Julian Lemos critica ato que defende o fechamento do Congresso

Coordenador da campanha de Bolsonaro no Nordeste diz que não concorda com “ruptura institucional”

Julian Lemos lembra que foi eleito pelo voto, assim como todos no Congresso. Foto: Divulgação

Quem conhece o deputado federal Julian Lemos (PSL) lembra do ímpeto com que ele defendeu a candidatura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em 2018. Naquele ano, sempre que as câmaras focavam o hoje presidente, estava Lemos de um lado e Hélio Negão (PSL-RJ) do outro. Mas de lá para cá, desentendimentos com o clã Bolsonaro e posições políticas divergentes colocaram os dois muitas vezes em pontos opostos. Um destes pontos diz respeito ao ato que defende o fechamento do Congresso, previsto para 15 de março. Lemos garante que não compactuará com rupturas democráticas.

“Fui eleito em um processo democrático, pelo voto, assim como o presidente Bolsonaro, que ajudei a eleger”, enfatizou Lemos. Ele diz reconhecer que “que o Congresso Nacional não tem sido aquilo que almejamos, em termos de decência e honestidade”. O parlamentar alega, no entanto, que não se pode generalizar e cita a si como exemplo de honestidade na Casa. “Eu não pratico atos de corrupção e nem achaco a vontade popular, como muitos fazem e isso é fato”, acrescentou.

Lemos diz que não vai ao protesto do dia 15 de março, que tem o presidente entre os apoiadores. A palavra-símbolo do ato é “Dia do Foda-se”, em alusão a um desabafo do general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), dito sem saber que estava sendo gravado. O próprio presidente tem usado as redes sociais para difundir vídeos defendo o fechamento do Congresso. Diante do caso, o ministro Celso de Mello (Supremo Tribunal Federal) disse que Jair Bolsonaro, a se confirmarem as informações, “não está à altura do cargo”.

Em conversa com o blog, Julian Lemos lembra que houve uma eleição recentemente e, nela, foram escolhidos os nomes do Congresso. “Eu não me manifesto a favor de nada que possa fortalecer uma ruptura institucional. O presidente Jair Bolsonaro não foi eleito desta forma. Imagine se a esquerda tivesse feito o que queria, que era dar um golpe? É através do processo democrático que nós podemos mudar. É mais lento. Não é o mais rápido, mas é o melhor”, disse o deputado.

“Eu acho que se existe um Congresso podre, ele precisou de voto para estar lá. Nossa democracia é muito nova, mas ela está evoluindo”, ressaltou Julian Lemos.

6 comentários - Julian Lemos critica ato que defende o fechamento do Congresso

  1. Cristhian Disse:

    Canalha!
    Surfista, aproveitador
    Momento algum JB insinuou fechar o congresso. Tá igualzinho à ultima manifestação que falaram coisas bem semelhantes e, no final, descobriu-se que não era nada disso.
    Aproveita bem tua fase… ela logo acaba e duvido vc conseguir novamente sem estar surfando na onda

    • Theo Santod Disse:

      O Brasil tem um congresso infestado de políticos criminosos corruptos lesa pátria que traíram seus eleitores e passaram a roubar os cofres publicos, consequentemente assassinando milhares de inocentes pelo desvio do dinheiro público que deveria ter sido aplicado na saúde, saneamento básico e segurança publica. Impressionante a hipocrisia desses elementos que criticam o Governo Bolsonaro e que são contra o povo se manifestarem contra o Congresso e seus políticos corruptos lesa pátria que conspiram contra o governo democratico afim de continuarem roubando o dinheiro público explorando e levando o povo para a miséria. Prisão para esses criminosos corruptos lesa pátria é pouco. #Corrupcao, comunismo e corporativismo matam…

  2. Carlos Gonzaga Disse:

    Deputado, a ruptura já houve, quando o congresso resolveu afrontar o Presidente Bolsonaro e, em conluio, criar um parlamentarismo burro e que tem só um intuito, afrontar o poder executivo.

    Com raras exceções, o que nós vemos no congresso é o fisiologismo, puro e simples assim. O Senhor concorda com os R$ 30.000.000.000,00, colocados pelo relator da LOA e pelos luderes de comissões do orcmento, dando a esses valores o mesmo poder de emendas parlamentares impositivas? Que os congressista, em grande maioria trabalham para inviabilizar o mandato do presidente é fato.

    Alcolumbre e Maia não têm estofo para estarem à frente dos cargos que ocupam.

    Ai daqueles que se colocarem contra o nosso presidente. Terão sérias dificuldades para se reelegerem.

  3. Votei em vc julian,mas discordo dos seus argumentos,haja visto que uma das promessas da campanha era por fim na corupçao e a camara o congresso e o STF salvo algumas excessões estão contaminados e o povo deu chance de se corrigirem não ouviram o clamor. Agora é a vez de provarmos que o poder emana do povo. A amigo não estar cego que não veja o povo proclamando justiça.Não acredito que estejas em conchave com os que querem proclamar um parlamentarismo Branco. Esta é a opinião de um eleitor Bolsonariano, que acreditou nele e você por favor não decepsione os eleitores Paraibanos que te elegeram

  4. Theo Santos Disse:

    O Brasil tem um congresso infestado de políticos criminosos corruptos lesa pátria que traíram seus eleitores e passaram a roubar os cofres publicos, consequentemente assassinando milhares de inocentes pelo desvio do dinheiro público que deveria ter sido aplicado na saúde, saneamento básico e segurança publica. Impressionante a hipocrisia desses elementos que criticam o Governo Bolsonaro e que são contra o povo se manifestarem contra o Congresso e seus políticos corruptos lesa pátria que conspiram contra o governo democratico afim de continuarem roubando o dinheiro público explorando e levando o povo para a miséria. Prisão para esses criminosos corruptos lesa pátria é pouco. #Corrupcao, comunismo e corporativismo matam…

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *