Vítor Hugo diz que vai recorrer de decisão que suspendeu abertura do comércio

Prefeito culpa João Pessoa por Cabedelo não figurar entre os municípios classificados com faixa amarela

O prefeito de Cabedelo, Vítor Hugo (DEM), vai recorrer da decisão que proibiu a flexibilização das regras de isolamento social na cidade. Uma decisão proferida pela juíza Tereza Cristina de Lyra Pereira Veloso proibiu a prefeitura de autorizar o funcionamento de comércio, shoppings, bares, restaurantes e academias. A liminar tornou sem efeito o decreto municipal, editado pelo prefeito.A liminar tornou sem efeito o decreto municipal, editado pelo prefeito.

“Nós vamos cumprir (a decisão) por que respeitamos a Justiça, como também temos direito de recorrer ao Tribunal por que acreditamos na Justiça. Baseado em números científicos e dados, nós acreditamos em nossa autonomia para governar. Alguns governantes já admitem que Cabedelo está na bandeira amarela. Só continua na bandeira laranja por que participa da Grande João Pessoa”, disse.

O prefeito alega que essa análise conjuntural faz com que se João Pessoa não baixar para a bandeira amarela, Cabedelo também não vai baixar. “Um grande equívoco. Cabedelo precisa ser avaliada por si só, por seus próprios índices e a forma que trata a Covid em nossa cidade. Um dos maiores índices de recuperados, acima de 85%, e um dos menores de letalidade da Paraíba nos dá o direito de reabrir o comércio”, diz.

Cabedelo tem 1.771 casos e 14 mortes registradas. A magistrada, no entanto, lembra que a cidade tem população flutuante e, por isso, muita gente é tratada em outras cidades. Por conta disso, os números referentes à cidade podem ser piores. A multa diária para o caso de descumprimento é de R$ 100 mil.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *