Executivo 11:56

Após recurso do PT, Ricardo diz que saída dos petistas de coligação é “injustificável”

Diretório Nacional do PT recorreu da decisão que manteve a candidatura de Anísio Maia e determinou a saída de Antônio Barbosa da vice de Ricardo

Ricardo Coutinho falou com a reportagem do Jornal da Paraíba durante agenda de rua. Foto: Bruna Cairo/Jornal da Paraíba

 

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) demonstrou nesta terça-feira (6) confiança de que a Justiça Eleitoral reverta a decisão que garantiu Anísio Maia (PT) na disputa das eleições deste ano, em João Pessoa. O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores apresentou recurso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra decisão do primeiro grau para garantiu Anísio na disputa e retirou Antônio Barbosa da vice de Ricardo.

”É uma decisão que a Justiça em primeira instância deu, mas que na esfera nacional e em outras esferas da Justiça, vai cair”, acredita o ex-governador. ”O que não é justificável é ficar sem essa aliança. Realmente, quem está por trás disso tudo precisa se justificar. Como é que pode? Uma candidatura que representa um campo político, como eu represento, e um partido político deste mesmo campo e uma parte do partido político querer sair deste campo. Não me parece razoável, não me parece lógico”, disse.

No recurso apresentado pelo PT, a os advogados alegam que a deliberação do partido, formalizada em ata, datada de 14 abril deste ano, é para que, em cidades com mais de 100 mil habitantes, a definição por candidaturas majoritárias devem ser obrigatoriamente referendadas pela Executiva Nacional. Também foi anexado ao recurso um documento do 7º Congresso estadual do PT, de 19 de outubro do ano passado, em que o partido referenda a necessidade de manutenção da aliança com o PSB de Ricardo Coutinho como forma de manter a unidade entre a esquerda no estado.

Na manhã desta terça-feira (6), a Justiça Eleitoral abriu prazo de três dias para que a defesa de Anísio Maia apresente contrarrazões ao recurso eleitoral interposto pelo Partido dos Trabalhadores nacional. A defesa de Anísio Maia afirmou que vai estudar as argumentações do recurso para se posicionar.

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *