Ideologias à parte, vereadores aceleram o ‘troca-troca’ de partidos

Sobrevivência está na ordem do dia dos vereadores que vão buscar outras legendas

Marcos Vinícius deve deixar o PSDB, mas o destino ainda não foi revelado. Foto: Andréa Santana/CBN

Os vereadores de João Pessoa não estão participando de sessões presenciais na Câmara Municipal por causa dos efeitos no novo Coronavírus, mas se engana quem pensa que eles estão parados. O momento é de intensa negociação para a busca de novo partido por parte de grande parte deles, para aproveitar a janela de transferência partidária, que se encerra nesta sexta-feira (3).

A estimativa é que pelo menos 14 vereadores da capital mudem de partido. E a questão ideológica não aparece como o mais importante neste momento. A sobrevivência tende a falar mais alto. O vereador licenciado Helton Renê tem três convites para escolher. Ele não revela o destino, mas a tendência é que o “novo lar” passe longe do perfil de esquerda.

Renê é filiado ao PCdoB, onde tem pouca interação com as instâncias partidárias. A tendência é que ele migre para o PSL, mas o atual coordenador do Procon não fecha questão. Vai analisar quem oferece melhores condições para ele tentar renovar o mandato. As amarras ideológicas não valerão também para o ex-presidente da Câmara, Marcos Vinícius, de saída do PSDB.

Entre os partidos que fizeram convites a Vinícius estão o PT e o PCdoB. O perfil alinhado com a direita, no entanto, não é visto como um problema para o político. Depois de um longo histórico de brigas com o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), o vereador modulou a postura e hoje mantém bom diálogo com todos os partidos. Isso é fruto, também, da passagem pelo comando da Câmara.

O PSB é o partido que mais vai perder com o troca-troca. Anunciaram que deixam o partido Tibério Limeira, Léo Bezerra e Zezinho do Botafogo, tendo como destino o Cidadania do governador João Azevêdo, além de Sandra Marrocos, hoje filiada ao PT, e Tanilson Soares, que deve ir para o Avante.

Também poderão mudar de partido Durval Ferreira (PP), Raíssa Lacerda (PSD), Professor Gabriel (PSD), Milanez Neto (PTB), Dinho (PMN) e Mangueira (MDB). O destino de boa parte dos vereadores, no entanto, será definido nesta sexta-feira, aos 45 minutos do segundo tempo. Vai ganhar mais vereadores o partido que tiver melhores condições para oferecer aos detentores de mandato.

Já para este sábado, o calendário eleitoral prevê como o último dia para que os interessados em disputar um cargo estejam filiados a um partido político. É a data, também, para quem quer disputar o cargo de vereador faça a desincompatibilização dos cargos públicos de chefia.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *