Paraíba terá 300 novos leitos de UTI e prefeitura da Capital age para forçar isolamento social da população

João e Cartaxo anunciaram novas medidas de prevenção ao novo coronavírus na noite deste sábado

Por Larissa Claro


Como tem acontecido todos os dias na última semana, o Governo do Estado e a Prefeitura de João Pessoa anunciaram novas medidas de prevenção e combate ao novo coronavírus na noite deste sábado (21). Entre as medidas anunciadas ontem pelo governador João Azevêdo (Cidadania), o alívio em saber que o Estado contará com 300 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), incluindo respiradores artificiais, equipamento essencial no tratamento de pacientes graves da Covid-19.

O investimento apenas em leitos será de R$ 30 milhões e vai reforçar a rede hospitalar, que já reservou 270 leitos de enfermaria e 90 leitos de UTIs, anunciados no Plano de Contingenciamento.

As medidas que tem forçado o isolamento social da população estão sendo intensificadas pelas autoridades a cada dia, a fim de evitar o colapso no sistema de saúde do Estado. Com a previsão de aumento no número de casos nos meses de abril e maio, não há outra forma de diminuir a contaminação a não ser por meio do isolamento. Sem isso, o número de leitos de UTI, mesmo com a ampliação anunciada pelo governador, não dará nem para o começo.

Em João Pessoa, a recomendação para que a população fique em casa como medida primordial para contar a transmissão do vírus tem acontecido por meio de decretos. Sem transporte público, bares, restaurantes, lanchonetes, academias, casas noturnas, salões de beleza, shopping-centers e órgãos públicos, a população da Capital está se vendo obrigada a ficar em casa.

Ontem, o prefeito Luciano Cartaxo (PV) anunciou a suspensão do atendimento ao público na Prefeitura de João Pessoa. Apenas os serviços voltados à prevenção ao novo coronavírus e à manutenção da cidade serão mantidos. A medida passa a valer a partir desta segunda-feira (23) e tem validade de 15 dias. Durante o pronunciamento feito por meio de uma live nas redes sociais, o gestor reforçou o apelo para que a população não saia de casa.

“Está comprovado: quanto menos pessoas nas ruas, maior a chance de evitar que o novo coronavírus se espalhe. A hora é de ficar em casa. Sair só em caso de extrema necessidade, seguindo todas as orientações de higiene. A propagação do vírus tem que ser reprimida, porque, mesmo com todo esforço do poder público, nenhum sistema de saúde dará conta, se milhares de pessoas adoecem ao mesmo tempo. Vamos precisar uns dos outros para superar esse enorme desafio. E o gesto mais humano e solidário, com você e com todos, é ficar em casa”, disse.

Embora não tenha determinado o fechamento total do comércio, a ausência de transporte público coletivo na cidade já forçou o fechamento quase total das lojas do Centro da cidade neste sábado (21). Na praia, nem de longe, a calçadinha foi vista tão deserta em um fim de tarde quanto ontem, mas ainda era possível encontrar algumas lanchonetes em funcionamento.

Há quem resista a aceitar o que está para acontecer no Brasil se não agirmos rápido, com responsabilidade e seriedade. As autoridades no Estado têm procurado fazer o seu papel. A nós, resta o mesmo. Fique em casa.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *