Governistas reagem e dizem que CPI do Empreender é para a oposição aparecer

A proposta de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar supostos desmandos na concessão de empréstimos pelo programa Empreender, do governo do estado, foi tratada como descabida pela ala governista na Assembleia Legislativa. Os deputados Hervázio Bezerra e Estela Bezerra, ambos do PSB, fizeram coro nas acusações de que “a oposição está querendo apenas aparecer e ganhar mídia”.

Foto: Francisco França

Foto: Francisco França

A base de investigação da CPI do Empreender é um relatório da Controladoria Geral do Estado (CGE), que, ao analisar o programa, chegou à conclusão de que não há critérios rígidos para a concessão dos empréstimos, nem tampouco empenho para receber as parcelas. O autor da proposta, Dinaldinho Wanderley (PSDB), coletou 13 assinaturas e protocolou o pedido na Casa. O presidente da Assembleia, Adriano Galdino (PSB), tem cinco sessões para instalar ou não a CPI.

O argumento usado por Hervázio Bezerra para desmerecer a CPI é o fato de já tramitar no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) para investigar o suposto uso político do programa. De acordo com depoimentos tomados pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), os empréstimos foram concedidos sem critérios claros e não houve cobrança dos valores emprestados. Isso, segundo as investigações, configuraria uso eleitoral do programa.

A rebordosa sobrou também para o deputado Anísio Maia, que, junto com Frei Anastácio, ambos do PT, foi censurado pelo presidente do partido, Charliton Machado. O petista alega que a decisão deles de assinarem o pedido de instalação da CPI não respeitou a orientação das instâncias partidárias. Anísio, um dos grandes defensores do governo, disse que será a favor de qualquer pedido de investigação, por entender que o governo deve primar pela transparência.

Orçamento Participativo um pouco mais modesto na Prefeitura de João Pessoa

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT), lança nesta quarta-feira (22) um Orçamento Participativo um pouco mais realista que os de anos anteriores. O motivo é simples: desde que assumiu o mandato, em 2013, as demandas têm se tornado repetitivas, por serem maiores que a capacidade de execução da Prefeitura de João Pessoa. Por conta disso, a partir deste ano, o Círculo do Orçamento Participativo será bi-anual.

Foto: Kleide Teixeira

Foto: Kleide Teixeira

O secretário executivo do OP, Jacson Macedo, explicou que a decisão foi tomada porque nas reuniões do Orçamento Participativo, as demandas aprovadas pela população têm se repetido. A origem do problema é anterior à gestão petista. Sobrou uma carteira de pedidos não executados ainda na gestão anterior, que tinha à frente Luciano Agra (já falecido). Por conta disso, foi criada uma Câmara Técnica que vai trabalhar a hierarquização das demandas.

Ao todo estão previstas 14 audiências do Orçamento Participativo para este ano, quando a equipe de secretários municipais estará reunida com representantes de todos os bairros para receber as demandas prioritárias de investimentos públicos em cada região administrativa da Capital. Os encontros acontecerão de 5 de maio a 18 de junho, sempre às 19h. O OP, segundo Macedo, tem cumprido o seu papel, com estímulo à participação popular na gestão.

Adesão de Trocolli ao governador Ricardo Coutinho tem valor simbólico

A adesão do deputado estadual Trocolli Júnior (PMDB) à base aliada do governador Ricardo Coutinho (PSB) possui valor apenas simbólico. Ele se reuniu com o socialista na tarde de ontem, na Granja Santana, em João Pessoa, para oficializar o apoio. O alinhamento do peemedebista com o governo vinha se consolidando desde a posse no novo mandato. Depois dele, falta apenas a adesão oficial do deputado Raniery Paulino (PMDB).

ricardo recebe trocolli junior e gervazio maia foto vanivaldo ferreira (4)

Do PMDB, desde os primeiros momentos, o governo já pôde contar com Gervásio Maia, já eleito para comandar a Assembleia Legislativa no segundo biênio, e Nabor Wanderley. Faltavam Trocolli e Raniery, que se colocavam como independentes. Este último, nutre ainda alguns dissabores com os socialistas, acusados de invadirem as bases do PMDB na região do Brejo paraibano.

Ontem, durante reunião com Ricardo Coutinho, Trócolli Júnior disse que segue politicamente a orientação do seu partido, por acreditar que o projeto encabeçado pelo governador representa o melhor para a Paraíba. “Estamos prontos para compor o projeto do governo Ricardo Coutinho. Decidi ajudar o governo em favor dos paraibanos e contribuir no que for possível para o desenvolvimento da Paraíba”, ressaltou o deputado.

Aval de Anastácio e Anísio a CPI do Empreender cria saia justa para o PT

O aval dos ex-deputados Frei Anastácio e Anísio Maia à instalação da CPI do Empreender colocou o Partidos dos Trabalhadores em uma saia justa com o PSB do governador Ricardo Coutinho. Entre os socialistas, era esperada essa postura de Anastácio, mas não de Anísio. Ao primeiro sinal de descontentamento, o presidente estadual do PT, Charliton Machado, se apressou em divulgar nota para dizer quer a atitude dos parlamentares não representa a posição do partido. O partido integra o governo estadual.

Com as assinaturas de Anastácio e Anísio, a CPI proposta pelo deputado estadual Dinaldinho Wanderley (PSDB) recebeu 13 assinaturas e foi protocolada na Assembleia Legislativa. Ela se propõe a investigar denúncias de inconsistência de no programa Empreender, mantido pelo governo do estado. O programa é alvo também de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) em tramitação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

“A presidência do PT da Paraíba discorda da posição adotada pelos dois deputados em assinar essa CPI que foi criada por partidos adversários ao nosso projeto político estadual, pois, somos aliados ao PSB e participamos do governo”, enfatizou Charliton Machado ao tomar conhecimento da adesão. Ele disse ainda que “o momento é de unir as forças progressistas e não afastá-las”.

A CPI do Empreender tem como um dos pontos de partida um relatório elaborado pela Controladoria Geral do Estado (CGE) que, ao auditar o programa, descobriu uma série de irregularidades. Entre elas, o fato de não haver critérios claros para a concessão dos empréstimos, nem a cobrança dos valores.

A oposição ainda procura um Fiat Elba para Dilma Rousseff

Não há consenso na oposição em relação à busca do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tem gastado o francês dele em seguidas afirmativas de que uma briga judicial pela saída da petista não é positiva. O senador Aécio Neves (PSDB), por outro lado, tem buscado o inverso. Talvez tentando jogar para a galera e fazer Dilma “sangrar mais”, já que todos saber que em caso de impedimento, assume Michel Temer (PMDB).

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Outro ponto é que não há certeza sobre admissibilidade de um processo no mundo jurídico e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), apesar da postura anti-Dilma, não vê possibilidade de um impeachment. Ele recorre ao preceito legal para afirmar isso, já que um presidente não pode ser julgado por fatos pretéritos ao mandato. Mas é bom lembrar que, apesar de as ligações diretas a Dilma não passarem de alquimia política, nunca na história deste país houve tanta denúncia.

O ex-presidente e hoje senador Fernando Collor (PTB) foi cassado em 1992 com a combinação de dois fatores: pressão popular e denúncias de corrupção no governo. Mas diretamente contra ele teve apenas a compra de um Fiat Elba com dinheiro vindo das contas fantasmas criadas pelo tesoureiro da campanha, PC Farias. Contra Dilma falta a compra do carro, mas sobram denúncias e casos que beiram a irresponsabilidade.

Em todas as denúncias, apesar de ninguém ter comprovado ligação, houve sempre algum tipo de influência da presidente. O Petrolão é pródigo nisso. O caso do prejuízo com a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, é um dos pontos. Dilma era presidente do conselho que autorizou o negócio. Os desvios de recursos da Petrobras para financiar campanhas do PT denunciados na operação Lava Jato ocorreram tendo ela como presidente do Conselho de Administração da Petrobras ou como presidente da República.

Na economia, as “pedaladas fiscais” também apontam como a economia brasileira foi conduzida nos últimos anos unicamente pensando nos fins eleitorais. Para piorar, a última pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha revela que 63% da população é a favor do impeachment da presidente. Ou seja, a pressão popular já existe, falta apenas o Fiat Elba.

Ruy Carneiro, o convite feito aos oposicionistas, e a reação tucana

A semana promete ser tensa no PSDB de João Pessoa. Depois da notícia de um suposto convite feito pelo presidente estadual da sigla, Ruy Carneiro, para o ingresso dos vereadores Raoni Mendes (PDT), Lucas de Brito (DEM) e Renato Martins (PSB), lideranças tucanas simpáticas à reeleição do prefeito Luciano Cartaxo (PT) já ensaiam uma reação. Eles consideram o convite negativo para o partido, que, na avaliação deles, está bem na capital.

Foto: Larissa Ponce/Agência Câmara

Foto: Larissa Ponce/Agência Câmara

Em contato com o blog, o ex-deputado federal Ruy Carneiro desmentiu a informação de que teria se reunido com os vereadores recentemente, mas deixou claro que o convite está nos planos da sigla tucana. “Pelo posicionamento firme que têm assumido e o trabalho legislativo demonstrado, são lideranças que nos interessam”, disse o dirigente tucano, que espera iniciar as conversas com os vereadores de João Pessoa nesta semana.

Ao blog, tanto Lucas de Brito quanto Raoni Mendes garantiram também que não foram procurados pelo PSDB com a proposta de filiação, apesar das afirmativas de uma liderança tucana de peso. Os dois, no entanto, confirmaram a boa relação com a sigla e se mostraram felizes com a notícia de um eventual convite. “Isso mostra que estamos fazendo bem o nosso trabalho como oposicionistas”, disse Brito.

Atualmente a bancada do PSDB na Câmara de João Pessoa é formada por Eliza Virgínia, Luís Flávio e Marcos Vinícius, todos aliados do prefeito de João Pessoa. Vinícius, inclusive, está licenciado e atua como secretário de Comunicação da capital. Nos bastidores corre a informação de que a vinda dos “cristãos novos” para o partido não seria bem aceita. Ruy Carneiro, por outro lado, disse que eles serão procurados e ouvidos no tempo certo.

O PSDB está em processo de construção dos diretórios em todo o estado. Ruy Carneiro disse que começou o trabalho pelo interior e deve finalizá-lo em João Pessoa, por ser a principal cidade do estado. A ideia dele é formar diretórios fortes em todos os municípios, com a filiação de pelo menos 30 lideranças de peso para a disputa das prefeituras. A meta é superar o número atual de prefeitos, de pouco mais de 20.

A conclusão é que se não rolou, vai rolar convite em João Pessoa, mas já há quem preveja rebelião na base.

Pâmela Bório em vias de se transformar na nova Nicea Pitta

Todo mundo lembra do desfecho. Uma separação, muito descontentamento e declarações que levaram o ex-prefeito de São Paulo, Celso Pitta (já falecido), para o purgatório da política e, posteriormente, para a cadeia. O caminho para isso foi Nicea Pitta, que, como uma metralhadora, fez denúncias contra o então ex-marido que desencadearam na operação Operação Satiagraha. Na Paraíba, nos dias de hoje, a agora ex-primeira dama, Pâmela Bório, segue o mesmo roteiro.

Reprodução

Reprodução

Nesta sexta-feira, ela postou nas redes sociais a capa do Jornal da Paraíba, com a manchete sobre a abertura de nova investigação do escândalo que ficou conhecido como Jampa Digital. Segundo investigação da Polícia Federal, parte dos recursos supostamente desviados do programa de instalação de internet sem fio gratuita em João Pessoa na época em que o atual governador, Ricardo Coutinho (PSB), era prefeito da capital teria sido desviado para financiar a campanha dele, em 2010, para o governo do estado.

Depois de postar a capa do Jornal da Paraíba no seu Instagram, Pâmela Bório relacionou o escândalo à morte do jovem Bruno Ernesto, que foi sequestrado e assassinado em julho de 2013. Ele trabalhava como diretor de Infraestrutura e suporte de rede da Prefeitura de João Pessoa na época do incidente e não demorou para surgir quem relacionasse o caso com uma suposta queima de arquivo. Só que, até hoje, essas ilações não tinham vindo de alguém tão próximo a Ricardo.

Tem muita água para passar por baixo dessa ponte.

Em tempo de crise, postura discreta do ex-presidente em visita a Pernambuco

Quem acompanhou nesta sexta-feira (17) o ex-presidente Lula fazer a defesa do PT e do governo Dilma Rousseff durante evento em Pernambuco, pôde perceber um certo abatimento no modo de falar, apesar do usual otimismo no discurso. Diante de João e Eduarda, filhos do ex-presidenciável pernambucano, Eduardo Campos, falecido no ano passado, o petista apostou na derrota dos pessimistas e garantiu que o Brasil vai voltar a crescer.

ITAIPAVA2

O ex-presidente participou de um evento motivacional destinado a 2 mil profissionais de uma cervejeira inaugurada ano passado no estado vizinho. Dois dias depois da prisão do agora ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, Lula disse em alto e bom som, apesar de evitar citar nomes, “que prendam quem roubou”. O petista, apesar do prazo elástico para 2018, é trabalhado pelos colegas de partido para tentar voltar ao poder.

Dentro do projeto de retorno ao Palácio do Planalto, Lula tem feito a defesa de Dilma Rousseff publicamente, apesar dasr críticas em reserva. Também tem adotado uma postura mais discreta para não ter seu nome relacionado aos escândalos puxados pela investigação decorrente da operação Lava Jato, que apura pagamento de propinas ao PT com recursos desviados de contratos da Petrobrás com empreiteiras.

Ontem Lula demonstrou o carisma e a disposição de sempre, mas sabe que o momento é de não se aproximar dos holofotes.

Instituto Lula cria site para desmentir “boatos” sobre o ex-presidente

No mesmo dia em que retomou as viagens pelo Brasil, com um retorno a Pernambuco, seu estado natal, o ex-presidente Lula divulgou no portal do Instituto Lula uma ferramenta de defesa “dos boatos” espalhados contra ele. Fazendo uso de uma linguagem voltada para a internet, com hastegs prontas para serem compartilhadas, o texto fala sobre “as mentiras que há muitos anos” têm o petista como alvo.

Instituto Lula

“Muitas informações falsas circulam na internet sobre Lula ser um bilionário, sobre a saúde dele, sobre o ex-presidente ter sido aposentado por invalidez, além de mentiras sobre empresas, fazendas, aviões do seu filho. Visite institutolula.org/mitossobrelula, conheça e espalhe a verdade sobre estes e outros temas.”, diz o texto.

Os mitos relacionados na postagem são os seguintes: “Lula saiu na capa da Forbes e é um dos homens mais ricos do Brasil (LOL)”, “O filho do Lula é dono da Friboi, de um avião, da Torre Eiffel e da Casa Branca”, “Lula está com câncer no pâncreas, no pulmão e até já morreu”, “Lula recebe aposentadoria por invalidez”, “Lula deu sorte e já pegou a economia bombando” e “Lula não criou o Bolsa Família: ele já pegou tudo pronto!”.

Confira

Ruy Carneiro convida Raoni, Lucas e Renato para se filiarem ao PSDB

A bancada do PSDB na Câmara Municipal de João Pessoa poderá ganhar mais três vereadores nos próximos dias. O presidente estadual da sigla tucana fez convite recentemente a Lucas de Brito (DEM), Raoni Mendes (PDT) e Renato Martins (PSB) para ingressarem no partido e disputarem a eleição do próximo ano pela legenda. Os três vereadores de João Pessoa têm externados aos colegas de bancada insatisfações com seus atuais partidos.

Lucas de Brito é assediado também pelo PSL

Lucas de Brito é assediado também pelo PSL

Lucas de Brito, inclusive, é assediado pelo PSL, do deputado estadual Tião Gomes, que ofereceu ao vereador a possibilidade de disputar a prefeitura de João Pessoa pela sigla, no próximo ano. Ruy Carneiro figurou como vice na chapa encabeçada pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB), na eleição do ano passado. Aos parlamentares, segundo um tucano de alta patente, Ruy falou sobre a intenção de fortalecer a legenda no próximo ano para enfrentar o prefeito Luciano Cartaxo (PT).

O fator que tem aproximado o PSDB dos três vereadores de João Pessoa é o fato de eles fazerem oposição firme ao prefeito Luciano Cartaxo, mas não haver certeza nos seus partidos de que eles estarão na oposição ao gestor no próximo ano. O PSDB elegeu três vereadores na eleição de 2012. Foram eles Marcos Vinícius (atual secretário de Comunicação de João Pessoa), Eliza Virgínia e Luiz Flávio.