Mesmo “atingido” pela Calvário, governo ampliou investimento público em 2019

Paraíba ficou entre os cinco estados com maior volume proporcional de investimentos no Brasil

O ano de 2019 foi muito difícil para o governo da Paraíba. Envolto com as denúncias feitas no rastro da operação Calvário, o governador João Azevêdo (Cidadania) viu auxiliares importantes ir para a cadeia. A lista inclui Livânia Farias (Administração), Waldson de Souza (Planejamento), Gilberto Carneiro (Procuradoria) e Ivan Burity (Turismo). Todos já foram soltos. E apesar dos contratempos, a gestão conseguiu ampliar os investimentos públicos no Estado, em relação a 2018.

Um levantamento divulgado pela Folha de São Paulo, nesta quarta-feira (26), mostra que o investimento público no Estado foi de 6,88% do que foi arrecadado no ano. Isso representou pouco mais de R$ 710 milhões, ligeiramente acima do ano anterior, quando o investimento foi de R$ 670 milhões. Na época, o gestor era o governador Ricardo Coutinho (PSB), padrinho político de João. Coutinho, vale ressaltar, chegou a ser preso na operação Calvário, mas conseguiu habeas corpus dois dias depois.

Reprodução/Folha de São Paulo

Um dado alarmante diz respeito ao gasto com pessoal. Ele encostou no teto do limite prudencial, que é de 49% da Receita Corrente Líquida (RCL). O número divulgado nos balancetes do Estado foi de 48,86%. Em caso de ultrapassagem do teto, há risco de rebaixamento de nota do Tesouro Nacional, o que inviabilizaria a tomada de empréstimos internacionais.

Os números colocam a Paraíba em quinto lugar, no Brasil, no ranking dos estados com  maior investimento público. Fica atrás de Ceará (8,77%), Alagoas (8,46%), Mato Grosso do Sul (7,69%) e Bahia (6,96%). O pior índice de investimento foi o de Roraima, com 1,43%.

 

 

 

 

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *