Judiciário 23:33

Gaeco entra de recesso com marca de 13 operações e R$ 46 milhões “resgatados”

Grupo voltado para o combate à corrupção denunciou 69 pessoas neste ano na Paraíba

Agentes públicos, empresários e outros que tenham algum problema para resolver com a Justiça, terão uns dias de folga neste fim de ano – pelo menos em tese. É que os integrantes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba, estão saindo de férias. O recesso começa nesta segunda-feira (16). A equipe se reuniu e fez um balanço positivo do ano, que foi marcado pela realização de 13 operações, com destaque para a Calvário. Ela teve cinco das seis fases desencadeadas neste ano.

Reprodução/MPPB

Da Calvário vieram fatos impactantes, como as prisões dos ex-secretários estaduais Livânia Farias (Administração) e Ivan Burity (Executivo de Turismo). Isso sem falar em mandados de busca e apreensão em endereços dos hoje ex-secretários Waldson de Souza (Planejamento) e Gilberto Carneiro (Procuradoria-Geral do Estado). A denúncia apurada é a de suposto recebimento de propinas por agentes públicos. Houve citação em investigação recente da deputada estadual Estela Bezerra (PSB).

O levantamento do Ministério Público revela que o Gaeco trabalhou com oito colaborações neste ano. Os dados não especificam quais, porém, não custa lembrar que nem todas se referem à Calvário. As estimativas dão conta também da recuperação de R$ 46 milhões de recursos, além de 24 medidas cautelares e 15 denúncia ajuizadas contra 69 pessoas investigadas.

 

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *