Executivo 7:30

Secretários municipais de saúde defendem restrições ao tráfego entre cidades

Gestores recomendam endurecimento das regras de isolamento social nos municípios do Litoral

Coronavírus tem provocado o colapso do sistema de saúde em todo o mundo. Foto: Divulgação

Os secretários municipais de 14 cidades da 1ª Região de Saúde da Paraíba vêm defendendo o endurecimento das regras de isolamento social. Em reunião por videoconferência no último domingo (10), o grupo defendeu, por exemplo, a instalação de barreiras entre os municípios. A ideia, com isso, é que se garanta acesso apenas “apenas aos trabalhadores da cidade, aos moradores e aos fornecedores de serviços essenciais, como forma de diminuir a circulação de pessoas entre as cidades, evitando, assim, a disseminação do novo Coronavírus”.

Uma carta foi foi elaborado contendo procedimentos a serem adotados. O encontro contou com representantes de Alhandra, Bayeux, Caaporã, Cabedelo, Conde, Cruz do Espírito Santo, João Pessoa, Lucena, Mari, Riachão do Poço, Pitimbu, Santa Rita, Sapé, Sobrado. A presidente da Comissão Intergestores Regional da Mata Atlântica, da 1a Região de Saúde do Estado da Paraíba, Renata Martins, explicou que todos os gestores de saúde dos municípios concordaram com as medidas e trabalham pela implementação junto aos prefeitos. Ela comanda a Secretaria de Saúde do Conde.

Os secretários defendem que sejam instaladas barreiras, como experiência, já nesta semana. Os gestores estão ampliando, também, a aplicação dos testes rápidos. Entre as prioridades estão os profissionais de saúde e segurança, a partir do décimo dia após o início dos sintomas. Os testes serão aplicados também nos usuários do sistema de saúde até o oitavo dia depois dos primeiros sintomas.

Outra medida defendida pelos secretários é que seja paralisado o transporte efetuado pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) entre as cidades de João Pessoa, Cabedelo, Bayeux e Santa Rita. Uma reunião já foi realizada e o grupo aguarda definição da companhia.

A demanda dos gestores surge no momento em que a curva de contaminações pelo novo Coronavírus está numa subida. Ao todo, são são 2,5 mil casos registrados no Estado, com 139 mortes. Deste montante, João Pessoa respondem por 1,2 mil casos de contaminações. A Região Metropolitana é a que precisa de maiores cuidados pelo risco de alastramento da doença.

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *