Cartaxo envia pedido de empréstimo de R$ 52 milhões para a Câmara

Recursos serão utilizados para a construção de “linha troncal” na avenida Pedro II

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), remeteu à Câmara Municipal pedido para contratar empréstimo de R$ 52,3 milhões. Os recursos serão utilizados para a construção de uma “linha troncal” na avenida Pedro II. Em linhas gerais, apesar da nomenclatura diferente, trata-se do antigo projeto do BRT. Há também a previsão de construção de um terminal de integração em Mangabeira. O presidente da Câmara, Marcos Vinícius (PSDB), convocou uma audiência pública, às 11h, para que o plano seja apresentado pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob).

Ao blog, o secretário de Mobilidade Urbana, Alberto Alves de Araújo Filho, explicou que o plano visa dar mais conforto para a população. A “linha troncal” se alongará da Avenida Pedro II e passará pela Avenida Sérgio Guerra e seguirá até Mangabeira. No bairro, será construído um terminal de integração. Alberto explicou que os veículos serão os mesmos usados nos BRTs. “Serão articulados, com ar-condicionado e vão circular tanto próximo ao canteiro central, como no lado direito da pista”, ressaltou Alves, acrescentando que a abertura das portas poderá ser feito dos dois lados do veículo.

O empréstimo solicitado pela prefeitura será feito junto à Caixa Econômica Federal. Para o empréstimo, a prefeitura se compromete a ceder ou vincular como garantia as receitas do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Cartaxo nomeia novo secretário da Receita após titular pedir demissão

Adenilson Ferreira deixou o cargo por discordar de suposta ingerência de outras equipes na pasta

Adenilson Ferreira deixa a Secretaria de Finanças. Foto: Olenildo Nascimento/CMJP

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), anunciou nesta sexta-feira (30) o nome de Max Fábio Bichara Dantas para secretário da Receita Municipal. Ele substituirá Adenilson Ferreira no cargo. O ex-titular da pasta pediu exoneração do cargo na última quarta-feira, mas a saída só foi oficializada apenas nesta sexta após uma conversa final com o gestor. Fontes próximas ao secretário dizem que ele decidiu deixar o cargo após supostas pressões, vindas de outros setores da administração municipal.

Em nota divulgada com a imprensa, Cartaxo fez elogios a Adenilson. Disse que o antigo titular da pasta saiu depois de relevantes serviços na busca pelo equilíbrio fiscal do Município. Adenilson Ferreira é servidor de carreira da Receita. O substituto dele na pasta, Max Fábio, também é auditor fiscal de carreira. Está no exercício do cargo de diretor de arrecadação desde 2009.

 

Haddad diz que Bolsonaro estimula milícias, capangas e violentos a saírem do armário

Durante ato em João Pessoa, petista insinuou que adversário tem problemas psicológicos e não passa de uma “fake news”

Fernando Haddad concedeu entrevista coletiva ao lado de João Azevêdo e Ricardo Coutinho. Foto: Jamarri Nogueira

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, elevou o tom das críticas ao adversário, Jair Bolsonaro (PSL), durante agenda em João Pessoa, na Paraíba, nesta sexta-feira (26). O petista acusou o capitão reformado do Exército de estimular “as milícias, os capangas e as pessoas violentas a saírem do armário”. “Ele estimula a prática violenta, ele é a expressão da violência”, ressaltou. O postulante veio à Paraíba em meio a um périplo pela região onde as bases do partido do ex-presidente Lula são mais fortes. Da capital paraibana, após agenda com militantes, ele segue para Salvador, na Bahia.

O tema mais abordado tanto durante os discursos quanto na entrevista coletiva foi a resistência de Bolsonaro em participar de debates. Por conta disso, as referências ao adversários seguiram sempre na linha de que o presidenciável do PSL é covarde. Além disso, acusa o adversário de estimular a violência. “É muito comum na história que um covarde estimule a violência social. Em geral, são pequenos homens, com problemas psicológicos. É por isso que os pequenos homens com problemas psicológicos podem ser respeitados, mas não chegam ao poder”, ironizou, dizendo que quando isso acontece, é um perigo.

Militância pró-Haddad se concentrou no Ponto de Cem Réis durante ato público. Foto: Reprodução/Facebook/Ricardo Coutinho

Haddad desembarcou em João Pessoa vindo do Recife, em Pernambuco, onde participou de ato na noite da quinta-feira. Na capital paraibana, foi recepcionado pelo governador Ricardo Coutinho e pelo governador eleito João Azevêdo, ambos do PSB. Seguidos por uma multidão, eles desfilaram em carro aberto pelo Centro da cidade. A caravana saiu da frente do Liceu Paraibano até o Ponto de Cem Réis, onde foi realizado um ato político. A estimativa dos organizadores é a de que 50 mil pessoas tenham participado do ato. A Polícia Militar não divulgou estimativa de público.

Universidades

Durante a entrevista coletiva, o candidato petista defendeu a autonomia das universidades. A defesa ocorreu após questionamentos sobre decisões da Justiça Eleitoral, que resultaram em fiscalizações e recolhimento de panfletos e faixas em campi de todo o país. Na Paraíba, foram registradas ações na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Neste ponto, Haddad fez uma defesa da autonomia universitária para a discussão de política.

“Universidade, gente, tem autonomia… autonomia. Uma universidade, um professor universitário é um livre docente, é uma pessoa que tem toda a liberdade de emitir opinião sobre tudo em defesa da democracia. As pessoas estão defendendo a democracia.
O candidato adversário tem a liberdade de subir num palanque e ameaçar prender os opositores, dizer que vai fechar o Supremo, que não vai respeitar a autonomia do Ministério Público, que vai classificar como terroristas os representantes de movimentos sociais.
E ele não tem coragem, não honra a farda, não vai para o debate comigo”, reforçou.

Sobre apoios de última hora, Haddad disse que espera por uma sinalização de Ciro Gomes. O pedetista desembarca hoje no Brasil, vindo da Europa. O petista acredita que o antes aliado deverá engrossar a lista de apoiadores. No rol dos correligionários de Gomes que o apoiam, ele cita Cid Gomes, irmão de Ciro e eleito senador pelo Ceará, e o governador reeleito Camilo Santana (PT). Lembrou também que espera o apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, de quem é próximo. “Já recebi o apoio do ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman, que é do PSDB”, ressaltou.

Procurador-geral adjunto gera polêmica ao se inscrever em concurso da Procuradoria

Titular da pasta alega não haver irregularidade na participação do colega no certame

Polêmica certa a elaboração do concurso para a Prefeitura de João Pessoa. Foto: Divulgação/TRF2

O procurador-geral adjunto da prefeitura de João Pessoa, Rodrigo Clemente de Brito, gerou polêmica nesta quarta-feira (24). Ele aparece como um dos candidatos no concurso para procurador do município ser a realizado pela gestão. O tema ganhou repercussão nas redes sociais, com críticas e protestos de outros candidatos à vaga. A alegação comum é a de que poderia estar havendo a contaminação do certame por suposta influência do candidato na organização do concurso.

O blog ouviu o procurador-geral do Município, Adelmar Régis, que negou as irregularidades. Ele alega que o candidato em questão não participou, em nenhuma etapa, da elaboração das provas ou da escolha do instituto responsável pela aplicação da avaliação. “Temos todas as atas das reuniões da comissão organizadora e ele, deliberadamente, não participou de nenhuma etapa. Há representantes da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) na comissão. Todos podem comprovar a lisura”, alega.

A prova objetiva está prevista para acontecer no dia 18 de novembro, no turno da tarde. Dez dias antes, no site da organizadora e no Semanário Oficial de João Pessoa, os candidatos podem conferir os locais e horários da prova.

O resultado final do concurso está previsto para ser divulgado no dia 11 de dezembro. O concurso tem validade de dois anos, a partir da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período.

Em segundo nas pesquisas, Haddad participa de ato na Paraíba na sexta

Petista vai focar a região Nordeste nos últimos dias da campanha eleitoral para presidente

Fernando Haddad estará na Paraíba na sexta-feira. Foto: Reprodução

O candidato do PT a Presidente da República, Fernando Haddad, estará em João Pessoa nesta sexta-feira (26). O petista tenta uma última cartada pelos estados nordestinos para tentar reverter a vantagem do adversário, Jair Bolsonaro (PSL), nas pesquisas. O capitão reformado do Exército foi o mais votado no primeiro turno e é apresentado como favorito nas pesquisas eleitorais para vencer o segundo turno. Haddad tem sofrido com a rejeição à sigla, motivada por declínio do modelo petista nos últimos anos do governo de Dilma Rousseff e ainda pelos escândalos de corrupção.

A meta, em João Pessoa, na próxima sexta, é criar um ambiente capaz de reverter a vitória de Bolsonaro na cidade no segundo turno. A capital foi, historicamente, uma cidade petista, mas o barco virou no primeiro turno. Apesar de Haddad ter recebido a maior votação no Estado no primeiro confronto, ele perdeu a disputa na maior cidade, assim como em Campina Grande, o segundo maior colégio eleitoral. Os petistas têm convocado a militância para que façam caravanas e organizem uma grande mobilização no centro da capital na sexta.

 

XP Investimentos: estrategista aponta caminhos lucrativos em meio a incertezas

Indefinição sobre a eleição de um presidente reformista ou populista reduz índice de confiança na economia

Celson Plácido diz que há muitas opções para quem quiser investir. Foto: Divulgação

O estrategista-chefe da XP Investimentos no Nordeste, Celson Plácido, tem uma visão cética sobre o momento político e econômico atual. A imprevisibilidade sobre o perfil do futuro presidente tem reduzido o índice de confiança na economia. Há dúvidas sobre se o nome que sairá vitorioso das urnas será um reformista, disposto a tocar as reformas, ou um populista. Ele falou sobre o assunto durante palestra nesta terça-feira (11), para investidores paraibanos. A existência de incertezas, ele reforma, não é impedimento para a busca de lucratividade.

“Quando a gente olha este índice de confiança, nada mais representa o que a economia é a expectativa de confiança. Dado que a população está com receio de voltar uma recessão sem saber se vai entrar um (presidente) reformista, ou seja, um presidente que vai fazer as reformas do ajuste fiscal, colocar o país nos trilhos para crescer novamente ou um populista que vai querer gastar mais, não vai fazer reforma, vai gerar um problema. A população não consome e isso gera um problema econômico. A gente viu a greve dos caminhoneiros, mesmo tendo uma inflação com taxa de juros baixa, a confiança da população estabilizou. Isso é um problema”, disse.

Celson Plácido lembrou que faltam 26 dias para as eleições. As incertezas do momento, no entanto, não querem dizer um impedimento intransponível para o investidor. Ele alerta que é preciso ver o quanto a pessoa disposta a investir está disposta a correr riscos. “O melhor cenário hoje é a diversificação de investimentos. Nunca concentrar”, ressalta. O analista lembra, em relação às incertezas, que mesmo um candidato com viés populista, após ser eleito, pode se comprometer com as reformas. Isso fará com que a bolsa de valores suba e o valor do dólar caia.

 

Bandidos estouram acesso ao PB1 e provocam fuga em massa de detentos

Explosões e rajadas de metralhadora são relatadas por internautas nas redes sociais logo após a ação dos bandidos

Portão foi destruído em meio a ação dos bandidos. Foto: Divulgação

O acesso a uma das alas da Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes – PB1, em Jacarapé, em João Pessoa, foi estourado por um grupo criminoso na noite deste domingo (9). De acordo com informações oficiais, 105 apenados fugiram após a ação. Pelas redes sociais, ainda durante a noite, moradores de comunidades próximas e policiais relatam o estrago. Áudios e vídeos mostram o som de rajadas de metralhadoras e explosões. O portão de acesso à unidade prisional foi totalmente destruído. A Secretaria de Administração Penitenciária relata a recaptura de 30 penados.

Informações preliminares indicam que os alvos da busca dos bandidos foram os os quatro presos suspeitos de participar do ataque ao carro-forte na BR-230, em Cruz do Espírito Santo. De acordo com a polícia, eles integram uma organização criminosa que atua em todo Brasil. A quadrilha presa na cidade de Lucena, na Região Metropolitana de João Pessoa, no mês passado, era procurada nos estados do Paraná e Rio Grande do Norte, além da Paraíba.

Durante a ação, outro grupo fechou a rodovia estadual PB-008. Um tenente da PM, de 36 anos, que tentava combater a ação, foi baleado na cabeça e levado ao Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. Segundo o boletim do hospital, o tenente Moneta segue internado em estado de saúde gravíssimo. Várias escolas e unidades de saúde da Prefeitura de João Pessoa foram fechadas na Zona Sul da cidade. Veja a lista abaixo.

Veja nota do governo do Estado.

NOTA

O Governo do Estado comunica que as polícias Militar e Civil recapturaram até às 4 horas da madrugada desta segunda-feira (10), 19 detentos dos 105 que fugiram da Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes – PB1, em Jacarapé.

A fuga ocorreu após ação de diversos indivíduos armados com fuzis e explosivos. As diligências para recapturar os fugitivos prosseguem.

O secretário da Administração Penitenciária, Tenente-Coronel Sérgio Fonseca de Souza, adiantou que um inquérito policial já foi instaurado para apurar a fuga.
Detalhes sobre o corrido serão divulgados à imprensa durante entrevista coletiva às 10 horas desta segunda-feira (10) no Memorial da Secretaria da Administração Penitenciária (Seap), localizado no 5º andar do 2º Bloco no Centro Administrativo Estadual, em Jaguabire.

Participarão da entrevista coletiva o secretário Tenente Coronel Sérgio Fonseca de Souza (Secretaria da Administração Penitenciária); o secretário Cláudio Lima, da Segurança e Defesa Social e o Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Euller Chaves.

Entrada da unidade prisional ficou destroçada

Nota da Prefeitura de João Pessoa

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) informa que em virtude do clima de insegurança gerado pela fuga de 105 presos do Presídio de Segurança Máxima de Mangabeira (PB1), a Escola Municipal Afonso Pereira, em Cidade Verde e as creches Márcia Suênia e Maestro Pedro Santo não funcionarão nesta segunda-feira (10). As Unidades de Saúde da Família (USF) Cidade Verde, Nova Aliança, Quatro Estações, Rosa de Fátima, Verdes Mares e Paratibe II também estarão fechadas hoje por motivo de precaução e para garantir a segurança de usuários e dos profissionais de saúde. Todos os serviços retomarão as atividades normalmente a partir desta terça-feira.

A PMJP informa ainda que os equipamentos públicos que estão abertos, como USFs, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Centro Administrativo Municipal estão com a segurança reforçada pela Guarda Municipal.

Equipamentos com serviços interrompidos nesta segunda-feira:

Escola Municipal Afonso Pereira – Rua da Sucupira, s/n – Cidade Verde II;
Creche Maestro Pedro Santo – Rua da Sucupira, s/n – Cidade Verde II;
Creche Márcia Suênia – Rua Martinho Faustino da Costa – Cidade Verde II;
USF Cidade Verde Integrada – Rua Leopoldo Pereira de Lima, s/n – Mangabeira VII;
USF Nova Aliança Integrada – Rua Neli Pessoa de Melo, s/n – Mangabeira;
USF Quatro Estações Integrada – Rua Jurema Teotonio da Silva – s/n – Mangabeira;
USF Rosa de Fátima Integrada – Rua Oscar Lopes Machado, s/n – Paratibe;
USF Verdes Mares Integrada – Rua Eustaquio da Fonseca, s/n – Mngabeira VIII;
USF Paratibe II – Rua Maria Doraci Moreira, s/n – Paratibe.

 

Cássio abre rodada de entrevistas promovidas pela CBN Paraíba

Sabatina servirá para que candidatos ao Senado e ao Governo expliquem por que querem ser eleitos

Cássio Cunha Lima disputa a reeleição para o Senado neste ano. Foto: Júlia Karoliny/CBN

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) abrirá, nesta segunda-feira (3), a rodada de entrevistas da CBN Paraíba com os candidatos ao Senado e ao Governo. A ordem dos entrevistados foi definida por meio de sorteio, com a presença de representantes de todos os partidos. O parlamentar tucano será o primeiro a ser sabatinado e Daniella Ribeiro (PP) a última. Será uma grande oportunidade para que os eleitores paraibanos possam conferir as propostas dos postulantes. As entrevistas ocorrerão em rede, a partir das 10h, e serão transmitidas pela CBN João Pessoa e pela CBN Campina Grande, com perguntas formuladas por âncoras e colunistas. Haverá também a participação dos ouvintes.

Veja a ordem das entrevistas dos candidatos ao Senado:

Dia 3 – Cássio Cunha Lima (PSDB);
Dia 4 – Roberto Paulino (MDB);
Dia 5 – Nelson Júnior (Psol);
Dia 6 – Nivaldo Mangueira (Psol);
Dia 10 – Luiz Couto (PT);
Dia 11 – Veneziano Vital do Rêgo (PSB);
Dia 12 – Daniella Ribeiro (PP);

Assim como os senadores, a CBN vai sabatinar também os candidatos ao governo do Estado. Vamos saber o que cada um tem de propostas para a Paraíba, bem como questionar a viabilidade delas. Serão 40 minutos de entrevista, descontados os intervalos.

Veja a ordem das entrevistas dos candidatos ao Governo:

Dia 17 – Tárcio Teixeira (Psol)
Dia 18 – Rama Dantas (PSTU)
Dia 19 – José Maranhão (MDB)
Dia 20 – Lucélio Cartaxo (PV)
dia 24 – João Azevêdo (PSB)

 

 

Prefeitura de João Pessoa lança cartilha para evitar condutas vedadas

Assim como ocorreu com o governo, prefeitura alerta servidores sobre riscos de demandas judiciais

Conteúdo visa reduzir os riscos de ações na Justiça Eleitoral. Foto: Divulgação/TSE

Assim como o feito nos primeiros meses do ano pelo governo do Estado, a prefeitura de João Pessoa lança uma cartilha para alertar os servidores públicos sobre as condutas vedadas durante as eleições. O objetivo é se vacinar contra eventuais problemas que venham a ocorrer por causa do voluntarismos de agentes públicos. A cartilha ‘Condutas Vedadas aos agentes públicos municipais nas eleições 2018’ será lançada nesta sexta-feira (3), às 10h, no Paço Municipal.

A meta, segundo nota da prefeitura, é evitar a prática de atos por agentes públicos que possam ser questionados como indevidos, evitando violações às normas eleitorais e impedindo o uso da máquina pública em favor de candidato, partido político ou coligação. Elaborada pela Procuradoria Geral do Município (Progem), a cartilha busca criar uma cultura de respeito à norma constitucional e aos princípios republicanos.

“Lula está preso depois de ter tirado o país da miséria”, diz Manuela D’Ávila em João Pessoa

Em discurso, pré-candidata a presidente faz contraponto ao modelo econômico de Temer e diz que é preciso reduzir a desigualdade no país

Manuela D’Ávila durante evento de pré-campanha realizado em João Pessoa. Foto: Reprodução/Twitter

A pré-candidata a presidente da República, Manuela D’Ávila (PCdoB), aproveitou agenda em João Pessoa, nesta terça-feira (24), para defender a soltura do ex-presidente Lula. O petista está preso na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba (PR). Ele foi condenado pelo juiz Sérgio Moro no processo do tríplex do Guarujá, em São Paulo. A decisão foi confirmada pela 8ª turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), com sede em Porto Alegre (RS). A comunista participou de debate no início da noite, na capital, e defendeu a união dos partidos de esquerda para o pleito deste ano. A declaração ocorre na mesma semana em que ela foi procurada pelos petistas com a intenção de convencê-la a apoiar o ex-presidente.

“A luta por nossa frente ampla não é só com os partidos do nosso campo político. Isso é também. Mas é uma união com o povo. Com as mulheres e com os homens desse país, com o povo. A nossa unidade é dos que não aceitarão que eles governem o Brasil por mais 4 anos”, disse Manuela. Ela também teceu várias críticas à política econômica do governo de Michel Temer (MDB). Uma crítica extensiva também à proposta do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). O tucano é um dos principais defensores da política de privatizações. As referências também são extensivas ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), candidato a presidente da República no pleito deste ano.

“Nós perseguiremos a unidade até o dia 4 de agosto, que é a data da nossa convenção. Mas, até lá, o nosso esforço é que possamos estar mais unidos possível no primeiro turno”, reforma Manuela D’Ávila. A fórmula, ela reforça, é o caminho para fortalecer o projeto político das esquerdas. O PCdoB, apesar de ter uma pré-candidatura formalizada, é cobiçado tanto pelo PT quanto pelo PDT de Ciro Gomes. Durante a palestra da postulante, em vários momentos, houve coro de militantes pedindo a liberdade do ex-presidente Lula.

Economia

No plano econômico, a pré-candidata defendeu a redução das desigualdades como o caminho para o desenvolvimento. Ela defendeu uma reforma tributária que preveja a taxação das grandes fortunas e sobre heranças. A comunista rebateu as críticas do setor produtivo de que paga muitos impostos. A visão dela é a de que o discurso é distorcido. Manuela D’Ávila alega que os impostos, na verdade, são pagos pelos pobres e pela classe média, já que a carga tributária é toda repassada para o valor final do produto. Ela propôs que seja trazido para o Brasil medidas vigentes no exterior que visam a taxação das grandes fortunas. “Eles não gostam do liberalismo, vamos trazer o exemplo para cá”, ironizou, se referindo ao setor produtivo.