Legislativo Vídeos 8:54

Bayeux: vereador pede compra de bafômetro e colega admite que toma uma

Presidente da Casa critica polêmica gerada por Adriano Martins e não vai comprar o bafômetro

Bafômetro em legislativos não é exatamente uma novidade na Paraíba. Foto: Jornal da USP

A polêmica está formada na Câmara de Bayeux. Nesta quinta-feira (29), o vereador Adriano Martins (MDB) subiu à tribuna para apresentar requerimento para a compra de um bafômetro para a Casa. O parlamentar se disse incomodado com a chegada todos os dias de colegas na sessão alcoolizados. “Quero pedir a compra de um bafômetro para que em todas as sessões vereadores façam bafômetro aqui…. eu preciso que esse requerimento seja aprovado e preste atenção em quem vai votar contra, viu?”, provocou o emedebista.

A manifestação de Adriano Martins acabou gerando revolta em outros vereadores. Um deles foi Betinho da RS (Podemos). Ele fez discurso dizendo criticando a postura do colega. Disse, inclusive, sobre a proposta de compra do bafômetro, que veste a carapuça. Engraçado é que na construção da frase ele quase se refere à cachaça. “Tem um parlamenta que chamou aqui alguns de cachaceiros. Eu vou pegar essa chacha… essa carapuça e dizer que tomo uma”, disse.

Confira:

O presidente da Câmara, Jefferson Kita (PSB), procurou contemporizar. Ele criticou a postura de Adriano Martins e atribuiu à desavença pessoal com Betinho o uso da tribuna para cobrar a compra de um bafômetro. Ele assegurou que não vai haver a compra do equipamento. O caso de Bayeux fez lembrar fato semelhante ocorrido em Piancó, no Sertão. Na legislatura passada houve a compra de bafômetro e vereador também admitindo que bebe. Na época, Antônio Hermógenes disse que bebia de cinco a seis doses por dia obedecendo recomendação do cardiologista.

Hermógenes não apenas foi reeleito, como conseguiu votos suficientes para ser eleito presidente da Câmara. Com isso, o uso do bafômetro nas sessões foi abolido.

Mais Notícias

COMENTÁRIOS

  1. Avatar for Suetoni
    pai

    Vocês vereadores ao invés de se preocupar com compras desnecessária de bafômetro vão se preocupar com a cidade que está um lixo seja na saúde que falta medico nos postos, a administração administrativa está um caus ai vem a educação que as escolas parece um lixo os postos de saúde está entregue as baratas. O vereadores de Bayeux vão trabalhar como nós pobre trabalhador que saímos da nossa casas as 4h30 ou no máximo 07h00 da manhã e retornamos entre as 17h00 no máximo as 20h00 da noite para as nossas residencia. o que falta para vocês e trabalho pesado. Vão trabalhar as eleições esta ai ano que vem tem eleições o povo não esta bestinha não. Acorda vereadores muita coisa vai mudar.

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *