Judiciário 12:19

Difamação e injúria: após ser atacada, Xuxa move quatro ações contra o apresentador Sikêra Júnior

Defesa de Xuxa pede que o apresentador conhecido pela verborragia seja impedido de citá-la direta ou indiretamente na TV

Xuxa pede condenação de Sikêra Júnior por injúria e difamação. Foto: Reprodução/Fantástico/Rede Globo

 

O âncora de programa policiais Sikêra Júnior ganhou motivos de sobra para preocupação. A defesa da apresentadora Xuxa revelou que está movendo quatro ações penais contra o apresentador da Rede TV. A acusação é de difamação e injúria por causa dos ataques dele à figura da apresentadora.

“A defesa de Xuxa e Junno repudia de forma veemente os ataques que esse apresentador proferiu e profere, não apenas contra o casal, mas sim contra todas as mulheres, minorias e comunidade LGBTQIA+, disseminando ódio e raiva nos telespectadores”, disse o advogado Ticiano Figueiredo, que assina as ações junto com Pedro Ivo Velloso.

Ele acrescenta que “a defesa confia que a Justiça Criminal do estado de São Paulo fará cessar esses ataques covardes e cruéis, a partir do julgamento das queixas-crime ajuizadas”, acrescenta o advogado. As quatro ações são uma para cada um dos vídeos com ataques à apresentadora.

Os ataques contra Xuxa e o cantor e ator Junno vêm se perpetuando desde outubro. Sikêra chegou a dizer que a apresentadora usa o nome para levar crianças para a “putaria” e a “suruba”. A apresentadora já entrou com ação por danos morais, o que motivou novos ataques pessoais proferidos pelo âncora.

Ele disse que “nunca precisou usar o corpo para nada”. “Com efeito, facilmente se percebe que tais ofensas não contém nenhum cunho informativo, mas sim a nítida intenção de difamar a honra da querelante (Xuxa)”, relata trecho da ação assinada pelos advogados Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Veloso.

Os programas nos quais Sikêra atacou Xuxa ocorreram nos dias 23 de outubro e 16 de novembro deste ano. Além da TV aberta, os vídeos foram cadastramos no Youtube e outras redes sociais.

Mais Notícias

COMENTÁRIOS

  1. Avatar for Suetoni
    J. Cícero Alves Costa

    A apresentadora Xuxa está coberta de razão em buscar na Justiça a devida reparação civil pelos danos morais sofridos em decorrência das ofensas e difamações do seu nome em um programa de televisão de alcance nacional e internacional, levado ao ar em horário nobre.

    O exercício da liberdade de imprensa não é absoluto. Engana-se quem pensa assim !

    A Constituição Federal de 1988 consagra a liberdade de imprensa, DESDE QUE respeite a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, sendo assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação (Constituição Federal, art. 5º, inciso X, c/c art. 220, § 1º e art. 221, inciso IV).

    Como se pode ver, o direito de informação jornalística encontra seus limites sobretudo no princípio da dignidade da pessoa humana e no respeito aos valores éticos e sociais da família.

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *