevista às TVs Cabo Branco e Paraíba e falou da composição do governo

Fernando Haddad (C) ao lado de Rui Costa, Ricardo Coutinho e Wellington Dias. Foto: 

O governador eleito da Paraíba, João Azevêdo (PSB), não vai nomear o governador Ricardo Coutinho, do mesmo partido, para nenhuma cargo no governo. O socialista deu entrevista na manhã desta quinta-feira (11) para as TVs Cabo Branco e Paraíba. Na conversa, ele explicou que o próprio Coutinho externou a intenção de não participar da gestão. O desejo do novo governador é que o padrinho político alce voos mais altos. Entre as possibilidades, João diz esperar que ele se torne ministro em um eventual governo de Fernando Haddad (PT). O petista disputa o segundo turno das eleições deste ano contra Jair Bolsonaro (PSL), que leva visível vantagem sobre o candidato apoiado pelo ex-presidente Lula (PT).

Ricardo Coutinho participou de reunião nesta quarta com Fernando Haddad e outros governadores. Ele assumiu a coordenação da campanha do petista na Paraíba. O objetivo é realizar um trabalho para reverter a vitória de Bolsonaro em colégios eleitorais importantes do Estado, como João Pessoa, Cabedelo, Bayeux, Campina Grande e São Bento. O petista obteve larga vantagem nas outras cidades. A pesquisa do Datafolha mostrou que o capitão reformado do Exército leva larga vantagem sobre o petista na corrida eleitoral no segundo turno. Bolsonaro tem 58% das intenções de voto, quando observados os votos válidos, enquanto que Haddad tem 42%. As urnas mostraram vantagem do petista no Nordeste, mas dificuldades em todas as outras regiões.

 

Petistas querem que Ricardo assuma campanha de Haddad na Paraíba

Candidato do PT venceu na maioria dos municípios do Estado, mas perdeu nos principais colégios eleitorais

Ricardo Coutinho foi escalado para comandar a campanha de Haddad. Foto: José Marques/Secom-PB

Os petistas querem que o governador Ricardo Coutinho (PSB) assuma 0 comando da campanha do presidenciável Fernando Haddad (PT), na Paraíba. O petista foi o candidato mais votado no Estado, com 45,49%, contra 31,30% de Jair Bolsonaro (PSL). Apesar disso, a vitória do capitão reformado do Exército em João Pessoa e Campina Grande preocupou o staff de Haddad. O tema foi colocado na mesa durante reunião da direção nacional do Partido dos Trabalhadores, nesta terça-feira (9). O presidente estadual do partido, Jackson Macedo, explicou que os petistas colocam muita fé na capacidade de transferência de voto de Coutinho.

“Ele não teve como comandar a campanha no primeiro turno porque estava cuidando da campanha de João Azevêdo (PSB). João está eleito. Agora, chegou a hora de reforçar a campanha de Haddad”, disse Macedo. O petista demonstrou desconforto diante da vitória de Bolsonaro em cidades metropolitanas, principalmente João Pessoa. “São redutos antigos nossos”, ressaltou. O capitão reformado teve 49,87% dos votos válidos na capital; 50,61% em Campina Grande; 44,25% em Bayeux, e 40,04% em São Bento. Houve vitória de Haddad em praticamente todos os outros municípios.

Bolsonaro

Assim com Haddad, a votação no Nordeste também preocupou Jair Bolsonaro. Ele fez pronunciamentos na TV e nas redes sociais prometendo atenção ao Nordeste. O deputado federal eleito, na Paraíba, Julian Lemos (PSL), foi escalado para coordenar a campanha do capitão reformado do Exército na região Nordeste. O grande desafio será reverter a situação pró-PT na região.

Ricardo usa pagamento de salários para atacar adversários

Gestor faz postagem nas redes sociais dizendo que antes das gestões do PSB, salários eram pagos com atraso

O governador Ricardo Coutinho (PSB) causou polêmica nas redes sociais, nesta quinta-feira (27), em postagem sobre o pagamento dos salários dos servidores estaduais. O gestor apoia a candidatura de João Azevêdo (PSB) para a disputa do Governo e fez referência, na postagem, ao fato de que os salários são pagos atualmente em dia e que “é bom lembrar também disso, no dia 7”. No Twitter, o gestor anuncia pagamento para esta quinta e sexta-feira (28). “Religiosamente em dia e respeitosamente com os trabalhadores e com a economia paraibana”, pontuou na rede social.

A publicação provocou muitas reações contrárias na rede social, assim também como defesas do governador. Ricardo, na postagem, faz referência ao fato de que, antes dele, não haveria regularidade no pagamento dos salários dos servidores. Dos antecessores do governador socialista, dois estão na disputa deste ano. Um deles, José Maranhão (MDB), aparece como principal adversário do candidato governista, João Azevêdo, na disputa. O outro, Cássio Cunha Lima (PSDB), disputa a reeleição para o Senado no pleito deste ano. A coligação dele apoia a candidatura de Lucélio Cartaxo (PV)

 

Ataque ao PB1: Romero Rodrigues divulga críticas e promete acionar Ricardo na Justiça

Prefeito de Campina Grande rechaça acusação de governistas em relação a ex-assessor

Romero Rodrigues acusa o staff do governo de divulgar notícias falsas. Foto: Divulgação

A investida de bandidos na Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB1, de João Pessoa, na noite deste domingo (9), serviu para abalar a já frágil relação institucional entre a prefeitura de Campina Grande e o governo do Estado. O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) não gostou da relação feita entre a ação criminosa e a sua gestão, feita por auxiliares do governador. Na coletiva de imprensa puxada pela Secretaria de Segurança, foi divulgado que a ação orquestrada pelo grupo criminoso foi para resgatar Romário Gomes da Silveira, o Romarinho. Ele é ex-servidor do município e foi exonerado após ser acusado de envolvimento com assaltos a banco, revela a nota. O prefeito prometeu acionar o governador na Justiça ainda nesta terça-feira (11).

Confira a nota na íntegra:

NOTA

Uma das melhores maneiras de se conhecer o verdadeiro caráter de um governante é quando eclodem as crises. Na Paraíba, lamentavelmente, há tempos o governador Ricardo Coutinho (PSB) estabeleceu um padrão que envergonha os paraibanos por nivelar por baixo o que ele tem batizado de “nova política”: dissimulado, ele não assume os erros, problemas e limitações de sua gestão. Prefere, invariavelmente, transferir para terceiros as responsabilidades pelos próprios fracassos.

Nesta segunda-feira, 10, Ricardo Coutinho se superou na arte do cinismo. Não tendo como justificar a escandalosa fuga em massa de 105 detentos da Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB1, de João Pessoa, na noite deste domingo (9), o governador, através de sua rede oficial de mídia, tratou o vexame da forma mais sórdida, até mesmo para os padrões girassóis: procurou fazer uma conexão do episódio a um detento que, eventualmente, exercia um cargo na Prefeitura de Campina Grande e foi sumariamente demitido logo após os primeiros indícios de má conduta.

Na verdade, ao assumir essa linha de discurso, o governador que, durante praticamente oito anos gastou uma fábula em publicidade e jamais deu respostas efetivas aos problemas de segurança, derrubou a própria máscara. Aproveitar-se de mais uma das muitas tragédias do seu governo para armar um tosco ataque político a adversários, em pleno período eleitoral, é o fundo do poço para quem nunca prezou pela dignidade no exercício do cargo ou nas relações institucionais.

A vergonha nacional a que a Paraíba se expôs, mais uma vez, com a fuga em massa do Presídio PB1, resume bem as fragilidades de um sistema administrativo falido em seus objetivos. Pior: com sua exposição de motivos embusteira e nada convincente, Ricardo Coutinho não só evidencia sua real dimensão diante das crises, principalmente por parte de quem prometeu, durante campanha, resolver o problema da insegurança em seis meses, em 2010.

Até hoje, a Paraíba paga caro por acreditar em quem sempre prefere acobertar os próprios erros fugindo das responsabilidades.
Não ficarei indiferente a mais esse novo ataque do governador Ricardo Coutinho à minha honra e à minha imagem. Ainda nesta terça-feira, 11, ingressarei na Justiça contra ele, na certeza de que, mais cedo ou mais tarde, ele enfrentará as consequências de suas incontinências verbais – o mais vil recurso dos covardes e incompetentes.

A mesma providência é extensiva ao secretário executivo de Comunicação e jornalista Tião Lucena e a todos os sites e blogs que compartilharem e difundirem esse tipo de subinformação gerada por quem tanto se jacta de ser um republicano.

Romero Rodrigues
Prefeito de Campina Grande

Ibope: Ricardo é aprovado por 70% dos paraibanos e Temer rejeitado por 91%

Consulta foi realizada entre os dias 21 e 23 deste mês pelo Ibope a pedido da TV Cabo Branco

Há um grande contraste entre as avaliações de governo, de acordo com o eleitorado paraibano. A pesquisa Ibope, encomendada pela TV Cabo Branco, mostrou que enquanto o governador Ricardo Coutinho (PSB) apresenta uma boa avaliação pessoal, o presidente Michel Temer (MDB) amarga uma rejeição tremenda. O socialista tem o governo aprovado por 70% da população paraibana. A reprovação chega a 23% e 7% dos entrevistados pelo Ibope não souberam avaliar.

Já o presidente Michel Temer enfrentou quadro mais adverso. O governo dele é aprovado por apenas 6% dos eleitores paraibanos. Ao passo que a reprovação chega a 91%. O restante, 3%, disse não saber avaliar. A última vez que o emedebista veio à Paraíba foi para a abertura das comportas da transposição, em Monteiro, no ano passado. O presidente chegou a cogitar a disputa da reeleição, mas desistiu em meio às denúncias de corrupção.

O levantamento foi realizado, entre dos dias 21 e 23 de agosto, pelo IBOPE Inteligência a pedido da TV Cabo Branco. Ao todo, 812 votantes foram entrevistados pelo instituto. A margem de erro estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral. A consulta foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba sob o protocolo Nº PB-08079/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo Nº BR-02889/2018.