Executivo 9:46

Com morte de Armando Abílio, sobe para 10 o número de ex-deputados falecidos neste ano

Covid-19 foi a causa da maioria das mortes dos políticos registradas desde o início do ano

Armando Abílio era conhecido pela capacidade de articulação política. Foto: Divulgação

 

A morte de Armando Abílio, de 76 anos, nesta segunda-feira (12), elevou para dez o número de deputados e ex-deputados paraibanos falecidos neste ano. Covid-19, enfarto e câncer foram as principais causas dos óbitos. O ex-parlamentar era médico e faleceu enquanto dormia. Ele era conhecido, enquanto militou na política, pela capacidade de articulação.

Este fim de semana foi particularmente triste para a política paraibana, devido à morte, neste domingo (11), da ex-deputada Socorro Marques, que tinha 86 anos. Assim como Abílio, ela faleceu em decorrência de um infarto. A ex-parlamentar foi prefeita da cidade de Vista Serrana. Antes dela, em julho, houve a morte do deputado estadual Genival Matias, de 53 anos. Ele foi faleceu enquanto veraneava, vítima de morte súbita.

A Covid-19 foi a principal causa de morte dos ex-deputados. A doença provocou a morte de Zenóbio Toscano (74) e Dinaldo Wanderley (69), além do casal Wilson Braga (88) e Lúcia Braga (85). O ex-governador e a ex-deputada morreram em datas próximas, em maio, após serem internados em decorrência da contaminação pelo novo Coronavírus. Os casos de ambos foi agravado ainda durante a internação.

O ex-deputado Nivaldo Manoel (74) morreu em decorrência de um câncer, após dias internado no Hospital Napoleão Laureano. Já Marcus Odilon (80) faleceu após complicações em uma cirurgia. Por último, Pedro Adelson (80) não teve a causa da morte revelada pelo hospital, a pedido da família. 

Quer receber todas as notícias do blog? Basta clicar no link abaixo e se cadastrar para receber notícias automáticas no WhatsApp.

https://chat.whatsapp.com/LjSHneKlLUKKzBM0oa0Lpd

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *