Bolsonaro e apoiadores fazem “roleta-russa” com a vida dos outros

Presidente comete o mesmo erro dos comandantes máximos dos Estados Unidos, Itália e Inglaterra

Bolsonaro dobra aposta com a vida dos outros e estimula protestos. Foto: Renato Araújo/ABr

Quanto vale a vida dos seus pais, tios e avós? E dos seus irmãos? Para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus apoiadores, vale bem menos que salvar a economia. Ou melhor, do que eles pensam ser o salvar a economia. A prática, em todo o mundo, mostrou que atitudes do gênero só ampliam o fosso. As experiências foram vistas na China, Itália, Espanha, Inglaterra e Estados Unidos. Todos colocaram a economia na frente da vida das pessoas e se deram mal.

Na China, tão criticada pelos bolsonaristas, a atitude inicial foi tentar esconder o problema. Alguém pode dizer no que isso deu? O país que mais cresce no mundo deverá enfrentar, pela primeira vez em longos anos, crescimento negativo. Os Estados Unidos do ídolo da trupe brasileira, Donald Trump, é hoje o país com o maior número de infectados. Daqui a se tornar o de maior número de mortos é um passo.

Não dá para ter diagnóstico diferente da Itália. Assim como nos casos de China, Estados Unidos e Inglaterra, o país riu na cara da pandemia. Entrou na lista dos mais atingidos pela doença, vitimando até o primeiro ministro Boris Johnson. Lembram dele? Foi aquele que mandou as pessoas continuarem nas suas atividades econômicas. Ele tem visão diferente agora e pede para todos ficarem em casa.

O caso mais grave ocorreu na Itália, onde as mortes vitimaram milhares de pessoas. O primeiro ministro do país, Giuseppe Conte, foi aquele que proibiu as gestões regionais de pararem o turismo e a indústria. Ele assistiu, na sequência, as viaturas militares levarem os corpus dos mortos, afetados pela pandemia. Adianta pedir desculpas agora pelos erros de antes?

O governo brasileiro ganhou uma oportunidade de ouro. O presidente Jair Bolsonaro viu os sacos de corpos sendo levados em outros países. Mesmo assim, encampa uma campanha irresponsável e irracional pró-mercado. As experiências semelhantes mostram que quem tentou isso agravou a crise e levou para a soleira da casa as mortes de pessoas queridas.

As carreatas programadas para João Pessoa e Campina Grande, nesta sexta-feira e no sábado, precisam ser impedidas com uso da força policial. Cadeia é o mínimo para genocidas potenciais. A história mostra que existe limite para tudo, menos para a burrice. Bolsonaro e seus apoiadores comprovam esta máxima. Se não for isso, então temos que observar desvio de caráter mesmo.

6 comentários - Bolsonaro e apoiadores fazem “roleta-russa” com a vida dos outros

  1. Vitoria Disse:

    Mande Bosonario coloca os fiçhos de nas Ruas no luga de q ta querendo ver as familia. Humildes na rua colocado a sua vida em Risco sai fora tirano

  2. Rui Bezerra Disse:

    Muito bem articulada a reflexão. Eu creio que ele perdeu a melhor oportunidade de dar uma guinada na liderança do país. Perdeu-se e vai levar seus seguidores para o buraco junto.

  3. Alberto Disse:

    Deixa de ser mentiroso. Isso é hipocrisia, respeita o Presidente e o deixe trabalhar. Vá chorar a perda das mordomias no colo do Lula.

    • Suetoni Disse:

      Caro leitor, todo mundo tem direito de fechar os olhos, mas tentar impor isso aos outros é criminoso. Veja o que acontece no mundo. O senhor vai pagar a conta pelas mortes? O problema dos criacionistas e terraplenastes e ignorar a ciência e os modelos matemáticos. Sinto pena pela ignorância…

    • Jean Castro Disse:

      Apoiadíssimo! Num país onde morrem mais de 60 mil pessoas vitimadas pela violência, é mais fácil morrer por causa de bandido do que de coronavírus. Ninguém deixa de sair de casa por causa disso. Estão arruinando a economia do país por causa de uma gripezinha.

  4. Jean Castro Disse:

    Bolsonaro tem razão. Fazer roleta russa com a economia é que não dá. A pandemia só acaba com a imunização natural da população.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *