Calvário: dois desembargadores votam por manter na Vara Criminal processo contra Gilberto

Sessão que julga recurso do Ministério Público foi suspensa após pedido de vista do desembargador João Benedito

Ricardo Vital de Almeida seguiu o voto de Arnóbio Alves Teodósio, formando maioria a favor do recurso do MPPB. Foto: Divulgação/TJPB

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) formou maioria pela manutenção do processo contra o ex-procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, na Vara Criminal. Votaram a favor do recurso do Ministério Público da Paraíba os desembargadores Arnóbio Alves Teodósio e Ricardo Vital de Almeida. Carneiro foi denunciado pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), na quarta fase da operação Calvário, por supostos crimes de concussão e ocultação de bens. O caso tramitava na 5ª Vara Criminal, mas foi remetido para a Justiça Eleitoral pelo juiz Giovanni Magalhães Porto.

O entendimento do magistrado é o de que haveria conexão dos crimes alegados na área criminal com delitos eleitorais. O caso envolvia um veículo S10, que teria sido cobrado por Gilberto Carneiro a um empresário para ser usado na eleição de 2010. O ex-procurador-geral do Estado, no entanto, junto com o motorista Geo Luiz de Souza Fontes, também denunciado, teriam ocultado o veículo por anos, sem devolvê-lo ao proprietário. Giovanni Magalhães, então, viu conexão com questão eleitoral.

No recurso julgado na Câmara Criminal, o primeiro a votar foi o relator da denúncia, Arnóbio Alves Teodósio. Ele entendeu que a denúncia do Ministério Público não abarcaria a conexão eleitoral de que tratou o Supremo Tribunal Federal (STF). Por conta disso, o caso deveria permanecer na Vara Criminal. O voto dele foi seguido pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida. O terceiro a votar seria o desembargador João Benedito, que pediu vista no processo.

A tendência é que a votação seja reiniciada na semana que vem, com o terceiro voto. Só então o resultado poderá ser proclamado.

comentários - Calvário: dois desembargadores votam por manter na Vara Criminal processo contra Gilberto

  1. Marcio ramos Disse:

    utopia a parte deveria haver uma lei que obrigasse quem condenado fosse devolver com juros o dinheiro desviado do estado. com tanta riqueza por ai onde que esta cadê minha fração. ate quando esperar a plebe ajoelhar esperando ajuda de Deus. plebe rude

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *