Executivo 8:15

Covid-19: Romero eleva em 40% salários de servidores da saúde da linha de frente

Elevação dos salários terá validade de dois meses, com impacto de R$ 640 mil nas contas públicas

Romero Rodrigues promete pagar salários maiores pelos próximos dois meses. Foto: Divulgação

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), anunciou nesta quarta-feira (22) a elevação dos salários dos servidores da saúde que atuam na linha de frente do combate ao novo Coronavírus. Eles serão beneficiados com um aumento de 40% nas remunerações por dois meses, mas o período poderá ser prorrogado, caso seja necessário. O impacto da medida será de R$ 320 mil por mês, de acordo com as contas do Executivo.

Ao todo, cerca de 300 servidores estão sendo contemplados com a medida. O gestor anunciou ainda a convocação dos profissionais aprovados no processo seletivo do município. Ao todo, foram classificadas 1.118 pessoas, entre médicos, enfermeiros, técnicos, farmacêuticos, psicólogos, auxiliares de serviços gerais, condutores socorristas, fisioterapeutas, banqueiros, assistentes sociais e recepcionistas.

Outra medida anunciada pelo prefeito foi a compra de plantões de profissionais que trabalham em Campina Grande e em municípios que têm número alto de infectados pelo coronavírus. “Vamos pagar para que eles fiquem exclusivos para Campina Grande, a fim de evitar que possam ser infectados em outros municípios e trazer o vírus para cá”, explicou.

Mais Notícias

COMENTÁRIOS

  1. Avatar for Suetoni
    Araújo

    A ação é louvável!

  2. Avatar for Suetoni
    Recepcionista

    Trabalho na linha de frente em um hospital da rede municipal e nos foi dito que não teríamos direito a esse aumento, que era só para médicos, enfermeiros e fisioterapeutas. Recepção, maqueiros, Auxiliar de serviços gerais (Limpeza), agentes de apoio, entre outras funções dentro do mesmo hospital, tbm não são linha de frente? Não é injusto pagar 40% a alguns e a outros não? Será que esses, que ganham bem menos não precisam desse dinheiro? Aliás, há relatos de muitos profissionais que não são médicos, enfermeiros ou fisioterapeutas que foram contaminados durante suas atividades. Eles fazem jus sim ao aumento. #JUSTIÇA!

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *