Jefferson Kita anuncia desativação de secretarias não essenciais em Bayeux

Presidente da Câmara diz que vai priorizar pagamento de dívidas e combate à pandemia

Jefferson Kita será o quarto a comandar o Executivo em Bayeux em três anos. Foto: Divulgação

O presidente a Câmara de Bayeux, Jefferson Kita (PSB), espera apenas a notificação da Justiça para assumir o comando a prefeitura. Ele é o primeiro na linha de sucessão o prefeito Berg Lima (PL), afastado cautelarmente do cargo nesta quarta-feira (21), em decisão do Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba. Lima é acusado e ter contratado e mantido servidores fantasmas na prefeitura, supostamente com o objetivo de se apropriar dos salários. Este foi o segundo afastamento do prefeitos ao longo de três anos.

O futuro gestor interino da prefeitura promete cortar despesas, com o enxugamento a máquina. Entre as medidas, ele anuncia a exoneração de pelo menos 30% dos comissionais e contratados por excepcional interesse público. “Vamos enxugar a máquina, não tem outro caminho. Como eu estou assumindo o cargo por uma decisão da Justiça, não terei preocupação em desagradar muita gente. Vamos afastar a politicagem da prefeitura de Bayeux”, disse.

O novo prefeito disse que vai dar prioridade à Saúde, para o enfrentamento da pandemia do novo Coronavírus. Diz que vai procurar o governador João Azevêdo em busca de ajuda para o momento. Outra promessa é a escolha de uma equipe técnica. Serão convertidas em coordenadorias estruturas da administração como as secretarias da Mulher, Indústria e Comércio e a pasta dos Esportes.

Kita assumirá o mandato por que o vice-prefeito Luiz Antônio (PSDB), que assumiu o comando a prefeitura em julho de 2017, foi cassado pela Câmara também pelo cometimento de crime. Berg ficou afastado do cargo entre julho de 2017 e dezembro de 2018.

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *