Bangue-bangue que vitimou Cid foi confronto de “louco” vs “milicianos”

A capacidade de diálogo na política brasileira foi “abatida a tiros” após sinal de arminha ser vencedor na campanha de 2018

Cid Gomes passa bem, depois de ser hospitalizado em Sobral. Foto: Divulgação

Fosse para botar ordem, os sanatórios brasileiros não caberiam tantos homens públicos, independente do espectro político, bem como os presídios não seriam suficientes para tantas “autoridades” que incorporam (ou se revelam) milícias. Isso ficou bem claro com o ocorrido nesta quarta-feira (19), em Sobral, no Ceará. O senador licenciado Cid Gomes (PDT), no mais extremado gênero “esquentadinho”, usou uma retroescavadeira para derrubar a grade de um quartel onde policiais se amotinavam encapuzados.

O enredo deste filme não poderia ser outro: radicalização. Cid Gomes levou dois tiros, um deles no lado esquerdo do peito. Houve excesso pelo lado do senador, conhecido por combater incêndios com querosene, e houve ato criminoso por parte dos milicianos (ops, policiais). Por mais que você se apegue a amarras ideológicas, não dá para defender nenhum dos lados. Os homens públicos precisam usar do diálogo para resolver conflitos e os policiais não podem se “disfarçar” de bandidos.

Policiais amotinados usavam capuzes para esconder o rosto. Foto: Reprodução/Youtube

Os protestos por melhorias salariais ganharam espaço em vários estados nos últimos dias. Ceará, Paraíba e Espírito Santo ostentam os quadros mais graves. As imagens das TVs mostram policiais encapuzados, levados em viaturas para esvaziar pneus dos veículos pertencentes à Polícia Militar e ao Corpo de Bombeiros para que isso impeça o trabalho deles. Este é o momento triste no qual aqueles que precisam manter a lei e a ordem usam a vida das pessoas para fazer chantagem contra o governo.

Não digo e não direi nunca que os policiais não deveriam ganhar melhor. Eles deveriam ter, pelo menos, o dobro ou o triplo do que ganham hoje. Acontece que existe um motivo constitucional para que seja proibida a greve dos policiais. Este motivo é que a paralisação deles serve como um convite para encorajar os criminosos a matar, estuprar e roubar. Isso é irrefutável. A cada vez que os militares vão para as ruas protestar contra o governador, é o cidadão que leva o pior.

O episódio desta quarta, com Cid Gomes, mostra que a capacidade de diálogo político foi abatida a tiros no Brasil. Talvez por isso, o discurso vencedor nas eleições de 2018 tenha sido o da “arminha” e não o dos livros.

13 comentários - Bangue-bangue que vitimou Cid foi confronto de “louco” vs “milicianos”

  1. Naldo Silva Disse:

    Finalmente assumiu seu ledo, queria que o eleito fosse o discurso hipócrita e mentiroso do Haddad e s edeu mal junto com ele, por isso ataca tanto a direita e o Governo Bolsonaro a todo minuto, faz o seguinte bloguerinho esquerdista doente começa a fazer campanha para Haddad logo, assim quem sabe terá mais sorte de seu candidato ganhar…

    • Suetoni Disse:

      Caro leitor, não o conheço mas não estou aqui para avaliar suas posições. Só tenho a dizer que o Brasil é uma democracia e o jornalismo tem o papel não apenas de informar, mas de oferecer opinião. Ela não é imposta. Cada um analisa, concorda ou discorda. Isso não quer dizer visão de direita ou esquerda. Quem pensa diferente tem o meu respeito, mas não a minha concordância. Quem quiser ter visão estreita dos fatos por causa de posições políticas, que tenha. Sugiro que procure em tudo o que eu disse ou escrevi alguma frase criticando pessoas. Não vai achar. Só comento gestos e fatos. Posso concordar ou discordar deles. Posso acertar ou mesmo errar, mas tenho o direito constitucional de emitir a minha opinião. Quem discordar, não precisa ler ou ouvir o que produzo. Democracia é isso…

      • Liz Disse:

        Nossa nação se transformou na “Nação da Intolerância “. Não temos mais liberdade de expressar opinião. E não adianta culpar o Governo por essa intolerância, infelizmente os brasileiros estão assim. Mas com certeza no que aconteceu a Culpa é dos dois lados. Tanto do tal senador quanto de quem atirou. Ou começamos a respeitar a opinião do próximo ou vamos desencadear uma Guerra.

      • Liz Disse:

        Nossa nação se transformou na “Nação da Intolerância “. Não temos mais liberdade de expressar opinião. E não adianta culpar o Governo por essa intolerância, infelizmente os brasileiros estão assim. Mas com certeza no que aconteceu a Culpa é dos dois lados. Tanto do tal senador quanto de quem atirou. Ou começamos a respeitar a opinião do próximo ou vamos desencadear uma Guerra.

  2. Bertrand Lira Disse:

    Um presidente eleito incentivando a violência. Isso é o reflexo das ideias fascilstas dos milicianos que chegaram ao poder central. Chegamos ao fundo do poço

  3. Jonas Disse:

    O engraçado de tudo isso é que o caro “jornalista” ameniza o fato inédito, louco, grotesco e estapafúrdio de um político tentando atropelar uma multidão com uma retroescavadeira colocando a culpa em terceiros. É muito desonesto dissolver um absurdo desses colocando a culpa em terceiros e fazendo “arminha”, não com as mãos, mas com a desinformação.

    • Naldo Silva Disse:

      Ele está transtornado desde quando o candidato que ia dar livros perdeu a eleição, trata-se apenas de um bloguerinho que usa seu espaço de má fé e sem escrúpulos algum

  4. Roberto Saraiva Disse:

    Saiam dos seus palanques, a história sera dura com todos vcs. Não nos iludamos com política ingênua, ela não existe.
    Arrefecer ânimos agora entre as pessoas não ajudam em nada. Mais o referido colunista, competente e bom analista de fatos, e contra fatos não existe argumentos, foi preciso e cirúrgico.
    Essa postura de defender um governo desgovernavel e que alimenta o ódio contra a democracia, não é e nunca foi , desejo de uma sociedade sã. Que tem fio ideológico de esquerda ou de direta, não deveria ser visto como insanos. A defesa da vida não significa ser defensor de lado esquerdo ou direito. Já uma confusão na cabeça de quem não pensa ou é acéfalo imensa. Daí eu digo sempre caldo de galinha e prudência não faz mal a ninguém. É preciso ter respeito ao ser humano e aos profissionais.

  5. Rony Disse:

    Caro Suetoni
    Tenho um apresso pelo seu trabalho e seu tom ponderado, mas tem alguma coisas que é necessário ponderar. Você denomina o ex governador Cid como esquentadinho sem ter base do porque do ato e do que ocorreu. Se a definição de esquentadinho é tentar expulsar a milícia da sua cidade eu preferirei 10 esquentadinhos.
    No ato ocorrido houve tentativa de diálogo e ele levou um soco na cara, é somente ver o vídeo na íntegra.
    No mas suas arguições estão corretas, mas o tom incorreto em entender o que ocorre no Brasil hoje.
    Existe uma milícia querendo tomar conta do país, que já está na presidência. Estamos no processo de transição deles que quererem tomar o poder na força com desculpa de melhores salários que no Ceará um policial inicial agora ganhará 5 salários mínimos.
    Vamos esperar um AI-5, um holocausto
    ?
    Pode existir divergências do Senador Cid, mas deve se reconhecer o ato dele colaborou em abrir os olhos da população em que país estamos.

  6. JOSE ALCIDES DA SILVA Disse:

    Como a imprensa brasileira é pequena, um jornalista esquerdista da Paraíba, vem defender um político devasso, inescrupuloso e imoral. Logo um jornalista da Paraíba, que foi e continua sendo roubado pela quadrilha de Ricardo Coutinho e dia atuais prefeito da capital e governador. Tenha vergonha na cara, se fosse o inverso, se fosse um policial que quisesse invadir a assembleia legislativa da Paraíba revoltado com os políticos ladrões esse policial já estaria morto. E o pior é que vão terminar colocando a culpa em Bolsonaro.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *