Judiciário 20:48

Justiça dá 30 dias para Câmara de Bayeux realizar eleição indireta

Oposição acusa o prefeito interino e o presidente da Câmara de tentarem impedir o novo pleito

Câmara de Bayeux deve seguir a lei orgânica do município. Foto: Divulgação

O juiz Francisco Antunes, da 4ª Vara Mista de Bayeux, determinou que o presidente da Câmara Municipal da cidade, Inaldo Andrade (Republicanos), realize eleições indiretas no prazo de 30 dias, por causa da renúncia do ex-prefeito Berg Lima. A decisão foi concedida na tarde desta segunda-feira (20). Caso não cumpra, o vereador pode ser enquadrado em crime de desobediência.

Procurado pelo JORNAL DA PARAÍBA, o presidente da Câmara disse que, independente da decisão judicial, o processo já foi aberto, inclusive com solicitações encaminhadas ao Cartório Eleitoral de Bayeux e ao Ministério Público, para que as entidades façam parte de todas as etapas da eleição.

Veja o que diz a Lei Orgânica

Reprodução

Segundo o parlamentar, o processo eleitoral precisa acontecer até o dia 14 de agosto, data em que são completados 30 dias do pedido de renúncia feito por Berg Lima. A ação judicial que pede a realização das eleições foi assinada pelo vereador Adriano Martins (MDB). Ele acusa o prefeito interino, Jefferson Kita (Cidadania) e o presidente da Câmara, Inaldo Andrade, de serem aliados e estarem, na visão do emedebista, criando ‘embaraços’ para não realizar as eleições indiretas.

“Kita teve a oportunidade de cassar Berg Lima três vezes e não o fez porque tinha esse plano macabro em mente de se tornar prefeito sem ser votado. Com essa decisão, as outras ações malignas que essa corja pretendia fazer caem por água abaixo”, disse Adriano Martins.

Por Raniery Lacerda, do Jornal da Paraíba

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *