Operação Calvário: o dinheiro da corrupção, finalmente, começa a ser usado para salvar vidas

Quase R$ 400 mil devolvidos por Livânia Farias agora serão destinados à compra de testes rápidos para o Covid-19

Ricardo Vital deixa claro que dinheiro só poderá ser destinado à compra dos kits. Foto: Divulgação

Qual é o impacto direto da corrupção na vida das pessoas? A resposta não é simples, porque ela não é facilmente aferida. A equação precisa envolver o dinheiro roubado e o benefício que ele deixou de trazer. Vemos agora, em decisões judiciais, um pouco do destino que esses recursos desviados poderiam ter tido. O que escorreu pelo ralo poderia estar sendo usado para salvar vidas.

Nesta semana, um dos acusados na operação Calvário propôs, a título de reparação pelos crimes cometidos, doar 15 respiradores para hospitais paraibanos. Foi aceito. Nesta sexta-feira (27), o desembargador Ricardo Vital de Almeida, do Tribunal de Justiça, acatou pedido do Ministério Público da Paraíba para que R$ 399 mil devolvidos pela ex-secretária Livânia Farias (Administração) fossem doados ao Hospital Universitário.

O pedido formulado pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, vai servir para a compra de 2.660 testes de antígeno por imunofluorescência ECO-F para Colvid-19, em 133 kits. Lembrado que Livânia Farias é ré confessa dos crimes apontados pelo Ministério Público. Ela devolveu o dinheiro, depositado numa conta judicial. Mas tem muito recurso a ser reavido.

A operação Calvário investiga a existência de uma suposta organização criminosa que teria atuado nas gestões socialistas na Paraíba. A prática teria ocorrido desde o segundo mandato do ex-governador Ricardo Coutinho, quando prefeito da capital e se propagado no governo. As investigações apontam suposto desvio de R$ 134,2 milhões neste período.

Ricardo Vital

O relator enfatizou que a quantia deverá ser utilizada, única e exclusivamente, para a aquisição dos materiais indicados, sob pena de responsabilidade criminal, administrativa e civil do gestor e gestores. Disse, também, que os materiais poderão ser doados pelo HULW a qualquer outro hospital público do Estado da Paraíba vinculado ao SUS, desde que para o enfrentamento ao Coronavírus (Covid-19).

Na decisão, Ricardo Vital estabeleceu o prazo de 60 dias para que a responsável por gerir o HU, Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), comprove nos autos a regularidade do uso do recurso.

“Diante do contexto da pandemia causada pelo Coronavírus (Covid-19), que ensejou na declaração de Calamidade Pública em níveis nacional e estadual, entendo haver suficiente respaldo para o atendimento da solicitação deduzida pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – EBSERH, no sentido de obter recursos para a aquisição, no âmbito do Hospital Universitário Lauro Wanderley, do qual é gestora, de insumos médico-hospitalares-laboratoriais, envolvidos nas ações de diagnóstico, cura e combate ao Covid-19, especialmente no tratamento de crianças e adolescentes”, ressaltou Ricardo Vital.

2 comentários - Operação Calvário: o dinheiro da corrupção, finalmente, começa a ser usado para salvar vidas

  1. O incipiente e apelidado pela alcunha (Mago de Jaguaribe) – ” O arauto da Moralidade” – bem que poderia nesse momento de dor, doar uma certa quantia de sua (Botija de Ouro) , adquirida num grande malabarismo com a ajuda do comparsa carioca, o famoso Daniel da Cruz Vermelha. Isso, para ajudar fazer frente ao combate do Covid-19 em prol dos paraibanos que agora sofrem e padecem pela falta de remédios e insumos nos hospitais e congêneres, recheado de vítimas da enfermidade que ora assola impiedosamente o planeta.

  2. revolta Disse:

    Anos e anos de descaso,roubando matando vulneráveis nas filas nas macas nos corredores de hospitais. ai não por acaso a lei só retorno pra uns a permissão de Deus pra mim e prá muitos iguala a condição. zera o jogo. agora o rico com suas lavanderias abarrotadas de dinheiro esta a merce do vírus morrendo de medo de contrair pois todos os recursos amealhados a custa da miséria e da morte de vulneráveis não poderia salva lo neste momento. que a bossa justiça seja célere para devolver todos os recursos roubados não só por esta corja mais tantas outras q dormiram em gavetas frias de tribunais suntuosos regados a lagosta e vinho caro. ate quando esperar a plebe ajoelhar esperando ajuda de Deus

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *