Covid-19: João anuncia plano de flexibilização, mas alerta: haverá recuos, quando necessário

Plano estabelece bandeiras com quatro cores, que indicarão o que poderá abrir nas cidades paraibanas

Governador diz que vai ouvir todos os segmentos sobre as medidas. Foto: Reprodução/Youtube

O governador João Azevêdo (Cidadania) apresentou neste domingo (31) o plano de flexibilização da economia para ser implementado a partir do dia 15 de junho. As medidas só serão postas em prática depois da vigência do decreto que estabeleceu o “isolamento social rígido” nos municípios da Região Metropolitana de João Pessoa. Ao todo, oito cidades terão que cumprir medidas mais duras.

Na live divulgada nas redes sociais, o governador anunciou a criação de quatro bandeiras classificatórias. A verde, que indica a melhor situação, permitirá a flexibilização das atividades econômicas. Nestes casos, será obrigatória a manutenção das exigências de uso de máscaras, distanciamento social e higienização nos estabelecimentos comerciais.

A faixa amarela, fará com que alguns setores enfrentem restrições para o funcionamento, enquanto que a vermelha representará um recuo com medidas mais drásticas. Já a faixa preta demonstrará que o sistema de saúde corre perigo e, por isso, medidas mais rígidas deverão ser adotadas. Avaliações serão revistas a cada 15 dias, com a possibilidade de progressão ou retorno a medidas mais duras de isolamento.

Negativa de lockdown

O governador voltou a negar que esteja acontecendo lockdown nos municípios paraibanos. Ele alega que a medida exigiria uma demanda de pessoal que não seria possível para o Estado. Seria necessário uma unidade com o governo federal, uma disposição que não tem sido possível. O gestor alegou que as medidas mais duras foram necessárias para evitar o colapso na rede hospitalar.

O governador aproveitou a live, também, para negar as acusações de que o Estado abriu menos leitos do que o prometido. O gestor alegou que foram entregues 14 leitos por dia durante a pandemia, entre Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e enfermarias. Alegou que com os novos leitos que serão entregues nesta semana. Ao todo, o gestor alegou ter entregue 816 leitos até o momento.

Sobre as queixas de entidades de classe, disse que foram contratados 3.525 profissionais para atuar na linha de frente do combate à Covid-19. Disse também que foram adquiridos EPIs para os profissionais de saúde e segurança e mais de 3 mil máscaras foram compradas para distribuir com a população.

Confira os critérios para abertura:

3 comentários - Covid-19: João anuncia plano de flexibilização, mas alerta: haverá recuos, quando necessário

  1. Solange de Fátima de Oliveira Porto Disse:

    Apoio total e irrestrito..A população deveria ser bastante consciente em cumprir o isolamento social..sob Pena de medidas mais drásticas , que afetaria mais ainda a própria a economia ,no decurso de prazos estabelecidos para a retomada da normalidade , dentro do novo normal..

  2. Airton Lira Disse:

    Planilhazinha de Excel Mau Feita !

  3. Ivaldo lima Disse:

    Nós eleitores da Paraíba temos que da a dura resposta nas eleições municipais em 2020 entrar em quarenta nu dia da eleição principalmente os eletor de João Pessoa nos temos q boicotar o voto não irmos as seções de votação …prefeito e governador estão causando a falência econômica da capital e o estado pra que em pouco tempo pequenos comerciante e autonomos a viver a beira da mizeria

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *