Covid-19: após primeira morte, Tyrone volta a proibir funcionamento do comércio em Sousa

Mulher de 67 anos morreu após ser diagnosticada com o novo Coronavírus

Durou pouco mais de 2o dias. Bastou a primeira morte no município para que o prefeito de Sousa, Fábio Tyrone (Cidadania), voltasse atrás na decisão de flexibilizar o isolamento social na cidade. De forma solene, em live divulgada nas redes sociais, nesta segunda-feira (11), o gestor divulgou que estaria decidido a endurecer, novamente, as regras de isolamento social. No dia 20 de abril, quando decidiu abrir comércio na cidade, não havia casos confirmados do novo Coronavírus na cidade. Hoje, o município ostenta a marca de 31 casos.

O prefeito decidiu, por isso, fechar o comércio novamente até o dia 18 de maio, mesmo período de vigor de decreto editado pelo governo do Estado. Conforme o artigo 2º da Instrução Normativa editada por Tyrone, fica proibido o funcionamento de todos os estabelecimentos comerciais, inclusive feiras livres e mercados públicos. A ressalva vale para os considerados essenciais como supermercados, conveniências, posto de combustíveis, hortifrutis, padarias e lava jatos.

Ainda conforme a Instrução Normativa, caberá ao Procon Municipal emitir protocolo de funcionamento com restrições, estabelecendo condições e medidas individuais a serem seguidas rigorosamente pelo setor essencial. A partir desta terça-feira 12/05, mesmo os estabelecimentos que podem funcionar, vão receber a visita dos servidores do Procon. Em caso de descumprimento, o estabelecimento poderá ser multado e ter seu alvará cassado.

Outra medida anunciada é que só pode adentrar nos estabelecimentos só uma pessoa por família. O proprietário ainda deve providenciar a desinfecção do ambiente a cada turno. Adotar escudos nos caixas, entrega de Equipamento de Proteção Individual (EPI). Ainda foi determinado que os estabelecimentos adotem o distanciamento mínimo de 1,5m, além de disponibilizar álcool em gel.

Na entrevista, o prefeito aproveitou para prestar contas dos gastos com a pandemia, em Sousa. Disse que recebeu do governo federal R$ 1,6 milhões, além de R$ 39,9 mil da Justiça Federal. Com o recurso, ele disse que compraria dez ventiladores de trânsito, com investimento de R$ 23,5 mil, além de 6 ventiladores que serão destinados às Unidades de Terapia Intensiva. O dinheiro também será usado para comprar máscaras e álcool em gel.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *