Alckmin faz “agrado” a Paraíba e Pernambuco focando PSB e eleições de 2018

Governador Geraldo Alckmin assina termo para ceder bombas para a transposição. Foto: Ciete Silvério

Não é muito difícil fazer prognósticos sobre o futuro das lideranças políticas. Basta, para isso, levar em consideração que todos, independente da cor partidária, buscam no fim do filme apenas a sobrevivência. O gesto do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), de emprestar os quatro conjuntos de motobombas usadas durante a maior seca da história do Estado do Sudeste para acelerar a chegada da água da transposição em Pernambuco e na Paraíba vai neste sentido. É a sinalização de um um gestor com pretensões presidenciais e que poderá se filiar ao PSB para a disputa.

Sem espaço dentro do PSDB para a eleição presidencial, já que o senador mineiro Aécio Neves dá as cartas no partido, não restará outra alternativa a Alckmin que não seja a troca do tucano pela pomba (símbolos do PSDB e do PSB, respectivamente). O “favor” prestado a pernambucanos e paraibanos tem sentido. Os governadores dos dois estados, Paulo Câmara, de Pernambuco, e Ricardo Coutinho, da Paraíba, são militantes do PSB, partido também do vice-governador de São Paulo, Márcio França. Para juntar ainda mais a fome com a vontade de comer, a sigla está sem liderança nacional desde a morte de Eduardo Campos.

Outra liderança de ponta, a ex-ministra Marina Silva, militou nas fileiras do partido apenas enquanto esperava a Rede ser criada. O partido, que vinha crescendo em força, de olho na Presidência da República, acabou surpreendida pelo vácuo de lideranças. E, neste quesito, Alckmin pode ser a solução. A vinda das bombas que captavam a água no Cantareira vai antecipar a chegada da água à Paraíba em 25 dias, segundo projeções do Ministério da Integração Nacional. A medida, certamente, trará dividendos para o tucano.

Ricardo Coutinho

A solenidade em São Paulo, para a assinatura da concessão das motobombas, contou com a participação da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT). A ascensão de Alckmin como possível presidenciável pelo PSB tem causado descontentamento em alguns dos aliados do governador Ricardo Coutinho, afeitos à ideia de que o socialista poderia ser o candidato do partido em 2018. O quadro, no entanto, se reveste de grande grau de improbabilidade pelo fato de o gestor paraibano ser desconhecido nacionalmente. Apesar da popularidade adquirida na Paraíba, ela vai pouco além da ponte de Goiana (PE).

Raimundo Lira nega candidatura a presidente do Senado

Maranhão-cassio-liraMantendo a discrição de sempre, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) tem corrido longe das especulações sobre sua eventual disputa para a presidência da Casa, no próximo ano, em substituição a Renan Calheiros (PMDB-AL). O tema foi abordado pela coluna do jornalista Cláudio Humberto, de Brasília, porém, o paraibano desconversa quando questionado sobre o assunto. “Não sou candidato. Tudo isso é especulação”, garante.

O parlamentar alega que tem candidato a presidente do poder e este nome é Eunício Oliveira (PMDB-CE). Segundo Lira, a postulação do cearense vem sendo construída há muito tempo. O que pesa a favor do senador paraibano é o fato de o parlamentar não ter processos contra ele, um pavor para a maioria dos peemedebistas. Lira é um dos três poucos senadores do partido que não enfrentam ações na Justiça com potencial de torná-lo réu, segundo levantamento divulgado pelo colunista de Brasília.

Não responder a processos tem sido um ingrediente importante para quem tem pretensões eleitorais na Casa, já que o Supremo Tribunal Federal formou maioria para a proibição de que réus em processos na corte entrem na linha de sucessão da Presidência da República. Como o julgamento ainda não foi concluído, resta acompanhar como as articulações serão feitas nos bastidores do Senado. Lira também negou quando surgiram as especulações de que assumir a comissão do impeachment…

“Cartaxo não será (um candidato) inventado”, diz Rômulo

Luciano Cartaxo (D) durante almoço na orla. Foto: Angélica Nunes

Luciano Cartaxo (D) durante almoço na orla. Foto: Angélica Nunes

O deputado federal e presidente estadual do PSD, Rômulo Gouveia, usou de ironia, nesta quinta-feira (13), ao se referir a uma eventual candidatura do prefeito reeleito de João Pessoa ao cargo de governador do estado, em 2018. “Cartaxo não será inventado. Se ele foi candidato, será candidato por ele mesmo. Foi vereador, deputado, vice-governador e prefeito da capital de todos os paraibanos. Cartaxo não precisa estadualizar o nome”, ressaltou, durante almoço com os 27 prefeitos eleitos pelo partido.

As declarações de Rômulo Gouveia, apesar de não citar nomes, foi uma clara crítica ao governador Ricardo Coutinho (PSB), seu ex-aliado, que lançou a secretária de Desenvolvimento Humano do Estado, Cida Ramos (PSB), para a disputa da prefeitura da capital, no pleito deste ano, para tentar impedir a reeleição de Cartaxo. O presidente do partido, no entanto, evitou falar em movimentação para 2018, apesar de deixar claro que o almoço com os prefeitos foi pensado, também, para apresentar os novos gestores ao prefeito da capital.

Abordado pela imprensa, Cartaxo foi no mesmo sentido de Rômulo, reforçando que sua meta, neste momento, é focar a gestão. O tema eleições de 2018, segundo ele, ficará para 2018 e será uma preocupação dos presidentes estadual e municipal do partido. O irmão do atual prefeito da capital, Lucélio Cartaxo, é o mandatário da sigla em João Pessoa. Ao todo, o partido elegeu 27 prefeitos e 21 vice-prefeitos. Rômulo Gouveia falou que vai promover evento com os 183 vereadores eleitos pela sigla também.

Com informações de Angélica Nunes

Victor Hugo diz que as urnas vão contrariar as pesquisas

whatsapp-image-2016-10-02-at-11-07-36O candidato a prefeito de João Pessoa pelo Psol, Victor Hugo, se mostrou confiante neste domingo (2) de que vai estar no segundo turno das eleições. Ele disse que as urnas vão contrariar o que é dito pelas pesquisas de opinião pública. “Você anda por João Pessoa e percebe que há alguma coisa no ar”, ressaltou. Hugo votou na Central de Aulas, na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O postulante vai acompanhar a apuração dos votos em casa, acompanhado da militância e de familiares. “Vai ser uma festa”, disse.

Professor Charliton vota e reforça intenção de defender legado do PT

whatsapp-image-2016-10-02-at-09-17-50O candidato do Partido dos Trabalhadores a prefeito de João Pessoa, Charliton Machado, votou na manhã deste domingo na Escola Cidade Viva, no Bessa. Ele chegou à sessão acompanhado de dirigentes e militantes do PT. O postulante reforçou, depois da votação, a intenção da sigla de defender o legado deixado pelos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, está última alvo de um impeachment. “Realizamos uma campanha ética, propositiva, debatendo idéias e o que é mais importante, discutindo os desafios da cidade. Nossa campanha foi uma campanha de militância, de unidade partidária”, ressaltou.

Machado falou ainda que sua campanha teve como foco refletir os projetos do PT que, na visão dele, mudaram o Brasil e mudaram João Pessoa. “E mais do que isso é ter um programa alternativo para João Pessoa, um programa propositivo, essa foi a nossa grande luta”, ressaltou o petista, acrescentando que vai acompanhar o resultado das eleições em casa e depois segue para o comitê para se reunir com a militância.

 

Quatro candidatos paraibanos morrem antes da eleição

urnaAs eleições deste ano vão acontecer sem quatro dos candidatos que iniciaram a corrida eleitoral, mas que faleceram durante a campanha. Eram dois postulantes ao cargo de vereador e dois a prefeito. O primeiro caso foi o do candidato petista a vereador de João Pessoa, Sargento Guido. Antes mesmo de a campanha ganhar as ruas, no dia 14 de agosto, ele morreu em decorrência de um acidente na BR-230. A morte gerou muita comoção no partido. Ainda durante a campanha, outro candidato a vereador, Pedro Montelles (PP), de Mamanguape, veio a óbito.

Mais recentemente morreram dois candidatos a prefeito, ambos em decorrência do agravamento do câncer. No dia 26, na semana passada, faleceu a candidata a prefeita de Solânea, Rosângela Vital (PSOL). Ela enfrentava um câncer no cérebro e estava internada no Hospital Clementino Fraga, em João Pessoa. A outra notícia triste para o eleitorado é que no dia seguinte morreu o candidato a prefeito da cidade de Santo André, no Cariri paraibano, Petrônio Matias de Medeiros (PR). Ele tinha 71 anos. Matias também faleceu em decorrência de um câncer.

Romero nas redes sociais de Veneziano causa surpresa

resposta-no-guia_veneziano_romeroQuem acessou o perfil do candidato a prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), nesta terça-feira (27), tomou o susto ao encontrar um vídeo com o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), candidato à reeleição, falando da sua gestão, no perfil do peemedebista. Não, não se trata de adesão do postulante ao principal adversário. Numa decisão inédita, a juíza da 71ª Zona Eleitoral, Érica Tatiana Soares Amaral Freitas, puniu o candidato da coligação Campina Pensando Grande. Tudo porque ele manteve nas redes sociais um vídeo com denúncias a Romero que foi proibido no guia eleitoral. A decisão apenas reforça o conceito de que uma campanha com muitas denúncias pode trazer prejuízos eleitorais para o candidato.

 

Victor Hugo adapta PowerPoint de Dallagnol à sua campanha

victor-hugo_redes-sociaisO candidato a prefeito de João Pessoa, Victor Hugo (Psol), tem 21 segundos no guia eleitoral para apresentar as suas propostas. Dá para dizer pouco mais que a famosa frase “este medicamento é contraindicado em caso de suspeita de dengue”. Por isso, a solução para se promover encontrada por ele tem sido as redes sociais. Vale ressaltar que o tempo do guia eleitoral tem sido utilizado pelo postulante, em geral, para chamar as pessoas para as redes sociais. Nelas, ele tem investido em postagens muitas vezes criativas. A mais recente é curiosa, pelo apelo que os memes ganharam na rede. Ele se inspirou no PowerPoint usado pelo procurador-regional da República, Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, para acusar o ex-presidente Lula (PT) de corrupção, para se promover. No quadro foi colocado um balão central, com o nome de Victor Hugo, cercado por vários outras palavras que atribuíam qualidade ao postulante. Quem não tem cão…

Liga da Justiça alternativa dá as caras nas eleições municipais

Não foi muito difícil fazer a seleção. Afinal, não tem faltado super-herói nas eleições deste ano, de forma democrática, em todos os estados do país. Partimos de João Pessoa, com Rafaela Maravilha (PPS), para ver que a DC Comics anda bem representada no universo eleitoral brasileiro. Afinal, o filho de Krypton, Kal’El, ele próprio, vestiu o traje de Superman e vai disputar uma vaga na Câmara de Vereadores de Carapicuíba, em São Paulo, no dia 2 de outubro. Dizem que sem medo de kryptonita. E ele não vai só. Outra célebre franquia da DC, o Batman, pretende combater a ‘Liga das Sombras’ no legislativo-mirim de Poá, também no Estado de São Paulo. Ou seja, já tem gente suficiente para montar uma mini-Liga da Justiça e apelar para que novos super-heróis se agreguem ao projeto de “salvar” o mundo.

Falamos muito aqui da DC Comics, mas você não achou mesmo que a Marvel ia perder a festa, pensou? Pois é, não vai. Tanto que escalou Wolverine (Malhado) para a cidade de Caravelas, na Bahia; o Homem Aranha para Fortaleza, no Ceará, e (Adriano) Homem de Ferro para Paulínia, em São Paulo. O Estado do Sudeste, pela quantidade de super-heróis, tem gente suficiente para tirar do papel a Iniciativa Vingadores. Mas, como se tudo isso ainda fosse pouco, também achamos fora do circuito o bom e velho Stallone (de Ponta Grossa), no Paraná, pedindo votos para defender a Câmara Municipal da cidade. Melhor não contrariar o homem. E tem até herói pouco conhecido (pelo menos para mim). Já ouviu falar no (Rinaldo) Homem Raio? Ele existe e é candidato na capital mais protegida do Nordeste, Fortaleza.

Confira a lista e escolha o seu super-herói

1. (Rafaela) Maravilha, de João Pessoa, Paraíba

Rafaela Maravilha_ PPS _ João Pessoa

2. Superman, de Carapicuíba, São Paulo

Superman

3. Batman, de Poá, São Paulo

Batman

4. Homem Aranha, de Fortaleza, Ceará

Homem Aranha

5. (Adriano) Homem de Ferro, de Paulínia, São Paulo

Homem de ferro2

6. Wolverine (Malhado), de Caravelas, Bahia

Wolverine Marlhado

7. Stallone de PG, de Ponta Grossa, Paraná

Stallone PG

8. (Rinaldo) Homem Raio, de Fortaleza, Ceará

Homem Raio

 

Juiz manda a leilão BMW apreendida com Renato Mentes durante operação

Renato Mendes_Rizemberg Felipe

Renato Mendes, candidato a prefeito de Alhandra. Crédito: Rizemberg Felipe

O juiz Jailson Shizue Suassuna, integrante do Mutirão da Improbidade Administrativa, do Tribunal de Justiça da Paraíba, mandou a leilão um veículo BMW apreendido em poder do candidato a prefeito de Alhandra, Renato Mendes (DEM), durante a operação Pão e Circo, em 2012. O democrata, na época, comandava a prefeitura da cidade e foi acusado de participação em um esquema de fraudes em licitações e desvio de recursos. Mendes chegou a ser preso durante a operação desencadeada por Polícia Federal, Controladoria Geral da União (CGU) e Ministério Público da Paraíba. A decisão de Suassuna foi proferida no bojo do da Meta 4, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em 9 de junho, e tornada pública nesta sexta-feira (26).

Para a decisão, o magistrado alegou que “admite-se a alienação antecipada, antes do trânsito em julgado de eventual sentença condenatória relacionada à prática de crime, tratando-se de bem sujeito a sérios riscos de deterioração e desvalorização, seja qual for o desfecho da causa, com a perda, ou mesmo a sua restituição”. O carro de luxo apreendido em poder de Renato Mendes, na época, estava em nome de Luiz Humberto Uchôa Trócolli Júnior, mas o Ministério Público acredita que o veículo, de fato, pertence a Mendes. O motivo é que Trócolli é proprietário da empresa Paraíba Utilidades, que faturou R$ 172,1 mil da prefeitura entre 2011 e 2012. Por isso, os promotores acreditam que o veículo “seja uma contrapartida dessa relação”.

O advogado do candidato a prefeito, José Edísio Souto, garantiu que o veículo não pertence a Renato Mendes e que, por isso, não haverá recurso. Qualquer representação do tipo, ele acredita, será feita pelo real proprietário do carro, que estava locado ao seu cliente na época. Sobre as acusações do Ministério Público, ele alega que o órgão tem a prerrogativa de acusar, mas que até agora, na visão dele, o MP não conseguiu provar nada. “Estamos otimistas de que, ao término do processo, vamos conseguir provar a inocência de Renato Mendes em todas as acusações”, disse Souto, que participou de audiência relacionada ao caso nesta sexta. O carro se encontra no Pátio do Detran.

Pão e Circo

A ‘Pão e Circo’ foi deflagrada em junho de 2012. Na ocasião, foram presas 28 pessoas, entre elas, João da Utilar, Renato Mendes e Dr. Chiquinho, além de secretários municipais, servidores públicos e empresários. Entre eventos festivos e despesas conexas, o montante de recursos pagos pelos municípios paraibanos (Alhandra, Sapé e Solânea, respectivamente) às empresas investigadas – no período de 2008 a 2012 – correspondeu a aproximadamente R$ 62 milhões. Dos 28 investigados, 23 foram denunciados em outubro de 2013 pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) por crime de formação de quadrilha ou bando, além de outras infrações penais. A denúncia foi protocolada pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado do MPPB (Gaeco) e pela 5ª Promotoria de Justiça Criminal de João Pessoa perante a 5ª Vara Criminal da Comarca da capital.